Cine Palace – Juiz de Fora – MG

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Histórico

O Cine Palace, que ao longo de sua história também foi conhecido como Cinema Palace ou Cinearte Palace ou ainda Espaço Unibanco Palace ou simplesmente ou Palace, foi um cinema de rua localizado rua Halfeld, nº 581, na esquina com a rua Batista de Oliveira, no centro da cidade de Juiz de Fora (MG).

Antigamente, exatamente onde está o terreno onde foi construido, existia um casarão colonial em que funcionava a grande e importante Casa Cyrino, do alto comércio de armarinhos e tecidos, dos comerciantes Cyrino e Bartholo. Destruído o casarão por um incêndio, ao término dos anos 20, no local surgiu o edifício do Cine Palace no mesmo estilo em que está hoje.

Em 1941, o Sr. Nassan José Assad, requereu da prefeitura licença para a construção de um edifício destinado a um cinema e um salão de aluguel, sendo o projeto feito pelo engenheiro elétrico Ermelindo Spegolon e a construção pela Construtora José Abramo, empresa encarregada da obra.

Em 1947, já proprietária do imóvel, a Exibidora Brasil América Ltda., tendo à frente Domingos Vassallo Caruso e Luiz Vassallo Caruso, empresários bem-sucedidos da área cinematográfica no Rio de Janeiro, não pouparam esforços a fim de apresentar a cidade um local à altura do progresso da cidade, e os cinemas que têm tudo pode se comparar os melhores e dos grandes centros de cultura do Brasil: dotado de confortáveis poltronas estofadas, são e projeção impecáveis, graças aos mais modernos aparelhos da Western Electric Company. Iluminação profusão com várias combinações de cores; efeitos luminosos de lindo efeito visual; tapeçaria moderna, enfim, os mínimos detalhes foram objetos de aguçados estudos para o espectador se sentisse à vontade no ambiente alegre e festivo.

No dia 19 de novembro de 1948, após sete anos de obras, inaugurava-se o Cine Palace com a exibição do filme Quando os Deuses Amam, produção estrelada por Rita Hayworth. Com capacidade de 1.005 espectadores, o Cine Palace era da familia Caruso.

O empreendimento do Cine Palace surgiu como um desenvolvimento à altura de Juiz de Fora, que sempre vivia inovando. A sala de espera era toda enfeitada com espelhos bisotê, importados da França. Finalmente decorado, destacava se ainda pela escada de mármore, pelos 16 lustres e a bomboniére, junto à janela de gradis de mental onde se via a rua Batista de Oliveira. O prédio segue o estilo Art Déco, muito usado nas arquiteturas de cinemas e teatros dos Estados Unidos. A exemplo das grandes cidades, o Cine Palace exibia cinco sessões diárias, de duas em 2h, a partir das 14h sendo a última exibição às 22h, podendo o público e escolher a sessão hoje horário ele fosse mais conveniente. Esses horários só eram alterados quando o filme em cartaz excedia às 2h de duração e que, nesses casos, eram previamente anunciados os horários das sessões posteriores.

O programa inaugural do Cine Palace era composto do filme Quando os Deuses Amam, produção da Columbia Pictures, em Tecnicolor, e um fonal da Carriço Film. Às 11h da manhã do dia 19 de novembro, o bispo diocesano precedeu à benção do edifício com toda a pompa cerimonial em plena rua Halfeld. Às 20h, foi entregue ao público a suntuosa casa de diversões com a presença de destacadas figuras da sociedade carioca, de Belo Horizonte e local, assim como profissionais da área cinematográfica. Ao subirem no palco, os irmãos Caruso, cujo esforço e capacidade realizadora a cidade deve a grandiosa obra, foram recebidos por calorosa salva de palmas, numa demonstração de agradecimentos e de admiração do público pelo empreendimento que levaram adiante. O Sr. França Júnior, conhecido advogado do foro carioca, saudou os irmãos Caruso, num apreciado improviso, em que ressaltou muito bem o trabalho executado pelos empresários.

