21ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Evento

A 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes aconteceu nos dias 19 a 27 de janeiro de 2018 e teve o Chamado Realista como temática central. Nesta edição, o homenageado escolhido foi o ator Babu Santana.

A homenagem foi prestada com a realização Mostra Homenagem, celebrando a carreira do ator carioca. A mostra reuniu quatro filmes: as pré-estreias nacionais Café com Canela, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (que foi o longa de abertura, na noite do dia 19 de janeiro, no Cine-Tenda), e Bandeira de Retalhos, de Sérgio Ricardo; e dois sucessos marcantes na carreira de Babu, a cinebiografia Tim Maia – O Filme (2012), de Mauro Lima, e o drama social Uma Onda no Ar (2002), de Helvécio Ratton. O tributo continua com uma mesa de debate com foco na trajetória pessoal e artística de Babu Santana.

Grande parte da programação do evento, que tradicionalmente abriu o calendário de festivais nacionais, já foi divulgada. Entre os curtas-metragens, estiveram 70 títulos, representando a produção de 15 estados brasileiros, divididos em nove mostras temáticas: Foco, Foco Minas, Panorama, Chamado Realista, Praça, Regional, Formação, Jovem e Mostrinha.

Além das mostras de curtas, o evento contou também com a Mostra Aurora, dedicada à exibição de longas-metragens inéditos de realizadores em início de carreira em longa-metragem. Sete filmes foram avaliados pelo Júri da Crítica e concorreram ao Troféu Barroco e a prêmios oferecidos pelos parceiros do evento. Foram selecionados Madrigal para um poeta vivo, de Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho; Imo, de Bruna Schelb Correa; Ara Pyau – A primavera Guarani, de Carlos Eduardo Magalhães; Dias vazios, de Robney Bruno Almeida; Baixo Centro, de Ewerton Belico e Samuel Marotta; Lembro mais dos corvos, de Gustavo Vinagre; e Rebento, de André Morais.

A Mostra Olhos Livres chegou ao seu segundo ano de realização com filmes que olharam para seus temas no intuito de relacionar forma e conteúdo de maneira a provocar fissuras na relação com o espectador e enriquecer a experiência de assistir a eles. Foram seis filmes que integraram esta seleção e houve desde a presença de veteranos em Tiradentes, como Cristiano Burlan (de Antes do Fim), até nomes que já estiveram com curtas e agora vêm com seus longas, como em O Nó do Diabo, de Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abe e Jhesus Tribuzi. Teve desde filmes de observação, no limite entre a verdade e a encenação, como Fernando, de Igor Angelkorte, Julia Ariani e Paula Vilela, até a abordagem de imigrantes colombianos em São Paulo, vistos em Platamama, de Alice Riff. Completaram a Olhos Livres Navios de terra, em que Simone Cortezão realiza uma espécie de aventura íntima em alto mar, e Inaudito, de Gregorio Gananian, referência artística na transformação da música brasileira dos anos 1960. Os filmes da Mostra Olhos Livres foram avaliados pelo Júri Jovem, composto por cinco estudantes universitários selecionados durante a oficina de crítica de cinema realizada na 11ª Mostra CineBH (2017).

Seguindo a temática da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, a seção Chamado Realista reuniu títulos em que acontecimentos de amplo apelo público, arrancados diretamente dos noticiários e das discussões em voga na sociedade brasileira dos últimos anos, tornaram-se referência paras as escolhas formais dos filmes. Temas como feminismo, violência, política, protestos, segregação e manipulação midiática aparecem em Operações de garantia da lei e da ordem, de Julia Murat e Miguel Antunes Ramos; Apto420, de Dellani Lima; Era uma vez Brasília, de Adirley Queirós; Arábia, de Affonso Uchoa e João Dumans; e Nóis por Nóis, de Aly Muritiba e Jandir Santin.

