Diler Trindade

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

Diler Trindade é um produtor de cinema e tv brasileiro nascido no Rio de Janeiro em 1943. É um dos produtores mais atuantes dos últimos anos, já produziu 30 longas-metragens (até 2006).

Carioca de nascença, trabalhou como publicitário antes de se tornar produtor de cinema e fundar a Diler & Associados.

Um dos pioneiros do Pólo de Cinema e Vídeo do Rio de Janeiro, onde tem sede e estúdio, Diler Trindade desenvolveu parcerias com a Buena Vista International, Warner Bros., Columbia TriStar, 20th Century Fox e Globo Filmes.

Destacou-se a partir de sua associação com Xuxa Meneghel para quem fez os filmes Xuxa e os duendes 2 – No caminho da fadas e Xuxa e os duendes (2001), ambos de Paulo Sérgio Almeida e Rogério Gomes, Xuxa popstar (2000), de Paulo Sérgio Almeida e Tizuka Yamasaki, Xuxa requebra (1999) e Lua de cristal (1990), ambos de Tizuka Yamasaki, Sonho de Verão (1990), de Paulo Sérgio Almeida, e Super Xuxa contra o Baixo Astral (1988), de Anna Penido e David Sonnenschein.

Diler Trindade produziu também filmes para Sérgio Mallandro, Inspetor Faustão e o Mallandro (1991), de Mario Márcio Bandarra, e para Renato Aragão O mistério de Robin Hood (1990), de José Alvarenga, e Didi – O cupido trapalhão (2003), de Paulo Aragão e Alexandre Boury.

Os títulos produzidos pela companhia já foram vistos por mais de 20 milhões de espectadores. Em 2003, Diler Trindade entrou numa seleta lista divulgada anualmente durante o Festival de Cannes pela revista Variety – 10 producers to watch (10 produtores a se prestar atenção) – e neste mesmo ano produziu Dom, Maria – A mãe do filho de Deus e Xuxa abracadabra, os três de Moacyr Góes.

Em 2004, produziu Didi quer ser criança, de Reynaldo e Alexandre Boury e, dirigidos por Moacyr Góes, Um show de verão, protagonizado por Angélica; Irmãos de Fé e Xuxa e o tesouro da cidade perdida.

Entre 2005 e 2006, produziu seis longas, Coisa de mulher (2005), de Eliana Fonseca, primeiro filme da SBT Filmes; A máquina (2005), estréia de João Falcão na direção de cinema e prêmio do júri popular no Festival do Rio; Um lobisomem na Amazônia (2005), de Ivan Cardoso; Xuxinha e Guto contra os monstros do espaço (2005), estréia de Xuxa na animação, dirigida por Clewerson Saremba; Didi, o caçador de tesouros (2006), de Marcus Figueiredo; e Fica comigo esta noite (2006), segundo filme de João Falcão.

Em 2007, lançou a comédia Trair e coçar, é só começar, de Moacyr Góes, baseado na peça de sucesso de Marcos Caruso, a animação Turma da Mônica em Uma Aventura no Tempo, de Maurício de Sousa, e O cavaleiro Didi e a princesa Lili, de Marcus Figueiredo.

No segundo semestre de 2008, lançou O guerreiro Didi e a ninja Lili, de Marcus Figueiredo, e finalizou Destino (2009), de Moacyr Góes, filmado na China e com Lucélia Santos no elenco.

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Diler Trindade. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/diler-trindade/

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.