Bahia de todos os sambas (1996)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sinopse

Entre 23 e 31 de Agosto de 1983, no ‘circo Massimo’, Termas de Caracalla, em pleno Foro Romano, deu-se um evento musical inigualável. A Bahia, sede espiritual da nação cultural brasileira, baixou em Roma. Dorival Caymmi, João Gilberto, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Nana Caymmi, Moraes Moreira, Naná Vasconcelos, Tomzé, Paulinho Boca de Cantor, Walter Queiroz, o trio elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar e Batatinha, lenda viva do samba baiano, juntamente com cento e cinqüenta músicos, ritmistas, dançarinas, capoeiristas, se apresentaram durante nove noites sucessivas para uma platéia de aproximadamente cento e cinqüenta mil espectadores.

(…) Caymmi, João Gilberto, Caetano, Gil, Naná e Moraes Moreira são artistas que o tempo só fez tornar mais consagrados. O Trio Elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar revolucionou o carnaval brasileiro e deu origem a uma série de seguidores. Tomzé está ligado às origens do movimento tropicalista e sua contribuição foi resgatada por David Byrne, que produziu seu sétimo disco. Walter Queiroz é um respeitado músico baiano. Batatinha, mais discreto, representa para a Bahia o que Carlota é para o Rio, Andoniran Barbosa para São Paulo, Capiba para Recife, Lupicínio para Porto Alegre: a raiz. O material filmado contém ainda registro dos bastidores, antes e depois das apresentações, ensaios, documentação do ‘show’ de capoeira e samba de roda pelo grupo Viva Bahia em Piazza Navona, glória do barroco italiano. Nesta mesma praça, deu-se a fantástica conclusão do evento, com o Trio Elétrico arrastando atrás de si cem mil foliões romanos. Existem também tomadas de depoimentos, como Caymmi contando a Caetano Veloso como ensinou a Carmem Miranda a gesticular como baiana e o seu característico revirar de olhos; Batatinha, nos jardins de Villa Borghese, conversando com Moraes Moreira e Paulinho Boca de Cantor sobre a evolução da música baiana; Gilberto Gil cantando na Piazza de Spagna e monologando num passeio de carro aberto por Roma; Dorival Caymmi passeando de carruagem e dissertando sobre as afinidades entre as mitologias romana e baiana. Todo o material filmado faz um conjunto de 36 horas e registra cerca de 150 números musicais, numa reunião de artistas brasileiros que seria praticamente impossível de repetir. Esta é a força do material, aumentada pela crescente importância artística e cultural que os protagonistas do evento adquiriram durante os doze anos que nos separam da manifestação, que seria redundante exemplificar. Bastaria lembrar a citação que o Presidente Fernando Henrique fez de Caetano Veloso no seu discurso de posse. E a participação de Gilberto Gil no programa ‘Comunidade Solidária’, presidido pela professora Ruth Cardoso. Da mesma forma que o evento BAHIA DE TODOS OS SAMBAS, o filme é dedicado a Glauber Rocha.

Elenco

Batatinha
Dorival Caymmi
Caetano Veloso
João Gilberto
Grupo Viva Bahia
Naná Vasconcelos
Gilberto Gil
Nana Caymmi
Gal Costa
Moraes Moreira
Armandinho
Trio Elétrico Dodô e Osmar
Walter Queiróz
Paulinho Boca de Cantor
Tom Zé

Narração:
Paulo César Pereio

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Bahia de todos os sambas (1996) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Leon Hirszman e Paulo César Saraceni
Roteiro: Amico, Gianni
Autoria do texto de locução: Dahl, Gustavo
Assistência de direção: Amico, Fiorella; Maiuri, Coralla
Produção: Anna Maria Nascimento e Silva
Produção: Rumma, Elio; Amico, Fiorella
Direção de produção: Giovalé, Franco
Produção executiva: Dahl, Gustavo; Amico, Fiorella Giolvanelli; Rumma, Elio
Produtor associado: Amico, Gianni, Leon Hirszman e Paulo César Saraceni
Direção de fotografia: Dib Lutfi, Nardi, Tonino; Saldanha, Luiz Carlos
Mixagem: Coratella, Franco
Sonografia: Masini, Daniele
Montagem: Freire, Maria Elisa
Assistente de montagem: Fernandes, Ney
Montagem de som: Masini, Daniele
Companhia(s) produtora(s): Riofilme
Companhia(s) distribuidora(s): Distribuidora de Filmes S.A. Riofilme

Dados adicionais de música
Título da música: Carinhoso;
Música de: Barro, João de;
Intérprete(s): Pixinguinha;

Título da música: Ago baba okué;
Intérprete(s): Penha, Oscar da (Batatinha);