Repetindo a bem-sucedida experiência do ano passado, a Mostra Praça irá promover sessões comentadas pelos realizadores após as exibições dos filmes. Para tanto, foram selecionados para a Mostra Praça: Escolas em luta, de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli, sobre o movimento de ocupação das escolas públicas em São Paulo; Camocim, de Quentin Delaroche, que acompanha uma campanha política no interior de Pernambuco sob o ponto de vista de uma militante; Todos os Paulos do mundo, de Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira, que radiografa afetivamente a trajetória do monumental Paulo José; Por parte de pai, de Guiomar Ramos retoma uma história íntima e familiar; e Torquato Neto – Todas as Horas do Fim, de Eduardo Ades e Marcus Fernando, que radiografa o impacto do grande nome da contracultura brasileira.

A programação reserva espaço especial também para toda a família. A criançada vai ter diversão garantida na Mostrinha, com a exibição de dois filmes que têm sido grande sucesso por onde passam: a animação Historietas Assombradas – O Filme, de Victor-Hugo Borges, e a aventura infantojuvenil D.P.A. – Detetives do Prédio Azul, de André Pellenz, derivada da série de TV homônima.

E no dia 27, no encerramento da Mostra, foi exibido A Moça do Calendário, de Helena Ignez.

Para mais informações sobre a 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, acesse o site oficial do evento.

Longas

Longas selecionados para 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes

MOSTRA HOMENAGEM

Bandeira de Retalhos – O Filme, de Sergio Ricardo (RJ)
Café com Canela, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA) – Filme de Abertura
Tim Maia – O Filme, de Mauro Lima (RJ)
Uma Onda no Ar, de Helvécio Ratton (MG)

MOSTRA AURORA

Madrigal para um poeta vivo, de Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho;
Imo, de Bruna Schelb Correa;
Ara Pyau – A primavera Guarani, de Carlos Eduardo Magalhães;
Dias vazios, de Robney Bruno Almeida;
Baixo Centro, de Ewerton Belico e Samuel Marotta;
Lembro mais dos corvos, de Gustavo Vinagre;
Rebento, de André Morais.

MOSTRA OLHOS LIVRES

Antes do fim, de Cristiano Burlan (SP)
Fernando, de Igor Angelkorte, Julia Ariani e Paula Vilela (RJ)
Inaudito, de Gregorio Gananian (SP)
Navios de terra, de Simone Cortezão (MG)
O Nó do Diabo, de Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abe e Jhesus Tribuzi (PB)
Platamama, de Alice Riff (SP)

CHAMADO REALISTA

A Moça do Calendário, de Helena Ignez (SP) – Filme de Encerramento
Apto420, de Dellani Lima (SP)
Arábia, de Affonso Uchoa e João Dumans (MG)
Era uma vez Brasília, de Adirley Queirós (DF)
Nóis por Nóis, de Aly Muritiba e Jandir Santin (PR)
Operações de garantia da lei e da ordem, de Julia Murat e Miguel Antunes Ramos (RJ)

MOSTRA PRAÇA

Escolas em luta, de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli (SP)
Camocim, de Quentin Delaroche (PE)
Todos os Paulos do mundo, de Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira (RJ)
Por parte de pai, de Guiomar Ramos (SP)
Torquato Neto – Todas as Horas do Fim, de Eduardo Ades e Marcus Fernando (RJ)

MOSTRINHA

Historietas Assombradas – O Filme, de Victor-Hugo Borges
D.P.A. – Detetives do Prédio Azul, de André Pellenz

Curtas

CONFIRA A SELEÇÃO DE CURTAS-METRAGENS DA 21ª MOSTRA DE TIRADENTES

MOSTRA FOCO

A retirada para um coração bruto, de Marco Antonio Pereira (MG)
Calma, de Rafael Simões (RJ)
Estamos todos aqui, de Chico Santos e Rafael Mellim (SP)
Fantasia de Índio, de Manuela Andrade (PE)
Febre, de João Marcos de Almeida e Sergio Silva (SP)
Iara, de Erika Santos e Cássio Pereira dos Santos (MG)
Inconfissões, de Ana Galizia (RJ)
Outras, de Ana Julia Travia (SP)
Peito Vazio, de Yuri Lins e Leon Sampaio (PE)
Sr. Raposo, de Daniel Nolasco (GO)

