Arduino Colasanti (1936-2014)

Biografia

Arduíno Colasanti foi um ator italiano, radicado no Brasil, nascido na cidade de Livorno no ano de 1936. É filho do ator Manfredo Colasanti e irmão da escritora Marina Colasanti. Surfista pioneiro, mergulhador, experiente e galã de cinema. Arduino Colasanti foi uma lenda viva do Rio de Janeiro dos anos 60. Faleceu em Niterói (RJ) no dia 22 de fevereiro de 2014.

Em 1948, chegou ao Rio de Janeiro aos 11 anos, com a família, após a Segunda Guerra Mundial, devido às péssimas condições de vida em seu país. Eles se instalam na mansão de um rico parente, Henrique Lage, que era casado com uma tia de seu pai, no Rio de Janeiro. Sua tia era Gabriela Besanzoni, famosa meio-soprano italiana.

Arduino teve uma vida tranquila nas praias do Rio de Janeiro, foi surfista semiprofissional, chegando a participar de alguns campeonatos, sendo considerado uma lenda de Ipanema dos anos 1960/1970, pois era bonito, culto, sensível e bem educado. Tornou-se assistente de câmera de Carlos Niemeyer, que produzia o famoso Canal 100.

No currículo de Arduíno, além do pioneirismo no surf e a experiência com o mergulho, estão a participação em 40 longas-metragens. Ao longo de sua vida, Arduíno Colasanti namorou as mulheres mais belas e desejadas do Rio de Janeiro da década de 1960/70, entre elas Leila Diniz, Sônia Braga, Irene Stefania, Ana Miranda.

Amigo até de Brigitte Bardot, Arduino Colasanti também foi com a estrela para Búzios. Um dos símbolos do Cinema Novo, Arduíno Colasanti emprestou seu talento e sua beleza para filmes memoráveis, mas foi com Nelson Pereira dos Santos que se eternizou no imaginário da cinefilia.

Em 1967, é convidado por Nelson Pereira dos Santos para um teste no filme El Justiceiro; aprovado, faz sua estreia na vida artística. Ator essencialmente cinematográfico, atuou em mais de trinta filmes, sendo um dos preferidos de Nelson Pereira dos Santos, ao participar de vários filmes seus como Fome de Amor (1968); Azyllo Muito Louco (1970); Como Era Gostoso o Meu Francês (1971); Quem É Beta?; e Memórias do Cárcere.

Tem também muitos outros belos trabalhos com diretores diversos, como Os Homens que eu Tive, com Teresa Trautman, e Sonho de Valsa, com Ana Carolina. Tem atuação marcante também em filme recentes como A Ostra e o Vento (1997), de Walter Lima Jr., e Bela Donna (1998), de Bruno Barreto.

Em 1977, abandonou a carreira e vai para São Luis do Maranhão, morar em um saveiro. De volta ao Rio, vai morar na praia de Jurujuba, Niterói. Vivia na Baía de Guanabara, ensinando mergulho e participando de filmagens subaquáticas. Dirigia uma escola oficcial de mergulho em Jurujuba e dirigia vários vídeos sobre fauna subaquática.

Na televisão, atua em apenas uma novela, Os Gigantes, pela TV Globo, em 1979.

Faleceu em Niterói (RJ) no dia 22 de fevereiro de 2014.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2009 :: Dois pra Lá, Dois pra Cá (CM)
2009 :: Insolação
2007 :: Esconde-Esconde (CM)
2005 :: Quando um Burro Fala… (CM)
2004 :: Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida …. Chefe dos Selvagens
2002 :: Histórias do Olhar
2000 :: Villa-Lobos, uma Vida de Paixão
1998 :: Bela Donna
1997 :: A Ostra e o Vento
1993 :: Oceano Atlantis
1987 :: Sonho de Valsa
1987 :: Leila Diniz
1986 :: E Pluribus Una (CM)
1985 :: Tropclip
1984 :: Memórias do Cárcere
1984 :: Quilombo
1981 :: O Homem do Pau-Brasil
1979 :: O Caçador de Esmeraldas
1978 :: Daniel, O Capanga de Deus
1974 :: Memória de Helena
1973 :: Mestiça, a Escrava Indomável
1973 :: Os Homens que eu Tive
1972 :: Sereno Desespero (CM)
1972 :: Amor, Carnaval e Sonhos
1972 :: Quem é Beta? (Pas de Violence entre Nous) (Brasil/França)
1971 :: Minha Namorada
1971 :: Mãos Vazias
1971 :: Procura-se uma Virgem
1970 :: Como Era Gostoso o Meu Francês
1970 :: Uma Garota em Maus Lençóis
1970 :: Azyllo Muito Louco
1969 :: Brasil Ano 2000
1969 :: Memória de Helena
1968 :: A Virgem Prometida
1968 :: A Doce Mulher Amada
1968 :: Fome de Amor
1967 :: Garota de Ipanema
1967 :: El Justicero

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

1978 :: Mulheres de Cinema

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Arduino Colasanti. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/arduino-colasanti/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.