Título da música: O que é que a baiana tem?;
Intérprete(s): Caymmi, Dorival;

Título da música: Estate;
Intérprete(s): Martinho, Bruno;

Título da música: Diplomacia;
Música de: Luna, Ivanir Maia;
Intérprete(s): Penha, Oscar da (Batatinha);

Título da música: Aquele abraço;
Intérprete(s): Gil, Gilberto;

Título da música: Ela;
Intérprete(s): Gil, Gilberto;

Título da música: Toda menina baiana;
Intérprete(s): Gil, Gilberto;

Título da música: Preta do acarajé;
Intérprete(s): Caymmi, Dorival;

Título da música: Suite dos pescadores;
Intérprete(s): Caymmi, Dorival;

Título da música: Índia;
Intérprete(s): Flores, J. A. e Guerrero, M. O.;

Título da música: Canta Brasil;
Música de: Nasser, David;
Intérprete(s): Vermelho, Alcyr Pires;

Título da música: Lua de São Jorge;
Intérprete(s): Veloso, Caetano;

Título da música: Sim/não;
Intérprete(s): Bolão e Veloso, Caetano;

Título da música: Eu sei que vou te amar;
Intérprete(s): Jobim, Antonio Carlos e Moraes, Vinícius de;

Título da música: Wave;
Intérprete(s): Jobim, Antonio Carlos;

Título da música: Insensatez;
Música de: Moraes, Vinícius de;
Intérprete(s): Jobim, Antonio Carlos;

Título da música: Ela era seu mundo;
Música de: Almeida, Henrique;
Intérprete(s): Moreira, Moraes;

Título da música: É hoje;
Intérprete(s): Didi e Mestrinho;

Título da música: Festa do interior;
Música de: Silva, Abel
Intérprete(s): Moreira, Moraes;

Título da música: Vassourinha elétrica
Intérprete(s): Moreira, Moraes

Instrumentista: Viva Bahia; Cantor, Paulo Boca de; Queiros, Walter; Saroldi; Bolão; Repolho; Djalma; Tomzé; Cristina; Armandinho; Trio Elétrico Dodô e Osmar; Fafá; Sabino, Rubão; Maestro Branco e Orchestra Sinfonica di Roma

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CBMC/1994-1998, p. 156-7
Press-release
Riofilme/site
É TUDO VERDADE/2

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Bahia de todos os sambas. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/bahia-de-todos-os-sambas/

Observações:
Press-release informa: “Gianni Amico, consciente da importância cultural, artística e histórica da manifestação que concebera, convidou Paulo Cezar Saraceni e Leon Hirszman para registrarem o evento. A reunião dos dois nomes já revelava a opção estilística que reunia o rigor formal e dramático de Hirszman com a espontaneidade e o lirismo característico de Saraceni. Para a câmera foram escolhidos Luiz Carlos Saldanha e Dib Lufti, famoso pela excepcional qualidade da sua câmera na mão. No registro do som estava Luiz Carlos Saldanha, que colaborava com Leon Hirszman desde 1963. A parte italiana estava representada por Tonico Nardi, na direção de fotografia. Foram documentados em imagem e som os seguintes intérpretes e números executados: Dorival Caymmi – 25 canções (9 acompanhado de Nana Caymmi, 8 acompanhando-se ao violão, uma com Gal Costa e 7 com acompanhamento e orquestra). João Gilberto – 16 canções (11 acompanhando-se ao violão, 3 acompanhado por Miucha, uma acompanhado por Bebel Gilberto e 1 com orquestra). Caetano Veloso – 25 canções (17 com acompanhamento de orquestra, 7 acompanhando-se ao violão e uma em trio com Gal e Gil). Gilberto Gil – 20 canções (12 com orquestra, e em duo com Batatinha, 2 com violão e uma em trio com Gal e Caetano). Gal Costa – 25 canções (19 com orquestra, 4 com Caetano e violão, uma com Caymmi e uma em trio com Gal e Caetano). Moraes Moreira – 25 canções (17 solo e 8 com orquestra). Naná Vasconcellos – 10 números solo. Paulinho Boca de Cantor – 7 canções. Tomzé – 6 canções. Walter Queiroz – 7 canções. Batatinha – 12 canções (7 com orquestra e 5 com Gilberto Gil e quarteto). Armandinho – um número solo. Trio Elétrico – Carnaval em Piazza Navona.”
O elenco está por ordem de aparição.
Os letreiros do filme informam que a música “Índia” trata-se de uma versão de .
Provavelmente a produção durou entre <1984-1996>, segundo CB/Catalogação.
Esta obra foi incluída no projeto 914BRZ4013 da SAv – Unesco, que promoveu o levantamento de filmes fomentados pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.