A seguir, usou a palavra o Dr. Dilermando Cruz Filho que, depois de agradecer em nome da cidade os irmãos Caruso pela obra que lhe era entregue, elogiou a perseverança e o entusiasmo com que levaram a frente, aquela construção da magnífica casa de diversão, fazendo votos pelo progresso sempre crescente do empreendimento. Falou afinal Domingos Vassallo Caruso. Profundamente emocionado com as demonstrações de simpatia e amizade que recebera, com a voz embargada, disse da satisfação de que ele e seu irmão, Luiz Vassallo Caruso, se sentiam possuídos ao verem cumprida a promessa que tinham feito para com a cidade no sentido de dotá-la de um cinema a altura de seu progresso e de foros de cidade culta.

Após essas solenidades, iniciou-se a sessão de cinema. Vindos do Rio de Janeiro, estiveram presentes à inauguração: Dr. Augusto de Gregório, redator-chefe da Folha Carioca, banqueiro e industrial na capital Paris; Dr. José Candido de Almeida Reis, diretor do Jockey Club Brasileiro; o Deputado Joaquim Ramos; Armando Alves Ribeiro, diretor da Di-Filmes; Luiz Severiano Júnior, representante de cinemas argentinos e mexicanos e proprietário de vários cinemas da capital da república e em inúmeras cidades do Brasil; Luiz Gonçalves Ribeiro, antigo e conhecido proprietário de diversos cinemas no Rio de Janeiro; Leon Abram e senhora; Alfred Rusvel, diretor da Columbia Pictures (proprietária do filme de estréia); Sr. Pelisce Jcau Lovis, Embaixador do Canadá; Dr. Jorge França, ilustre advogado no foro carioca; Eduardo de Almeida Reis, na época um jovem acadêmico; Major Arnaldo França; Dr. João Serpa, redator-administrador de O Cruzeiro. Além desses destacados representantes da melhor sociedade carioca, estiveram presentes às solenidades: o Dr. Hugo Ramos Filho; Armando Ramos, Dr. Armando Amélio; Luiz André Guiomar; Pierre Abram; Luiz Gonçalves Ribeiro; Nelson Cavalcanti Caruso e Aníbal Cavalcanti Caruso; Dr. Waldemar Vassallo Caruso (todos eles sócios da Exibidora Brasil América e que contribuíram para a construção do Cine Palace).

A sociedade juizforana se fez representar na ocasião de sua inauguração, entre outros, destacam-se: João Tavares Corrêa, então diretor do Banco Central de Minas Gerais; Eurico da Silva Cunha, Juiz de Direito; Sérgio Vieira Mendes, presidente da Liga de despontas de Juiz de Fora; Pedro Vieira Mendes; Humberto Botti; Tassio Bueno, comerciante e José Bueno, fazendeiro.

Num gesto de sensibilidade, a direção do Cine Palace deliberou que toda a renda arrecadada na inauguração foi revertida em prol de várias instituições filantrópicas de Juiz de Fora. A renda total foi de $10.000,00, sendo $9.456,00 de renda apurada e $44,00 de donativos. Em 1949, a família de Caruso vendeu o imóvel à Companhia Central de Diversões.

Posteriormente, em 1984, foi adquirido pelo Banco do Estado do Rio de Janeiro S.A. (BANERJ) da Companhia Central de Diversões. O banco possuía um projeto, de adaptação do prédio para a instalação de uma agência bancária no local, aprovado pela Comissão Permanente Técnico Cultural (CPTC), onde funcionaria sua sede. O Cine Palace fechou suas portas para a atividade cinematográfica no dia 18 de novembro de 1984, após a exibição do último filme O sentido da vida. O prédio, declarado de interesse cultural por lei pela municipalidade em abril de 1992.

Depois de um período de 14 anos fechado, o Cinearte Palace reabriu em setembro de 1999, totalmente remodelado, com duas salas de exibição. A sala 01 com 225 lugares e a sala 02 com 181 lugares. Ambas com ar condicionado, som dolby SR. Não há acesso especial para deficientes físicos para a sala 02 (que tem escadas); apenas para a sala 01. As acomodações são confortáveis, com poltronas acolchoadas, porta-copos e visibilidade adequada. Durante a exibição do filme, as luzes de rodapé auxiliam na locomoção. No hall de entrada, um amplo espaço (com mesas) para o Café Bar. Os banheiros ficam no Café Bar. Não há estacionamento próprio.

