Caminho da Esperança (1961)

Sinopse

Paulo viaja clandestinamente para Brasília, sonhando com uma nova vida. Ele é descoberto, mas graças à solidariedade dos outros passageiros, consegue seguir viagem. No trajeto, ele faz amizade com uma mulata e o capataz de obras, que trabalha nas estradas de acesso à nova capital. Ao chegar em Brasília, o desejo de Paulo é falar com o presidente sobre a situação do seu povoado. No dia da inauguração da cidade, após mil percalços, Paulo atinge o seu objetivo. No carro presidencial, ele é levado ao aeroporto, para retornar para casa, onde o espera uma avó ansiosa.

Elenco

Angela Maria …. Cantora
Aguilar, Antonio (Engenheiro mexicano)
Pereira, Antonio Carlos (Paulo, o menino pobre)
Lara, Graciela
Angélica, Norma
Alexsitch, Rodolfo V.
Brillas, Emílio
Silva, Cristiano
Rodriguez, Mário Alberto

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Caminho da Esperança (1961) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Maurício de la Serna
Argumento: Maurício de la Serna
Diálogos: Magalhães Jr., Raimundo
Assistência de direção: Llorente, Eduardo; Guy, Orlando
Produção: Grovas, Jesus
Assistência de produção: Guy, Orlando
Direção de fotografia: Philips, Alex
Sonografia: Henriques, Ernesto
Montagem: Roenick, Walter
Cenografia: Fernandes, Expedito
Música: Antonio, Luiz
Companhia(s) produtora(s): Nacional Cinematográfica S.A.
Companhia(s) distribuidora(s): Pelmex Películas Mexicanas do Brasil S.A.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CENS/I
Certificado de Censura
ACPJ/I
ALSN/DFB-LM
CB/Recorte Documentação, Diário da Noite, 21.06.1962
EGR-FM/1919-1984
MV/ICM

Livros:

Internet:

Observações:

ACPJ/I e ALSN/DFB-LM apenas indicam “assistente” nas funções de Eduardo Llorente e Orlando Guy.
EGR-FM/1919-1984 datou o filme para 1960, com 97min e indica que foi “parcialmente filmada” no Brasil.
MV/ICCM afirma que o roteiro foi escrito por ; lançado em 19.10.1961 no México.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.