Ana Maria Magalhães

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly

Biografia

Ana Maria Magalhães nasceu em 21 de janeiro de 1950, no Rio de Janeiro e é cineasta e atriz. Na TV, participou das novelas Gabriela, de Jorge Amado (1975); Saramandaia, de Dias Gomes (1976); e nos especiais Sarapalha, de Guimarães Rosa, direção de Roberto Santos, e Quincas Berro d’Água, de Jorge Amado, direção de Walter Avancini.

Como Atriz, Ana Maria Magalhães atuou também em vários filmes de alguns dos mais importantes realizadores brasileiros: A Idade da Terra (1980), de Glauber Rocha; Lúcio Flávio, O Passageiro da Agonia (1977), de Hector Babenco; Uirá – Um Índio em Busca de Deus (1975), de Gustavo Dahl; Quando o Carnaval Chegar (1972), de Cacá Diegues; Como Era Gostoso O Meu Francês (1970), de Nelson Pereira dos Santos. Recebeu dois prêmios como atriz: Revelação de Atriz da Associação Paulista dos Críticos de Arte (1972) e Melhor Atriz do Festival de Cinema de Gramado (1975). Sua mais recente atuação foi em O Estranho Caso de Angélica (2010), do aclamado diretor português Manoel de Oliveira.

Seu primeiro trabalho como diretora foi o documentário média-metragem em 16mm Mulheres de cinema (1978). Outros se seguiram: Assaltaram a Gramática (1983) documentário; prêmio de melhor filme experimental na Jornada de Curta Metragem de Salvador; Spray Jet (1985) documentário, prêmio de melhor direção no II Festival Nacional de Caxambu; O Mergulhador (1985) documentário; O Bebê (1987) documentário, prêmio Especial do Júri, no Festival de Cinema de Brasília; Final Call episódio do longa Erotique (1993).

Além de filmes, Ana Maria Magalhães dirigiu também os vídeos Já Que Ninguém Me Tira pra Dançar… (1982) documentário sobre Leila Diniz, veiculado pela Rede Band, 1.º Prêmio Vídeo Mulher pelo Conselho Nacional dos Direitos da Mulher; Les Enfants de La Samba ou Mangueira do Amanhã (1992), documentário veiculado pelo Canal Plus, Menção Honrosa, Margarida de Prata, CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e 5.º prêmio Vídeo Memória do Rio Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro; Lembranças do Futuro (2005), documentário, prêmio Urbanidade 2005, IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil – departamento do Rio de Janeiro.

Ana Maria Magalhães realizou o longa-metragem de ficção Lara (2002) que ganhou os prêmios de melhor música, som e direção de arte no Festival de Varginha 2003.

E, finalmente, Reidy, A Construção da Utopia (2009), documentário com o qual venceu o Festival do Rio 2009 na categoria de melhor documentário de longa-metragem.

Projeto em desenvolvimento: Mangueira do amanhã ontem e hoje.

Filmografia

:: Filmografia como Diretora ::

2009 :: Reidy, A Construção da Utopia
2002 :: Lara
1994 :: Erotique (episódio Final Call)
1992 :: Mangueira do Amanhã
1987 :: O Bebê
1987 :: Já Que Ninguém Me Tira pra Dançar
1985 :: Spray Jet
1983 :: Assaltaram a Gramática
1978 :: Mulheres de cinema

:: Filmografia como Atriz ::

2010 :: O Estranho Caso de Angélica
1980 :: Os sete gatinhos
1980 :: A Idade da Terra
1977 :: Lúcio Flávio, O Passageiro da Agonia
1975 :: Uirá – Um Índio em Busca de Deus
1973 :: Sagarana, o Duelo
1972 :: Quando o Carnaval Chegar
1970 :: Como Era Gostoso O Meu Francês

:: Filmografia como Ela Mesma ::

2015 :: Cordilheiras do Mar – A Fúria do Fogo Bárbaro
2014 :: Cine Paissandu: histórias de uma geração

Prêmios

1972 :: Prêmio Revelação de Atriz da Associação Paulista dos Críticos de Arte
1975 :: Kikito de Melhor Atriz do Festival de Cinema de Gramado por sua atuação em Uirá, Um Índio em Busca de Deus, de Gustavo Dahl.
1980 :: Prêmio Especial do Júri do Festival de Cinema de Gramado (1980).
1984 :: Melhor Filme Experimental na Jornada de Curta Metragem de Salvador com Assaltaram a gramática.
1984 :: Melhor direção no I Festival Nacional de Caxambu com Assaltaram a gramática.
1985 :: Melhor direção no II Festival Nacional de Caxambu com Spray Jet.
1987 :: Prêmio do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher com o vídeo Já Que Ninguém Me Tira pra Dançar.
1987 :: Prêmio especial do júri do Festival de Cinema de Brasília com O bebê.
:: Menção Honrosa (Margarida de Prata) pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) por Mangueira do Amanhã.

Bibliografia

Links de Referência

Internet:

ABRACI-RJ. http://www.abracirj.org.br/ – ABRACI-RJ – Associação Brasileira de Cineasta do Rio de Janeiro – Brasil

FILMEB. http://www.filmeb.com.br/ – Filme B – Brasil

WIKIPEDIA. http://pt.wikipedia.org/wiki/Ana_Maria_Magalhaes/ – Wikipedia

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.