A sua reinauguração aconteceu na noite do dia 01 de setembro de 1999. Com a presença do então Governador de Minas Gerais, Itamar Franco, acompanhado do então Prefeito Municipal, Tarcísio Delgado, o Governador destacou a importância cultural e histórica da reinauguração para cidade. Ele falou da emoção de estar de volta ao Cine Palace: é a emoção de um moço de 16, 17 anos, que aqui vinha com a namorada. Havia vários festivais, produções italianas. Me recordo de ver muitos filmes da Greta Garbo. Assim como no passado, o novo espaço cultural passa privilegiar o cinema nacional.

O prédio do cinema, com fachada em estilo art déco, tombado pelo patrimônio histórico do município. A reinauguração do Cine Palace foi parte do processo de revitalização do centro da cidade. A empresa responsável pelo projeto de reforma foi a Fábrica Arquitetura do Rio de Janeiro e a empresa construtora responsável pela execução da obra foi a Esen Ltda. – Estrutura Engenharia, de Josué Gonzaga Menezes. Em parceria com a RioFilme, o Cine Palace é rebatizado e passa a se chamar Cinearte Palace, tendo como proprietário a empresa Espaço de Cinema de Juiz de Fora Ltda., dos sócios Adhemar Oliveira e Flávio Ferraz Lima.

Na reinauguração exibiu-se duas sessões de estréia: uma para convidados, com um filme nacional Mauá – O Imperador e o Rei (1998), de Sergio Rezende, e uma outra para o público com filmes De olhos bem fechados, de Stanley Kubrick e Um copo de cólera (1999), de Aluizio Abranches. O cinema desta vez tinha sido construído com equipamentos de última geração como: ar-condicionado central, som Dolby SR e projetores americanos.

No dia 24 de abril de 1999, o cinema iniciou o Projeto Escola, com oficinas de atividades para estudantes sobre o filme e livro Lineia no jardim de Monet.

Em menos de três anos, mudou para outro nome. Em 2002, o Banco Unibanco entrou como patrocinador do espaço, o que obrigou o Cinearte Palace a mudar seu nome para Espaço Unibanco Palace. Assim, acabou consolidando a sala como uma referência de um cinema onde passava, na maioria das vezes, filmes de arte. Sua ante-sala, no hall de espera, com estilo bar-café, tornou-se ponto de encontro muito freqüentado por diversos tipos de pessoas.

Em 2015, o imóvel é colocado a leilão pelo Banco Bradesco (que apropriou do imóvel judicialmente). Depois de uma tentativa sem interessados, acabou sendo adquirido, num segundo leilão, por um grupo empresarial de especulação imobiliária da cidade, por valor menor do que o leilão anterior.

Em maio de 2017, perto de completar a 69 anos de existência, o Jornal Tribuna de Minas divulgou a notícia do encerramento das atividades do Cinearte Palace. A data do fechamento, antes apenas especulativa, foi confirmada para o dia 14 de junho pelo próprio Adhemar de Oliveira em entrevista especial ao jornal na véspera do lançamento do Festival Varilux de Cinema Francês 2017.

Como o Cine Palace era o último representante de cinema de rua ainda em atividade de Juiz de Fora, toda a comunidade foi tomada de surpresa com o fato noticiado e logo mostrou-se disposta a lutar pela preservação da atividade cultural através da construção de forte mobilização social, por tudo que o cinema representa no cenário local – afinal foi palco inúmeras mostras, festivais e exibições de produções locais. Foi assim que surgiram coletivos de diferentes segmentos e movimentos sociais, como o Reage Palace e o Movimento Salve Cine Palace, que surgiram afim de organizar um movimento de luta pela manutenção da cultura e do audiovisual no espaço.

Apesar de toda a mobilização popular, o governo municipal, representado pelo Prefeito Bruno Siqueira (PMDB-MG), foi incapaz de garantir uma solução para a permanência do cinema no espaço. Conforme havia sido noticiado, no dia 14 de junho de 2017, o cinema encerrou suas atividades e, em menos de 48 horas, suas cadeiras e projetores foram desmontados e retirados do local.

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), através da Pró-Reitoria de Cultura, conseguiu fechar um termo de doação junto com a empresa operadora do cinema para receber os equipamentos de projeção de 35mm que haviam nas suas duas salas desde 1999. Tais projetores já não estavam sendo utilizados pois as salas já operavam com exibição digital e, sem interesse de levá-los embora, a empres iria ser descartá-los como sucata afim de liberar o imóvel.

