Agildo Ribeiro (1932-2018)

Biografia

Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho, em arte conhecido como Agildo Ribeiro, foi um ator e humorista brasileiro nascido no Rio de Janeiro (RJ) no dia 24 de abril de 1932.

Aos seis meses de idade sua família muda-se para Portugal, onde permanece até os três anos. Descende de família tradicional brasileira, os Barata Ribeiro. Filho do político Agildo Barata, estudou no Colégio Militar durante cinco anos e concluiu o curso de Filosofia antes de ingressar na vida artística, o que aconteceu em 1953, quando entrou para o Teatro do Estudante e foi contratado por Zilco Ribeiro para participar do Teatro de Revistas.

Nos palcos, ganhou seu grande papel em seguida, na peça A Compadecida. Em 1954, foi levado ao cinema por Ankito para uma ponta em Angu de Caroço. Iniciou, então, longa carreira cinematográfica, onde se destaca Fuzileiro do Amor (1956), Tocaia no Asfalto (1962), Gugu, o Bom de Cama (1979) e tantos outros.

Humorista de enorme sucesso nos anos 1970 tanto no Brasil como em Portugal, co-estrelou diversos programas de humor da TV Globo, ao lado de Jô Soares, Paulo Silvino e Chacrinha. Nessa fase, o seu programa mais famoso foi Planeta dos Homens.

Um dos personagens mais marcantes de Agildo Ribeiro foi o professor de mitologia Acadêmico, o qual possuía um mordomo (interpretado por Pedro Farah) ao qual insultava chamando-o de múmia paralítica e de outros impropérios toda vez que ele tocava uma sineta. Isso acontecia quando o professor frequentemente desviava-se dos temas das suas aulas e passava a suspirar pela atriz Bruna Lombardi, ou então fazia alguma piada em analogia à situação política do Brasil.

Comediante de talento nato, faz muito sucesso também na televisão, com Topo Gigio, uma mania nacional em 1970, e em humorísticos da TV Globo, como Chico City (1973), Satiricom (1973), Planeta dos Homens (1976), A Festa é Nossa (1983) e Humor Livre (1984). Chegou a ter programas próprios nas TVs Bandeirantes e SBT como Estúdio A.Gildo (1982), Isto é Agildo (1994) e O Cabaré do Barata (1989).

Em 1996, fez sucesso no teatro com a peça Roque Santeiro, interpretando Sinhozinho Malta. Participou também das novelas TNT (1965), De Quina Pra Lua (1985), Mandacaru (1997) e A Lua me Disse (2005). Desde 1999, passou a integrar o elenco do humorístico Zorra Total, pela TV Globo, imitando Paulo Maluf e Chacrinha.

Em 2007, a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, por meio da Coleção Aplauso, lançou sua biografia, Agildo Ribeiro: o capitão do riso, de autoria do jornalista e cineasta Wagner de Assis.

Por seu extraordinário trabalho como humorista, Agildo Ribeiro foi homenageado em 2018, no 2º Prêmio do Humor, único dedicado a espetáculos de comédia, criado e patrocinado por Fábio Porchat.

Agildo Ribeiro foi casado com Consuelo Leandro, com quem teve um filho. Mais recentemente casou-se com Nídia, conhecida como Didi, com quem viveu seus últimos anos.

Agildo Ribeiro faleceu em sua residência, na manhã do dia 28 de abril de 2018, aos 86 anos, no Rio de Janeiro. Ele tinha problemas cardíacos. O velório do ator e humorista aconteceu no Memorial do Carmo, no Caju. O corpo foi cremado na tarde do dia seguinte, em cerimônia fechada aos parentes e amigos mais próximos.

Filmografia

2017 :: Altas Expectativas
2015 :: Há Muitas Noites na Noite
2008 :: Casa da Mãe Joana
2003 :: O Homem do Ano
2001 :: O Xangô de Baker Street
1979 :: Gugu, o Bom de cama
1976 :: O Pai do Povo
1975 :: O Sexualista
1974 :: Divórcio à Brasileira
1974 :: O Comprador de Fazendas
1973 :: Café na Cama
1971 :: Como ganhar na loteria sem perder a esportiva
1971 :: Tô na tua, ô bicho
1969 :: A cama ao alcance de todos (Episódio: A Primeira Cama)
1968 :: Como Matar um Playboy
1967 :: Na Mira do Assassino
1967 :: A espiã que entrou em fria
1967 :: Jerry – A Grande Parada
1965 :: Agente OSS 117 (Fúria à Bahia Pour OSS 117) (França/Brasil)
1964 :: Pluft, o Fantasminha
1964 :: Esse mundo é meu
1963 :: Marafa (Inacabado)
1963 :: Crime no Sacopã
1962 :: Esse Rio que eu amo (Episódio: Noite de Almirante)
1962 :: Tocaia no Asfalto
1961 :: Sócio de alcova (Socia de Alcoba) (Brasil/Argentina)
1960 :: Amor para três
1960 :: Matemática, 0… Amor, 10
1959 :: Um Homem Fora do seu Meio (Inacabado)
1959 :: Aí vem os Cadetes
1958 :: Esse milhão é meu
1958 :: Meus Amores no Rio (Mis Amores en Río) (Brasil/Argentina)
1956 :: Fuzileiro do Amor
1955 :: O Feijão é Nosso
1955 :: O Grande Pintor
1954 :: Angu de Caroço

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

ASSIS, Wagner de. Agildo Ribeiro: o capitão do riso. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2007.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Agildo Ribeiro. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/agildo-ribeiro/
JB. Morre o humorista Agildo Ribeiro. Disponível no endereço: http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2018/04/28/morre-o-humorista-agildo-ribeiro/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.