Balança mas não cai (1952)

Sinopse

POSTER Balanca mas nao caiA história é uma sucessão de gargalhadas em torno de eleições políticas onde dois partidos, o da Sinceridade Nacional e o da Lata d’Água, disputarão a supremacia. Os candidatos, o Primo Rico e o Primo Pobre, focalizarão os problemas cariocas, com aquela espontaneidade com que falam ao microfone da Nacional.

Elenco

Brandão Filho …. Primo pobre
Paulo Gracindo …. Primo rico
Marlene
Herval Rossano
Mário Lago
Oliveria, Sérgio de
Botelho, Wellington
Corrêa, Apolo
Maia, Edmundo
Fregolente, A.
Marzulo, Antonia
Teixeira, Aurélio
Cesar, Paulo
Nobre, Nelson
Montel, Paulo
Wilson Grey
Viviane, Antônio
Ruas, Jesús
Melo, José

Ficha Técnica

Direção: Paulo Rondot Wanderley
Argumento: Max Nunes, Paulo Gracindo e Mario Brasini
Roteiro: Max Nunes, Brandão Filho, Mario Brasini, Alinor Azevedo e Paulo Gracindo
Estória Baseada no programa radiofônico Balança mas não cai.
Produção: João Tinoco de Freitas, Afonso Campiglia, Newton Guimarães de Paiva
Assistência de direção: Nelson Pereira dos Santos e Carlos Alberto de Souza Barros
Direção de fotografia: Ruy Santos, Mário Pages e Victor Junot
Câmera: Hélio Silva
Chefe eletricista: Napoleão dos Santos
Direção de som: Nelson Ribeiro
Sonografia: Nelson Ribeiro
Montagem: Rafael Valverde
Cenografia: Adrian Salmoiloff, Otávio Araújo e Pablo Olivo
Maquiagem: Oscar Juarez
Companhia Produtora: Cinematográfica Mauá
Companhias Distribuidoras: Unida Filmes S.A. | Cinedistri – Produtora e Distribuidora de Filmes do Brasil

Dados adicionais de música
Título da música: Balança, mas não cai;
Música de: Apipucos, João de e Mauá;

Título da música: Meu baião;
Música de: Barro, João de;

Título da música: Somente um grande amor
Música de: Teixeira, Humberto e Godoy, F.

Partitura musical: Belluomini, Morpheu

Canção
Intérprete: Marion;

Intérprete: Rogéria

Conjunto e banda: Quatro Azes e Um Coringa

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
JCB/Chan
FCB/FF
CENS/I
ALSN/DFB-LM

Fontes consultadas:
FCB LOTE 2/FF
ACPJ/I
AV/ICB
HS/NPS

Observações:
FCB/FF informa 1952 como início de filmagem; Alex Viany como produtor; direção de Paulo Wanderley e fotografia de Ruy Santos. Informa também que as filmagens foram paralisadas por falta de recursos e retomadas em 1953 com Moulo Lopes como produtor; direção de Nelson Pereira dos Santos e fotografia de Mário Pagés.
Distribuido em São Paulo, segundo as fontes, pela Unida Filmes, Cinedistri e Programa Barone.
“Produção iniciada em 1952, interrompida por falta de recursos, e concluída em 1953 sob a direção de Nelson Pereira dos Santos.” (ALSN/DFB-LM)
CENS/I indica como proprietário a Cinematográfica Mauá Ltda. ao apontar o trailer censurado em certificados.
Outras fontes grafam o nome de Ruy Santos como Rui Santos e incluem no elenco e como Secretário e os letreiros do filme indicam ainda “mais de mil extras” sem grafar os nomes dos mesmos. Incluem ainda como diretores de fotografia os nomes de Mário Pages e Victor Junot, porém não são confirmados pelos letreiros do filme.
Ao indicar Marion e Rogéria nos números musicais, os letreiros grafam participação. Esta fonte aponta apenas Newton Guimarães Paiva na produção do filme, os demais nomes foram retirados de outras fontes utilizadas.
As seguinte funções e seus respectivos profissionais encontrados nesta ficha técnica foram apontados pelas fontes utilizadas exceto pelos letreiros do filme: distribuição, roteiro, direção de som, montagem e conjunto / banda.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.