No dia 28 de junho de 2017, os projetores 35mm das duas salas do Cinearte Palace foram transferidos para o Cine-Theatro Central para que, num futuro próximo, sejam devidamente instalados na antiga sala de projeção e, assim, voltar a oferecer sessões de cinema à população. Nesta ocasião, os equipamentos foram depositados no porão do Cine-Theatro Central.

Será que a história do Cine Palace acabará assim? Acreditamos que teremos muita luta ainda por vir!

Bibliografia

Livros:

NICOLINE, Humberto. JF Anos 80: fotografias. Juiz de Fora: Edições Funalfa, 2009. (Fechamento do Palace em nov. 1984)
PREFEITURA de Juiz de Fora. Guia dos bens tombados de Juiz de Fora. Divisão de Patrimônio Cultural da Prefeitura de Juiz de Fora (org.). Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 2002.
RODRIGUES, Afonso (Org.). A fotografia no Museu Mariano Procópio. 2ª ed. Juiz de Fora: Funalfa, 2012.
Tribuna de Minas 30 anos. Juiz de Fora: , . p.39; p.112. (foto fechameto e restauro)

Jornais:

ABRAHÃO, Arthur. Cineasta busca apoio para produzir documentário sobre a luta pela manutenção do Cine Palace. In: Cidade. Jornal Diário Regional, Juiz de Fora. 29 de agosto de 2017. p.4
BARROS, Bruno Luis. Cinearte Palace fecha as portas após 69 anos: espaço abrigava três projetos de democratização do cinema. In: Cidade. Jornal Diário Regional, Juiz de Fora. 12-13 de maio de 2017. p.5
CARNEIRO, Márcia. Cinearte Palace pode fechar em 90 dias. In: Caderno Dois, Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora. 18 de dezembro de 2007. p.1
______. CARNEIRO, Márcia. Em busca da revitalização. In: Caderno Dois, Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora. 28 de março de 2007. p.1 (problemas de infraestrutura)
DIÁRIO MERCANTIL. 26 de janeiro de 1942. p.2. (Propaganda com foto da fachada construído por José Abramo).
HINGEL, Murílio de Avellar. Réquiem para o Cine Palace?. In: Seção do Artigo de Opinião. Jornal Tribuna de Minas, 20 de junho de 2017.
HOTZ, Vera. Palace renasce das cinzas. Estado de Minas. Belo Horizonte, 28 ago 1999.
O LINCE. Inaugurado na cidade o Cine Palace. In: O Lince. Juiz de Fora, novembro, 1948. (Inauguração do Cine Palace).
MORAIS, Mauro. Créditos finais. In: Caderno Dois, Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora. 21-22 de maio de 2017. p.17 / p.20.
RAMIRO, Julia. Campanha contra fechamento do Cine Palace ganha visibilidade nacional. In: Cidade. Jornal Diário Regional, Juiz de Fora. Acesso em: 15 de maio de 2017.
______. Estudantes da UFJF se mobilizam para evitar fechamento do CineArte Palace. In: Cidade. Jornal Diário Regional, Juiz de Fora. 14-15 de maio de 2017. p.4
ROCHA, Izaura. Do abandono à revitalização. Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora, 01 set. 1999. Caderno Dois.
TALLMANN, Helena. Cinemas correm risco de fechar as portas. In: Jornal Diário Regional. 27 de fevereiro de 2015. p.4
TRIBUNA DE MINAS. Cidade pode perder último cinema de rua. Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora, 14 mai. 2015.
TRIBUNA DE MINAS. Cine Pálace continua abandonado por banco. Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora, 06 mar 1993.
TRIBUNA DE MINAS. Janelas e portas do Cine Pálace são “lacradas”. Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora, 29 jan 1993.
TRIBUNA DE MINAS. PJF assume dívidas do Palace. Jornal Tribuna de Minas. 29 de setembro de 2009. p.1. (PJF assume o Cinema)
TRIBUNA DE MINAS. Cinearte Palace continua de portas abertas. In: Caderno Dois, Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora. 29 de setembro de 2009.
TRIBUNA DE MINAS. Pálace, um classe A, sai de cartaz amanhã. 17 de novembro de 1984. p.8.
TRIBUNA DE MINAS. Pálace: na tela e na vida real, a ironia da cultura massacrada pelo interesse comercial. 18 novembro de 1984.
TRIBUNA DE MINAS. Para salvar o último cinema de rua da cidade. In: Caderno Dois, Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora. 20 de fevereiro de 2008. p.1.
TRIBUNA DE MINAS. Prédio do Pálace continua abandonado pelo Banerj. 08 de setembro de 1995. p.5.
TRIBUNA DE MINAS. 20 de novembro de 1984. p.1. (história sobre o cinema)

