Adelaide Chiozzo

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

FOTO Adelaide ChiozzoAdelaide Chiozzo é uma Atriz e Cantora brasileira nascida em São Paulo no dia 08 de maio de 1931.

Cantora e atriz, em 1939, aos oito anos de idade começou a aprender acordeon, e com 15 anos, foi indicada pelo compositor Irani de Oliveira para participar do Programa Papel Carbono apresentado por Renato Murce na Rádio Clube do Brasil fazendo imitação do sanfoneiro e cantor gaúcho Pedro Raimundo.

Em 1946, estreou no cinema, atuando na comédia Segura esta mulher, ao lado do pai Afonso Chiozzo, com direção de Watson Macedo. Nesse filme acompanhou com o pai o cantor Bob Nelson na música “O boi Barnabé” (Afonso Simão e Bob Nélson). Em 1947, atuou ainda com o pai na comédia Este mundo é um pandeiro, de Watson Macedo. Em 1948, atuou em É com esse que eu vou, de José Carlos Burle. Contratada pela Rádio Nacional, do Rio de Janeiro (RJ), e artista exclusiva do selo Copacabana, teve seu apogeu no rádio, disco e cinema no início da década de 1950, fazendo sucesso como intérprete de músicas juninas e canções brejeiras.

Em 1950, estrelou o filme Carnaval no fogo no qual interpretou “Pedalando”, de Anselmo Duarte e Bené Nunes. Com esta mesma música estreou em disco cantando ao lado do instrumentista Alencar Terra na polca “Pedalando” e na rancheira “Tempo de criança”, de João de Souza e Eli Torquine, e esse disco marcou seu primeiro sucesso.

Em 1951, participou do filme Aviso aos navegantes, no qual interpretou junto com Eliana, com quem atuou em diversos filmes, um de seus maiores sucessos, a valsa “Beijinho doce”, de Nhô Pai. No mesmo ano, gravou dois discos com Eliana pela gravadora Star, interpretando “Beijinho doce”, o baião “Cabeça inchada”, de Hervé Cordovil, o baião “Sabiá na gaiola”, de Hervé Cordovil e Mário Vieira e o rasqueado “Orgulhoso”, de Nhô Pai e Mário Zan. Em 1952, gravou com Eliana a polca “Zé da Banda”, de Alencar Terra e o coco “Vapô de Carangola”, de Manezinho Araújo e Fernando Lobo, além de “Lá vem seu Tenório” (Manuel Pinto e Aldari de Almeida Airão). No mesmo ano, participou do filme É fogo na roupa, de Watson Macedo e Barnabé, tu és meu, de José Carlos Burle. Em 1953, gravou com Eliana a marcha “Queria ser patroa”, de Manoel Pinto e Aldari Almeida Airão e o samba “Com pandeiro na mão”, de Manoel Pinto, Jorge Gonçalves e D. Airão.

Em 1954, filmou O petróleo é nosso, de Watson Macedo. No mesmo ano, gravou outro de seus grandes sucessos, a toada “Meu sabiá”, de Carlos Mattos e Antonio Amaral. Em 1955, gravou de Bruno Marnet o fox “Passeio de bonde” e de Garoto, Fafá Lemos e Adair Badaró, o baião “Nós três”. Em 1956, estrelou o filme Sai de baixo, de J.B. Tanko. No mesmo ano, gravou o baião “Papel fino”, de Mirabeau, Cid Ney e Dom Madrid e a marcha “Vamos soltar balão”, de Luiz Gonzaga Lins.

Em 1957, gravou as marchas “A sempre viva”, de Paulo Gracindo e Mirabeau e “Tua companhia”, de Getúlio Macedo e Lourival Faissal. No mesmo ano, tomou parte no filme Garotas e Samba onde interpretou “O trenzinho do amor”, de Sivan Castelo Neto e Lita Rodrigues. Em 1958, gravou com Silvinha Chiozzo o rasqueado “Cabecinha no ombro”, de Paulo Borges, que tornou um grande sucesso e um clássico da Música Popular Brasileira. Em 1975, apresentou-se ao lado do marido e violonista Carlos Mattos o show Cada um tem o acordeon que merece, no Rio de Janeiro e em Niterói.

Redescoberta pelos autores Bráulio Pedroso e Sílvio de Abreu, em 1978, atuou na telenovela Feijão Maravilha, na TV Globo. Em 1992, trabalhou na novela Deus nos acuda, na TV Globo. A partir de então, realizou shows pelo Brasil acompanhada pelo marido e eventualmente, pelos três netos. Em 1996, participou do Projeto Seis e Meia, no Teatro Dulcina no Rio de Janeiro juntamente com o cantor Francisco Carlos no show Ídolos da Atlântida.

Filmografia

1957 :: Garotas e Samba
1956 :: Sai de baixo
1954 :: O Petróleo é nosso
1952 :: É fogo na roupa
1951 :: Barnabé, tu és meu
1950 :: Aviso aos navegantes
1950 :: Carnaval no fogo
1948 :: É com esse que eu vou
1947 :: Este mundo é um pandeiro
1946 :: Segura esta mulher

Bibliografia

Livros:

RODRIGUES, Patrícia. Adelaide Chiozzo: o acordeon e o beijinho doce. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2012.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.