Arara: Um Filme Sobre um Filme Sobrevivente (2017)

Sinopse

Em 2012, Rodrigo Piquet, do Museu do Índio, mostra a Marcelo Zelic, do grupo Tortura Nunca Mais, um filme que encontrara, chamado Arara. O título não se referia ao animal, nem ao povo conhecido por esse nome. Zelic o aponta como importante registro probatório sobre o ensino de tortura durante a ditadura militar. Eram imagens da formatura da Guarda Rural Indígena, em Belo Horizonte, produzidas por Jesco Von Puttkamer em 1970.

Em 2018, o filme Arara: Um Filme Sobre um Filme Sobrevivente, dirigido por Lipe Canêdo, foi selecionado para a programação da Mostra Competitiva de Curtas-metragens na É Tudo Verdade 2018.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Arara: Um Filme Sobre um Filme Sobrevivente (2017) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Lipe Canêdo

Brasil/MG, 2017, 13 min.

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Arara: Um Filme Sobre um Filme Sobrevivente. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/arara-um-filme-sobre-um-filme-sobrevivente/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.