Internet:

ABRAHÃO, Arthur. Cineasta busca apoio para produzir documentário sobre a luta pela manutenção do Cine Palace. In: Cidade. Disponível no endereço: http://www.diarioregionaljf.com.br/cidade/18995-cineasta-busca-apoio-para-produzir-documentario-sobre-a-luta-pela-manutencao-do-cine-palace. Acesso em: 29 de agosto de 2017.
ALBERTO, Fellype. Cineastas lamentam fechamento do último cinema de rua de Juiz de Fora. In: G1 – ZONA DA MATA (MG). Disponível no endereço: http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/cineastas-lamentam-fechamento-do-ultimo-cinema-de-rua-de-juiz-de-fora.ghtml. Acesso em: 11 de maio de 2017.
ANTUNES, Rafael. Último cinema de rua de Juiz de Fora corre o risco de ser fechado. In: G1 – ZONA DA MATA (MG). Disponível no endereço: http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2015/02/ultimo-cinema-de-rua-de-juiz-de-fora-corre-o-risco-de-ser-fechado.html. Acesso em: 24 de fevereiro de 2015.
BLACK, Júlio. Os últimos dias do Cinearte Palace em documentário. Disponível no endereço: http://tribunademinas.com.br/noticias/cultura/07-11-2017/os-ultimos-dias-do-cinearte-palace-em-documentario.html. Acesso em: 07 de novembro de 2017.
CARVALHO, Rafaela. Estudantes se mobilizam para evitar fechamento do Cinearte Palace. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/estudantes-se-mobilizam-para-evitar-fechamento-do-cinearte-palace/. Acesso em: 12 de maio de 2017.
DIÁRIO REGIONAL. CineArte Palace fecha as portas após 69 anos. Disponível no endereço: http://www.diarioregionaljf.com.br/cidade/16023-cinearte-palace-fecha-as-portas-apos-69-anos. Acesso em: de maio de 2017.
G1 – ZONA DA MATA (MG). Funalfa suspende projetos por causa de anúncio de fechamento do Cinearte Palace, em Juiz de Fora. Disponível no endereço: http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/funalfa-suspende-projetos-por-causa-de-anuncio-de-fechamento-do-cinearte-palace-em-juiz-de-fora.ghtml. Acesso em: 11 de maio de 2017.
HINGEL, Murílio de Avellar. Réquiem para o Cine Palace?. In: Seção do Artigo de Coluna Opinião. Jornal Tribuna de Minas. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/requiem-para-o-cine-palace/. Acesso em: 20 de junho de 2017.
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Cine Palace. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/cinearte-palace/
LOPES, Sâmia. Palace: E agora?. Disponível no endereço: http://jornalismoaulaces.blogspot.com.br/2010/06/palace-e-agora.html?m=1. Acesso em: 16 de junho de 2010.
MAGALHÃES, Priscila. Fechamento do Espaço Unibanco Palace. Disponível no endereço: http://www.acessa.com/cidade/arquivo/jfhoje/2008/02/15-unibanco/. Acesso em: 15 de fevereiro de 2008.
MEDEIROS, Paula C.. Sessão Cidadão consolida a revitalização do Cinearte Palace. Disponível no endereço: https://juizdeforaonline.wordpress.com/2010/09/21/sessao-cidadao-consolida-a-revitalizacao-do-cinearte-palace/. In: Juiz de Fora Online. Acesso em: 21 de setembro de 2010.
MORAIS, Mauro. ‘Brigar para continuar não dá’, diz dono do Cine Palace. In: TRIBUNA DE MINAS. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/brigar-para-continuar-nao-da-diz-dono-do-cine-palace/. Acesso em: 07 de junho de 2017.
