Banco de Dados
Sugestões de Leitura
  • “Os anos fizeram muito bem a Betty Faria. Aos 64 anos, a atriz, que sempre foi o símbolo da mulher bonita, gostosa, faceira, interessante, de nariz arrebitado, corpo com tudo […]

    LIVRO – Betty Faria: rebelde por natureza

    “Os anos fizeram muito bem a Betty Faria. Aos 64 anos, a atriz, que sempre foi o símbolo da mulher bonita, gostosa, faceira, interessante, de nariz arrebitado, corpo com tudo […]

    Continue Lendo...

  • Contar a história da família Fittipaldi é celebrar alguns dos momentos mais marcantes e gloriosos do automobilismo brasileiro. O patriarca Wilsão acompanhou o nascimento da Fórmula 1. Emerson deu os primeiros títulos ao Brasil e, junto com o irmão Wilsinho, viveram as alegrias e as decepções da Equipe Copersucar. Há também os relatos de Christian e das mulheres do clã: da matriarca Juzy e de Maria Helena, Suzy e Teresa. Neste novo livro do jornalista Lemyr Martins, você conhecerá histórias cheias de adrenalina, velocidade, intrigas, tragédias, amores e vitórias. É a vida dos Fittipaldi como nunca foi contada.

    LIVRO – A Saga dos Fittipaldi

    Contar a história da família Fittipaldi é celebrar alguns dos momentos mais marcantes e gloriosos do automobilismo brasileiro. O patriarca Wilsão acompanhou o nascimento da Fórmula 1. Emerson deu os primeiros títulos ao Brasil e, junto com o irmão Wilsinho, viveram as alegrias e as decepções da Equipe Copersucar. Há também os relatos de Christian e das mulheres do clã: da matriarca Juzy e de Maria Helena, Suzy e Teresa. Neste novo livro do jornalista Lemyr Martins, você conhecerá histórias cheias de adrenalina, velocidade, intrigas, tragédias, amores e vitórias. É a vida dos Fittipaldi como nunca foi contada.

    Continue Lendo...

  • LIVRO – Tudo bem

    Continue Lendo...

  • Nascida Eva Fodor, na Hungria, em 1919, e radicada no Brasil desde criança, Eva pertence ao “teatro antigo”, liderado por atores que traziam os personagens ao encontro de suas personalidades. Mas os atores não encarnavam os personagens. Permaneciam, ao contrário, descolados deles. Existe, nesse sentido, um jogo paradoxal de aproximação e afastamento entre os atores da primeira metade do século XX e seus personagens. Eva sobreviveu à transição da cena nacional mantendo seu estilo, conforme fica claro no livro de Angela de Castro Reis – A Tradição Viva em Cena – Eva Todor na Companhia Eva e seus Artistas (1940-1963) – publicado pela editora 7 Letras.

    LIVRO – A Tradição Viva em Cena: Eva Todor na Companhia Eva e seus Artistas (1940-1963)

    Nascida Eva Fodor, na Hungria, em 1919, e radicada no Brasil desde criança, Eva pertence ao “teatro antigo”, liderado por atores que traziam os personagens ao encontro de suas personalidades. Mas os atores não encarnavam os personagens. Permaneciam, ao contrário, descolados deles. Existe, nesse sentido, um jogo paradoxal de aproximação e afastamento entre os atores da primeira metade do século XX e seus personagens. Eva sobreviveu à transição da cena nacional mantendo seu estilo, conforme fica claro no livro de Angela de Castro Reis – A Tradição Viva em Cena – Eva Todor na Companhia Eva e seus Artistas (1940-1963) – publicado pela editora 7 Letras.

    Continue Lendo...

  • Tristezas não pagam dívidas é um tributo à forma de fazer cinema popular das décadas de 40 e 50, tão bem representada pela companhia de Severiano Ribeiro. A Atlântida, junto com a Vera Cruz, foi uma proposta de trabalhar uma dramaturgia nacional quando o cinema estrangeiro, leia-se norte-americano, era o sinal explícito de nossa "alienação cultural". Nesta perspectiva, esta obra visita o passado brasileiro através das chanchadas recuperando uma memória que é difusa para novas gerações.

    LIVRO – Tristezas não pagam dívidas: Cinema e Política nos anos da Atlântida

    Tristezas não pagam dívidas é um tributo à forma de fazer cinema popular das décadas de 40 e 50, tão bem representada pela companhia de Severiano Ribeiro. A Atlântida, junto com a Vera Cruz, foi uma proposta de trabalhar uma dramaturgia nacional quando o cinema estrangeiro, leia-se norte-americano, era o sinal explícito de nossa "alienação cultural". Nesta perspectiva, esta obra visita o passado brasileiro através das chanchadas recuperando uma memória que é difusa para novas gerações.

    Continue Lendo...

  • Virgílio Roveda foi um dos técnicos mais atuantes do cinema paulista. Iniciou a carreira como figurante; depois prosseguiu como eletricista, assistente de câmera iluminador e diretor de fotografia. Paralelamente atuou como assistente de direção, fotógrafo de cena, direção de produção e produtor. Colaborou na realização de mais de 50 longas-metragens nacionais.

    LIVRO – Coringa do Cinema

    Virgílio Roveda foi um dos técnicos mais atuantes do cinema paulista. Iniciou a carreira como figurante; depois prosseguiu como eletricista, assistente de câmera iluminador e diretor de fotografia. Paralelamente atuou como assistente de direção, fotógrafo de cena, direção de produção e produtor. Colaborou na realização de mais de 50 longas-metragens nacionais.

    Continue Lendo...

  • Sinopse Dados Técnicos Sinopse O livro Uma Paixão Chamada Cinema conta a historia acadêmica e de produção cinematográfica do seu autor, o Professor Doutor em cinema José Américo Ribeiro, falecido […]

    LIVRO – Uma Paixão Chamada Cinema

    Sinopse Dados Técnicos Sinopse O livro Uma Paixão Chamada Cinema conta a historia acadêmica e de produção cinematográfica do seu autor, o Professor Doutor em cinema José Américo Ribeiro, falecido […]

    Continue Lendo...

  • Biografia do ator Rubens de Falco (1938-2008) escrita pela pesquisadora Nydia Licia.

    LIVRO – Rubens de Falco: um internacional ator brasileiro

    Biografia do ator Rubens de Falco (1938-2008) escrita pela pesquisadora Nydia Licia.

    Continue Lendo...