A Lei do Sertão (1956)

Sinopse

FOTO A lei do sertaoUm fazendeiro abastado, por vingança política, manda matar um seu inimigo. O filho decide vingar-se, fugindo à justiça controlada pelo próprio mandante, e se alia a um bandoleiro famoso. Como pano de fundo o problema dos “grileiros” e coronéis, e da “vigilância e captura” que percorria o sertão para destruir os bandoleiros.

Elenco

Milton Ribeiro …. Trovoada
Maurício Morey …. Tonico
Fernandes, Gracinha (Belinha)
Valle, Maurício do (Pedro Oliveira)
Ghilardi, Vicente (Coronel Isidoro)
Campos, Ayres
Nogueira, Álvaro
Hossri, Antoninho
Paiva, Armando
Maroni, Felicio
Chediak, José
Valle, Mauro
Godoy, Rubens
Vicente, Guilherme
Chaves, Mirna
Batista, Nena
Motta, Edi
Monteiro, Norma
Vale, Álvaro
Bespiaroti
Matoso, Hugo
Herculano, José
Tarsitano, Reynaldo
Zico e Zeca
Cardoso, Maneco
Nogueira, Álvaro
Celeste
Dunga, Antônio
Vieira, Walter P.
Leone, José

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Lei do Sertão que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Antoninho Hossri
Roteiro: Antoninho Hossri
Diálogos: Antoninho Hossri
Adaptação: Antoninho Hossri
Supervisão de roteiro: Mariano, Oswaldo
Assistência de direção: Tarsitano, Reynaldo
Continuidade: Antoninho Hossri
Produção: Antoninho Hossri
Direção de produção: Vieira, Walter Paulo
Assistência de produção: Motta, Edi; Guerra, Florisvaldo
Direção de fotografia: Fekete, Ferenc
Câmera: Fekete, Ferenc
Assistência de câmera: Costa, Gether
Fotografia de cena: Costa, Gether
Chefe eletricista: Silva, J. Martins
Direção de som: Antoninho Hossri
Engenharia de som: Hack, Ernst
Mixagem: Antoninho Hossri
Montagem: Antoninho Hossri
Roteiro de montagem: Antoninho Hossri
Sincronização: Antoninho Hossri
Figurinos: Antoninho Hossri
Cenografia: Antoninho Hossri
Decoração: Antoninho Hossri
Maquiagem: Pisani, José
Direção musical: Bernhard, Conrad
Companhia(s) produtora(s): Cinematográfica Princeza DïOeste
Companhia(s) distribuidora(s): Rio-Mar Filmes

Canção
Título: Aiô de lelê;
Autor da canção: Poli e Morey, Mauricio;

Título: Meu sertão;
Autor da canção: Poli e Morey, Mauricio;

Título: Linda morena;
Autor da canção: Bove, Caetano e Machado, Lourenço;

Título: Toc-Toc;
Autor da canção: Paula, Catulo de e Farr, Bill;

Título: Padre Donizeti
Autor da canção: Zan, Mario e Garcia, Messias
Intérprete: Zan, Mario

Bibliografia

Internet:

.

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
FCB/FF
CB/FIBRA
IS-ICC/23-72
CENS/I

Fontes consultadas:
AV/ICB
ACPJ/I
LRB/CP

Observações:
Letreiros iniciais: “A LEI DO SERTÃO é a história de homens revoltados, que se tornaram contra a lei e contra os homens: para eles o sentimento de honra e justiça estava alicerçado na vingança, com as próprias mãos faziam justiça. Se eles conheciam uma lei, ela se chamava a Lei do Sertão”.
AV/ICB indica 1957 como ano de produção. Acrescenta no elenco: Amaro César; Antônio Fragoso e Peinado Garcia.
Folha da Noite de 07.08.1956 apresenta como produtora a Xavantes Filmes do Brasil e a distribuidora Cinematográfica Princesa do Oeste.
ACPJ/I acrescenta a apresentação da Unida Filmes S.A.; Walter P. Vieira como gerente; Florisvaldo Guerra como assistente; Dunga como secretário; Edi Mota como assistente; Edward Freund como câmera, canções José M. Silva e Príncipe Negativo no elenco.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.