A Maldição do Sanpaku (1991)

Sinopse

Integrante de uma quadrilha rouba uma pedra de 300 mil dólares, sendo que quando seu chefe descobre que tem apenas uma imitação começa a perseguí-lo. Assim, por tentar dar um golpe ele corre o risco de morrer e envolve sua ex-namorada e seu melhor amigo.

A pedra está onde sempre esteve. As últimas palavras do bandido Gafanhoto transformam-se numa charada envolvendo uma pedra de alguns milhares de dólares, Cris, sua grande paixão, Poeta, herdeiro dos seus segredos e Velho, seu patrão e protetor, o dono da pedra. Uma trama do submundo, com muito mistério, ambição, aventura, contrabando, amor e a crença de que os sanpakus são marcados pela sorte.

Sanpaku em japonês significa três brancos. São nomeadas assim as pessoas que têm a íris voltada para cima, deixando uma parte branca na parte inferior do olho. Segundo os orientais, esta característica é uma advertência da natureza de que a existência da pessoa assim marcada está ameaçada por um fim próximo e trágico.

A trama começa em Miami e continua pelas paisagens da cidade do Rio de Janeiro. Gafanhato acredita que os sanpakus trazem sorte. Para ele, Cris, a mulher que ama, é sanpaku. Por ela, Gafanhoto arma uma charada para ficar com uma pedra de alguns milhares de dólares. Só que a pedra não lhe pertencia, era do Velho, seu patrão e protetor. Porém, o plano não dá certo e Gafanhoto é assassinado. Antes de morrer, deixa uma única pista: ‘a pedra está onde sempre esteve’, são suas últimas palavras.

Filme de José Joffily.

Elenco

Patrícia Pillar …. Cris
Felipe Camargo …. Poeta
Roberto Bomtempo …. Gafanhoto
Sérgio Britto …. Velho
Wilson Grey
Rogéria …. Loura

Participação especial:
Nelson Dantas …. Gold
Jonas Bloch …. Bruce
Carlos Gregório …. Sivuca
Paulo Barbosa …. Negão
Anselmo Vasconcelos …. Sujeito

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de A Maldição do Sanpaku (1991) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: José Joffily
Argumento: Rezende, Sérgio e José Joffily
Roteiro: Jorge Durán, José Joffily, Paulo Halm e Sergio Rezende
Produção executiva: José Joffily e Teresa Brandão
Direção de fotografia: Nonato Estrela
Técnico de som: José Louzeiro
Montagem: Vera Freire
Montagem de som: Valéria Mauro
Direção de arte: Yeda Lewinsohn
Música original: David Tygel e Maestro Maurício
Companhia Produtora: Coevos Filmes
Companhias co-produtoras: Líder Cine Laboratórios | Mapa Filmes | Sagres Home Vídeo
Co-produção: Sagres Home Video
Companhias Distribuidoras: Riofilme | Cinedistri

Prêmios

Melhor ator coadjuvante para Bomtempo, Roberto; Melhor montagem para Freire, Vera e Melhor fotografia para Estrela, Nonato no Festival de Gramado, 19, 1991..
Melhor filme do Júri Popular e do Júri Oficial; Melhor ator; Melhor atriz; Melhor fotografia e Melhor montagem no Festival de Brasília, 25, 1992, Brasília – DF.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
FGR/19
Jornal do Brasil, 12.12.1991; 21.11.1992
FBR/25
CRJ/90-92
Catálogo Riofilme

Observações:
Filme rodado em 16mm e ampliado para 35mm.

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.