MOSTRA FOCO MINAS

A Brincadeira, de Rafael Conde (MG)
Os que se vão, de Clarissa Campolina e Luiz Pretti (MG)
O Golpe em 50 cortes ou corte em 50 Golpes, de Lucas Campolina (MG)
Nada, de Gabriel Martins (MG)
Registro, de Daniela Santana (MG)
Todas as casas menos a minha, de Julia Baumfeld (MG)

MOSTRA PANORAMA

A Barca do Sol, de Leonardo Amaral (MG)
A rotação da terra, de Matheus Sundfeld (SP)
Aqui de volta, de Gabriel Papaléo (RJ)
Avalanche, de Leandro Alves (AL)
Inocentes, de Douglas Soares (RJ)
Intervenção, de Isaac Brum Souza (GO)
Memórias de um primeiro de maio, de Danilo J. Santos (SP)
Merencória, de Caetano Gotardo (SP)
O Olho e o Espírito, de Amanda Beça (PE)
O tamanho da pedra, de Hélio Fróes (GO)
Ponte Velha, de Victor de Melo (CE)
Pontos corridos, de Julio Bezerra (RJ)
Repulsa, de Eduardo Morotó (PE)
Subcutâneo, de Carlos Segundo (MG)
Superpina, de Jean Santos (PE)
Sweet Heart, de Amina Jorge (SP)
Tentei, de Laís Melo (PR)
Território do desprazer, de Maíra Tristão e Mirela Marin (ES)
Vaca Profana, de Rene Guerra (SP)

MOSTRA PRAÇA

Carneiro de Ouro, de Dacia Ibiapina (DF)
De tanto olhar o céu gastei meus olhos, de Nathalia Tereza (MT)
Flecha Dourada, de Cintia Domit Bittar (SC)
Leona Assassina Vingativa 4 – Atrack em Paris, de André Antônio e Paulo Colucci (PE)
Nova Iorque, de Leo Tabosa (PE)
O Menino que fez um museu, de Sérgio Utsch (CE)
Pele de Monstro, de Barbara Maria (MG)
Quebra-Cabeça de Sara, de Allan Ribeiro (RJ)
Quem perdeu o telhado em troca recebe as estrelas, de Henrique Zanoni (SP)
Sudestino(s), de Germano de Sousa (CE)
Você conhece derréis, de Veruza Guedes (PB)

MOSTRA CHAMADO REALISTA

Bora, de Angelo Defanti (RJ)
Mamata, de Marcus Curvelo (BA)
Peripatético, de Jessica Queiroz (SP)
Universo Preto Paralelo, de Rubens Passaro (SP)

MOSTRA FORMAÇÃO

Ainda não, de Julia Leite (SP)
Latossolo, de Michel Santos (BA)
Maria Adelaide, de Catarina Almeida (RJ)
Meu nome é Coraci, de Adan Sousa (GO)
O Homem do Saco, de Christian Savi e Luiz Fernando Coutinho de Oliveira (SP)
Raiz, de Andressa Matias Carvalho (SP)
Regresso, de Rafael Dornellas (SP)
Super Estrela Prateada, de Leonardo Branco (MG)

MOSTRA JOVEM

Desfragmento, de Helena Lukianski e Giuliana Heberle (RS)
Na esquina da minha rua favorita com a tua, de Alice Name-Bomtempo (SP)
Secundas, de Cacá Nazario (RS)

MOSTRA REGIONAL

Além de preto, viado, de Lucas Porfírio (MG)
Anderson, de Rodrigo Meireles (MG)
Lençol de Inverno, de Bruno Rubim (MG)
Maria Cachoeira, de Pedro Carcereri (MG)

MOSTRINHA

A Zeropeia, de Rodrigo Ribeiro Guimarães (MG)
Cadarço, de Eduardo Mattos (SP)
Diário de Areia, de Isadora Morales e Sarah Guedes (MG)
Metamorfose, de Jane Carmen Oliveira (MG)
No caminho da escola, de Alunos do Projeto Animação (ES)

TODA PROGRAMAÇÃO É OFERECIDA GRATUITAMENTE AO PÚBLICO.

Bibliografia

MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES. http://mostratiradentes.com.br/

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.