Darlene Glória

Biografia

Helena Maria Glória Vianna, em arte conhecida como Darlene Glória, é uma atriz brasileira nascida em São José do Calçado (ES) no dia 20 de março de 1943.

Seus pais queriam que fosse professora, mas seus dotes artísticos já eram fortes. Darlene Glória começou sua carreira cantando em uma rádio de Cachoeiro do Itapemirim (ES), no final da década de 1950, ao lado do então desconhecido Roberto Carlos. Em 1958, foi Miss Cachoeiro do Itapemirim e tempos depois veio para o Rio de Janeiro tentar a carreira artística.

Já no Rio de Janeiro, passa a apresentar-se em programas de calouros, primeiro como cantora e depois tornando-se rádio-atriz. Em seguida, foi vedete do Teatro de Comédia, Teatro de Revista e até espetáculos circenses, até encontrar seu verdadeiro caminho, o cinema. Estreia em 1964, em Um Ramo para Luisa.

A cada novo filme, sua participação vai crescendo de importância. Em 1966, recebe o prêmio de melhor atriz coadjuvante por sua atuação em Choque de Sentimentos. Sua consagração, contudo, veio em 1972, no filme Toda Nudez Será Castigada, em que viveu a prostituta Geni, ao lado de Paulo Porto. O filme ganhou dois Kikitos no Festival de Gramado, inclusive o de melhor atriz. Ela também conquistou o Coruja de Ouro por esse mesmo papel.

Na televisão, ela estreou em 1969 em Véu de Noiva, novela de Janete Clair para a TV Globo. Embora dedique sua carreira quase que totalmente ao cinema, participa ainda de O Bofe (1972), também exibida na Globo.

No final dos anos 70, a atriz passou por um período de depressão, o que a leva a tentar suicídio e abandonar a carreira artística.

Nos anos de 1980, abraçou uma vida religiosa longe dos holofotes, tornando-se evangélica e assume um novo nome, o de pastora Helena Brandão (também chamando-se de Irmã Helena Brandão), assumindo o nome de seu marido, que era pastor.

Em 1987, volta rapidamente à carreira artística, na televisão, participando da novela Carmen (1987), da TV Manchete, mas acaba se fixando residência em Nova York, onde produziu vídeos e curtas-metragens evangélicos.

De volta ao Brasil, fez pequenas aparições na TV em programas como em um episódio do programa Você Decide, pela TV Globo, depois Araponga (1990) e O Guarani (1991). Aos poucos, vem retomando sua carreira artística, vindo a atuar em Pecado Capital (1998) e A Diarista (2004).

Retorna ao cinema em 1999 para participar do filme Até que a Vida nos Separe.

Em 2006, retornou ao cinema com a personagem Vera do filme Anjos do Sol, de Rudi Lagemann. E em 2008, participou no filme de estréia de Selton Mello como diretor, Feliz Natal.

Filmografia

2008 :: Feliz Natal
2006 :: Anjos do Sol …. Vera
2005 :: Rubi (CM)
2004 :: Ninguém Suporta a Glória (CM) …. Ela Própria
1999 :: Até que a Vida nos Separe …. Mãe de João
1977 :: Jorden er Flad (As Aventuras de Momo Montanha) (Dinamarca/Brasil)
1976 :: Um Homem Célebre
1974 :: O Marginal …. Leina
1973 :: Os Homens Que Eu Tive …. Pity
1972 :: Toda Nudez Será Castigada …. Geni
1972 :: A Viúva Virgem …. Tamara
1972 :: Eu Transo… Ela Transa …. Gilda
1972 :: Os Devassos
1971 :: Lua de Mel e Amendoim (Episódio: Berenice)…. amiga da mãe de Serginho
1969 :: Os Raptores
1969 :: Os Paqueras …. Suzy
1969 :: O Matador Profissional
1969 :: Golias contra o Homem das Bolinhas
1968 :: Por um Amor Distante (Pour Un Amour Lointain) (França/Brasil)
1968 :: Papai Trapalhão
1968 :: Os Viciados (Episódio: A Fuga)
1967 :: Terra em Transe
1966 :: Paraíba, Vida e Morte de um Bandido
1966 :: Nudista à Força
1965 :: São Paulo S/A …. Ana
1965 :: Choque de Sentimentos (Brasil/EUA)
1964 :: Um Ramo para Luisa

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Darlene Glória. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/darlene-gloria/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.