A comédia divina (2016)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Trailer

Sinopse

POSTER A Comedia DivinaUma jornalista recém-formada, é contratada para substituir uma repórter de um programa jornalístico em crise de audiência. Enquanto tem de lidar com as investidas de um apresentador garanhão e o chefe com quem teve um passado amoroso, ela descobre o grande furo de sua carreira: o Diabo fundou na Terra sua própria Igreja, que é baseada na obediência aos instintos primais como a gula, a luxúria e a inveja.

Desacreditado no imaginário das pessoas e preocupado com seu decrescente market share, o Diabo resolve vir a terra fundar sua própria igreja onde tudo o que é proibido passa a ser permitido. O ser humano é estimulado a liberar seus instintos primais e realizar suas fantasias reprimidas. O pecado não é a gula, mas a fome. A inveja é a essência da concorrência e o que faz a humanidade progredir. Usando a televisão para propagar a chegada da nova religião, Satanás instala a desordem e o mundo vira um caos de delícias e confusões. A adesão à nova doutrina preocupa anjos, religiosos e carolas, mas Deus, de quem se espera uma reação espetacular, não se importa com a queda de preferência. Pelo contrário, só pensa em seus joguinhos de azar para driblar o tédio celestial. O mundo está perdido? O homem vai entregar-se definitivamente às tentações do Capeta?

A vida não está nada fácil. Nem mesmo para o diabo, que anda preocupado com sua baixa popularidade. A solução para este problema está em A Comédia Divina, longa de Toni Venturi (“Cabra-Cega”, “Latitude Zero”, “Estamos Juntos”) que chega ao circuito nacional de cinemas em 19 de outubro de 2017. No trailer, divulgado pela Imagem Filmes, o Diabo (Murilo Rosa) resolve fundar sua própria igreja na Terra, despertando a curiosidade da ambiciosa jornalista Rachel (Mônica Iozzi).

A Comédia Divina tem roteiro de José Roberto Torero, Marcos Aurelius Pimenta, Caroline Fioratti e Toni Venturi, em uma adaptação para os dias atuais do conto de Machado de Assis “A Igreja do Diabo”, publicado em 1884. No elenco estão ainda, Zezé Motta, como Deus, Thiago Mendonça, Juliana Alves, Dalton Vigh, Thogun Teixeira e Débora Duboc, entre outros. O filme é uma produção da Olhar Imaginário e Aurora Filmes, em coprodução com a Globo Filmes. A distribuição é da Imagem Filmes.

Elenco

Murilo Rosa …. Diabo
Mônica Iozzi …. Raquel
Juliana Alves …. Lilith
Thiago Mendonça …. Lucas
Ariel Moshe
Dalton Vigh …. Mateus
Débora Duboc …. Ester
Thogun Teixeira …. Santana

Participação Especial:
Zezé Motta

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A comédia divina que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Toni Venturi
Roteiro: José Roberto Torero, Marcos Aurelius Pimenta e Caroline Fioratti
Produção: Toni Venturi, Rui Pires e André Montenegro
Produção Associada: Cacá Diegues e Murilo Rosa
Produção Executiva: Rui Pires e André Montenegro
Direção de Fotografia: Carlos Zalasik
Direção de Arte: Ana Rita Bueno
Montagem: Ricardo Farias
Som Direto: Romeu Quinto
Música: Cacá Machado
Edição de Som: Beto Ferraz
Empresa Produtora: Olhar Imaginário
Empresas Coprodutoras: Globo Filmes | Aurora Filmes
Empresa Distribuidora: Imagem Filmes

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.