Aurora Duarte

Biografia

FOTO Aurora DuarteDiva Mattos Perez, em arte mais conhecida como Aurora Duarte, é uma atriz, roteirista, produtora e diretora de cinema brasileira nascida na cidade de Olinda (PE) no dia 17 de abril de 1933.

Em 1952, Aurora Duarte estrelou O Canto do Mar, de Alberto Cavalcanti. Ainda adolescente, atuou em programas de rádio em Pernambuco. Em 1951, quando já integrava a Associação de Cinegrafistas Amadores do Brasil, realizou o documentário A Sereia e o Mar, do qual foi diretora e dona do papel principal. Era o começo de sua carreira de atriz.

Quando o cineasta Alberto Cavalcanti abre, em 1952, inscrições para selecionar atores para o filme O Canto do Mar, Aurora se inscreve e é aprovada. Com o sucesso de O Canto do Mar, rodado em Pernambuco, ela vai morar no Rio de Janeiro. Com o sucesso inclusive internacional, do filme, se muda para o Rio de Janeiro, mas logo se transfere para São Paulo, convidada para participar do filme Os Três Garimpeiros, ao lado de Hélio Souto e Alberto Ruschell. Em 1960 produz e atua no filme A Morte do Comanda o Cangaço, dirigido por Carlos Coimbra. Fica afastada das telas por longo período retornando em 1982 para uma participação no filme Noites Paraguaias.

Como atriz, Aurora atuou nos seguintes filmes: A Sereia e O Mar (1951), O Canto do Mar (1954 ), Três Garimpeiros (1954), Armas da Vingança (1955), Fronteiras do Inferno (1958), Crepúsculo de Ódios (1959), A Morte Comanda o Cangaço (1960), Uma Negra Chamada Tereza (1973), Noites Paraguaias (1982).

Antes de tudo uma mulher de cinema: atriz, roteirista, produtora, diretora, distribuidora. Aurora foi descoberta em Olinda no Recife, ainda muito jovem, quando se chamava Diva, por outra lenda do cinema nacional, o diretor Alberto Cavalcanti, que a escolheu para ser a protagonista do seu filme O Canto do Mar (1952). Uma história de amor entre pescadores que desafiavam a vida com suas jangadas e o começo de uma aventura extraordinária de grandes encontros que Aurora vai contando com humor e delicadeza.

Mais tarde, transformada em musa de filmes de ação, ela fez também Armas da Vingança e Crepúsculo de Ódios, ambos de Carlos Coimbra, Três Garimpeiros do italiano Gianni Pons e Fronteiras do Inferno, com Walter Hugo Khouri (cujo negativo foi perdido). Com o marido Walter Guimarães Motta e Coimbra produziriam um épico que foi o maior sucesso do Ciclo Nordeste (de Cangaceiros) do cinema Nacional, A Morte Comanda o Cangaço (1961). Embora voltasse a atuar ocasionalmente, Aurora passou a dedicar mais à literatura, a dirigir documentários e produzir (como Riacho de Sangue, 1966, de Fernando de Barros).

Filmografia

1982: Noites Paraguaias
1973: Uma Negra Chamada Tereza
1961: A Morte Comanda o Cangaço
1959: Fronteiras do Inferno
1958: Crepúsculo de Ódios
1955: Três Garimpeiros
1955: Armas da Vingança
1953: O Canto do Mar
1951 :: A Sereia e O Mar

Bibliografia

Livros:

. Aurora Duarte: faca de ponta. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, .

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.