A Força de Xangô (1977)

Sinopse

Inimigo do trabalho, Tonho Tiê gosta mesmo é de viver livre, jogar capoeira e beber no Mercado Modelo. Durante o Carnaval conhece Zulmira, uma mulher belíssima. Na quarta-feira de cinzas, dia de Iansã e Xangô, fazem juras de amor e projetos de muitos filhos. Mas o tempo passa e Tonho volta a ser o mulherengo que sempre fora. Zulmira, filha de Iansã, não suporta o descaramento de Tonho, e pede a sua mãe-de-santo para lavar sua honra com sangue. É invocado um Exu, que em forma de mulher, deve fazer Tonho sofrer e pagar seus pecados. Iaba é seu nome. A vida de Tonho começa a se complicar. Para atender a Iaba, Tonho compra vestidos, perfumes e jóias. Mas a pomba-gira não se contenta. Iaba quer fazer de Tonho um operário. Não suportando mais as exigências de Iaba, Tonho resolve procurar um terreiro para se descarregar. Recebe forças de seu orixá, Xangô, e começa uma demanda para se livrar das garras de Iaba.

Elenco

Elke Maravilha …. Iaba
Rosa, Geraldo (Tonho Tiê)
Grande Otelo …. Beicinho
Lara, Ivone (Zulmira de Iansã)
Anna Maria Nascimento e Silva …. Matilde de Obá
Vieira, Sônia (Rosinha de Oxum)
Elegante, Carlão
Zezé Motta …. Estrela
Xereta – papagaio
Pai de Santo Milton
Mãe de Santo Edelzuita
Conjunto Realidade do Samba
Povo de Salvador
Povo de Rio Bonito
Povo de Guarapari

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Força de Xangô (1977) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Iberê Cavalcanti
Roteiro: Iberê Cavalcanti
Diálogos: Iberê Cavalcanti
Estória Baseada no conto Iaba, de Caribé.
Assistência de direção: Fonseca, Tião
Continuidade: Fonseca, Tião
Produção: Iberê Cavalcanti e Cavalcanti, Cyrineo
Agência: Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.
Gerente de produção: Maritê
Direção de Fotografia: Renato Neumann
Câmera: Renato Neumann
Eletricista: Alves, Oswaldo; Silva, Lídio
Maquinista: Bigode
Som direto: Goulart, Walter
Montagem: Iberê Cavalcanti, Renato Neumann e Leovegildo Cordeiro
Assistente de montagem: Vieira, Carlos Alberto
Figurinos: Maritê
Cenografia: Fonseca, Tião
Arranjos musicais: Sebastião Tapajós
Companhia Produtora: Cine TV Áudio Visual Ltda.
Companhia Distribuidora: Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Canção
Autor da canção: Brandão, Leci; Elegante, Carlão;

Título: Tiê
Autor da canção: Lara, Ivone;
Intérprete: Lara, Ivone;

Autor da canção: Cavalcanti, Iberê

Intérprete: Elegante, Carlão; Motta, Zezé; Silva, Ana Maria; Oxossi, Camafeu de; Alves, Gilberto e Pai de Santo Milton

Instrumentista: Tapajós, Sebastião; Caboclinho; Sorongo, Pedro e Elegante, Carlão

Conjunto e banda: Realidade do Samba

Locação: Salvador – BA; Rio Bonito – BA

Prêmios

:: Melhor Trabalho de Pesquisa Cinematográfica e Melhor Ator Coadjuvante para Otelo, Grande no Festival Internacional do Panamá, 16, 1978 – PA.

Bibliografia

Fontes utilizadas:

Guia de Filmes, 79
Press-release
CB/EMB-110.1-00050
CB/EMB-110.1-00543
O Estado de S. Paulo, 09.08.1981
Folha de S. Paulo, 13.08.1981
Jornal do Brasil, 04.02.1979

Fontes consultadas:

ACPJ/II
ALSN/DFB-LM

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. A Força de Xangô. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/a-forca-de-xango/

Observações:

Radar é o pseudônimo de Leovegildo Cordeiro.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.