______. In: TRIBUNA DE MINAS. Cine Palace fecha as portas na próxima quarta. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/cine-palace-fecha-as-portas-na-proxima-quarta/. Acesso em: 07 de junho de 2017.
______. In: TRIBUNA DE MINAS. Créditos finais. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/creditos-finais/. Acesso em: 21 de maio de 2017.
______. In: TRIBUNA DE MINAS. Adeus ao último cinema de rua. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/adeus-ao-ultimo-cinema-de-rua/. Acesso em: 11 de maio de 2017.
______. In: TRIBUNA DE MINAS. Ah, se todo dia fosse o último!. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/ah-se-todo-dia-fosse-o-ultimo/. Acesso em: 16 de junho de 2017.
MOVIMENTO SALVE CINE PELACE. https://www.facebook.com/salvecinepalace/. Acesso em: 13 de maio de 2017.
PEQUENO, Isabel. Prédio do Cinearte Palace vai novamente a leilão. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/noticias/cultura/23-02-2015/predio-do-cinearte-palace-vai-novamente-a-leilao.html. Acesso em: 24 de fevereiro de 2015.
______. Leilão do prédio do Cinearte Palace segue em aberto. Disponível no endereço:
http://www.tribunademinas.com.br/noticias/cultura/26-02-2015/leilao-do-predio-do-cinearte-palace-segue-em-aberto.html. Acesso em: 27 de fevereiro de 2015.
RAMIRO, Julia. Campanha contra fechamento do Cine Palace ganha visibilidade nacional. Disponível no endereço: http://www.diarioregionaljf.com.br/cultura/16091-campanha-contra-fechamento-do-cine-palace-ganha-visibilidade-nacional. Acesso em: 15 de maio de 2017.
______. Estudantes da UFJF se mobilizam para evitar fechamento do CineArte Palace. In: DIÁRIO REGIONAL. Disponível no endereço: http://www.diarioregionaljf.com.br/cidade/16050-estudantes-da-ufjf-se-mobilizam-para-evitar-fechamento-do-cinearte-palace. Acesso em: 12 de maio de 2017.
RIBEIRO, Douglas. Movimento em prol do Cine Palace realiza ato de conscientização e informação à comunidade. In: DIÁRIO REGIONAL. Disponível no endereço: http://diarioregionaljf.com.br/cidade/16215-movimento-em-prol-do-cine-palace-realiza-ato-de-conscientizacao-e-informacao-a-comunidade. Acesso em: 19 de maio de 2017.
______. Trabalhadores se unem em mais um ato contra reformas do Governo Federal. In: DIÁRIO REGIONAL. Disponível no endereço:
http://diarioregionaljf.com.br/cidade/16173-trabalhadores-se-unem-em-mais-um-ato-contra-reformas-do-governo-federal. Acesso em: 17 de maio de 2017.
SILVA, Anna Virginia Nascimento. Procuram-se cinemas de rua. Disponível no endereço: https://culturandojf.wordpress.com/2017/06/28/procuram-se-cinemas-de-rua/. Acesso em: 01 de julho 2017.
SIMÕES, Érika. Cinema é opção acessível de entretenimento em Juiz de Fora. Disponível no endereço: https://jfhipermidia.wordpress.com/cultura/cinema-e-opcao-acessivel-de-entretenimento-em-juiz-de-fora/. In: JF HIPERMÍDIA. Acesso em: 10 de abril de 2014.
TRIBUNA DE MINAS. Cidade pode perder último cinema de rua. Jornal Tribuna de Minas. Juiz de Fora, 14 mai. 2015. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/cidade-pode-perder-ultimocinema-de-rua/. Acesso em: 09 julho 2015.
TRIBUNA DE MINAS. Palace fecha as portas com sessão lotada.. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/palace-fecha-as-portas-com-sessao-lotada/. Acesso em: 14 de junho 2017.
TRIBUNA DE MINAS. Sem saída de emergência. Disponível no endereço: http://www.tribunademinas.com.br/noticias/cultura/26-04-2015/sem-saida-de-emergencia.html. Acesso em: 26 de abril 2015.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre Franco Groia

Criador e Editor do Portal História do Cinema Brasileiro. Professor Universitário na Univerdade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) - Campus Juiz de Fora (MG). Pesquisador Cinema Brasileiro, espectação e mercado audiovisual. email: francogroia@gmail.com