Ed Mort (1997)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sinopse

Mort., Ed Mort.: Detetive particular. Fiz o curso por correspondência. Tenho um escritório numa galeria do centro. O tório eu subalugo. Minha história? Vim do nada: a cabeça do Verissimo. Comecei com uma paródia de história de detetive americana, tipo as de Philip Marlowe, mas Verissimo me colocou no Brasil. Nunca o perdoei por isso. Minhas loiras são oxigenadas e meu bourbon é paraguaio. Durante algum tempo, só saí em texto, depois o Miguel Paiva teve a idéia de me fazer em quadrinhos. Foi do Evandro de Andrade a idéia de me publicar em tiras, no Globo, depois passamos para o JB. E depois, vieram os álbuns publicados pela L&PM. Direitos autorais eu nem falo, mas podiam ter me deixado ficar com a garota algumas vezes. Minhas frases são curtas como o cano do meu 38, cujo talão do penhor carrego no coldre para qualquer eventualidade. Fresnot? Alain Fresnot? Conheço. Moço de talento. E coragem. Muita coragem. Preciso conversar com ele sobre o final com a garota.

Ficha Técnica

Direção: Alain Fresnot

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

VERÍSSIMO, Luis Fernando. Ed Mort e outras histórias. Porto Alegre: L&PM, 1979.

Internet:

http://www.cinemateca.org.br/ – Cinemateca Brasileira – Brasil

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.