Direito de Pecar (1940)

Sinopse

Durante os festejos de Carnaval, Rodolfo cede aos encantos de Alice – melhor amiga de sua esposa – e vão ao grande baile à fantasia do cassino, enquanto Nina acredita que seu marido estaria de plantão no hospital. Ao retornar, já de manhã, encontra a esposa a sua espera. Esta conta-lhe que estava tendo um pesadelo: sonhava que o marido a enganava com outra… Rodolfo agasta, despertando suspeitas da ingênua esposa, que passa a aferir o assunto. Um vestígio é encontrado por ela: marca de rouge. Discutem e passam a dormir separados. Nesta situação é que D. Aurora vai encontrá-los. Depois de falar com a filha, quer ouvir o genro. Recrimina-o sinceramente e Rodolfo promete pedir perdão, providenciando um anel de brilhante. Mas a sogra, muito astuta descobre o nome da ‘outra’. D. Aurora desejosa em falar com Alice não percebe quando Nina inesperada interrompe o diálogo. As duas amigas discutem. A esposa traída, promete vingar-se do marido, no que será auxiliada pela mãe. Lulu que durante o baile de carnaval flertara com Iracema (a criada), ajudará a despertar ciúmes em Rodolfo. Depois de uma boa briga com o falso ‘rival’, a paz volta a reinar.

Elenco

Ladeira, Cezar (Rodolfo, médico)
Magrassi, Nelza (Nina)
Nobre, Sarah (D. Aurora, sogra)
Suliman, Marisa (Alice)
Oliveira, Nelson de (Lulu)
Zilka Sallaberry …. Iracema, a criada
Guaraná, Jô
Guardia, Delio

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Direito de Pecar (1940) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Leo Marten
Argumento: Leo Marten
Diálogos: Lemos, Pinheiro de
Estória Baseada no livro de Odilon Jucá
Produção: Peixoto, Armando F.
Câmera: Fanto, George
Direção de som: Castro, A. P.
Assistente de som: Benetau, Andre
Cenografia: Collomb, Hipolito
Carpinteiro: Trigo, José; Narclino, Antonio; Dantas, Ubiratan; Cardoso, Israel; Silva, Francisco
Companhia Produtora: Pan America Filmes Ltda.
Companhia Distribuidora: Aliança Starfilm

Canção
Título: Direito de pecar
Autor da canção: Nassara e Frazão
Intérprete: Paz, Newton
Orquestração: Tavares, Napoleão

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CB/Ficha Filmográfica
AG/50 CIN
JCB/Chan
FCB/FF
Cinearte, 15.04.1940, 15.06.1940, 15.08.1940 e 15.03.1941
JIMS/OESP

Fontes consultadas:
ACPJ/I
AV/ICB
CS/FF
ACPJ/75
A Scena Muda, 06.02.1940.
A Scena Muda, 14.05.1940.
A Scena Muda, 18.06.1940.

Observações:
Fotografia: Cinearte, 15.06.1940, 15.03.1941 e AG/ 50 CIN, p. 95.
ACPJ/I indica argumento de Gilberto de Andrade; fotografia de Edgar Brasil; sonografia de Fausto Muniz e acrescenta ao elenco Nilton Paz.
A Scena Muda de 18.06.1940 apresenta uma crônica de Renato Alencar e crítica negativa de “Walroe” sobre o filme.
AG/50 CIN informa como a (…) primeira realização da Pan America Filmes.

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Direito de Pecar. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/direito-de-pecar/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.