Eu dou o que ela gosta (1975)

Sinopse

Carlo, filho de Coriolano, ama apaixonadamente Júlia, filha de Provologne, mas ambos mantém o romance em segredo porque suas famílias são inimigas. Obrigado por seu pai, “Carlo casa com Giovana, que por sua vez, ama outro rapaz, Marco. Na noite de núpcias, Carlo, por infidelidade a Júlia, mostra-se impotente com sua noiva. Coriolano, defensor ferrenho do machismo e da honra da família, contrata uma prostituta para recuperar o rapaz, mas sem resultado. Giovana e Marco resolvem aproveitar a situação e preparam um flagrante de adultério onde eles mesmos serão as vítimas, podendo assim anular o casamento da jovem.

Numa pequena cidade do interior, Giovana, de ascendência italiana, ama Marcos, um caminhoneiro pobre. A família é terminantemente contra o romance. O pai da moça, sr. Provologne, quer que ela se case com Carlo, o rico filho de seu correligionário político Coriolano. Carlo, por sua vez, ama Julinha, filha do farmacêutico, candidato da oposição. Coriolano não aceita que eles se casem. Marcos, desesperado com a impossibilidade do romance, manda um lençol com marcas de sangue para o sr. Provologne, como se ele tivesse desvirginado sua filha. A avó da moça tem um acesso de fúria e morre. Embriagado Marcos vai à procura de Coleta, a esposa alcoólatra e adúltera de Viriato, o farmacêutico. Eles passam a noite na carruagem fúnebre que levará o ataúde da avó de Giovana. O casal é descoberto aos olhos de todos os presentes no féretro. Magoada Giovana consente em se casar com Carlo. Este, por não esquecer Julinha, seu grande amor, se mostra impotente. Coriolano toma conhecimento do caso e contrata uma prostituta para tirar esta estória a limpo. O rapaz terá que transar com a meretriz em uma rinha de briga de galo, sob as vistas do pai, do sogro e de dois capangas. Carlo falha. Para preservar a honra da família, Coriolano vai transar com a contratada e morre. Viriato e Provologne resolvem fazer uma coligação política. Giovana e Marcos tramam encenar um relacionamento sexual, para serem flagrados pelo pai da moça. O sacristão bêbado convoca Provologne, que chega ao local acompanhado de dois capangas e Viriato. Na linha de trem eles encontram um casal transando: Carlo e Julinha. Quando estão para ir embora, ouvem ruídos propositais e se deparam com Giovana e Marcos. O pai da moça fica furioso, mas agora nada mais poderá vencer o amor dos quatro jovens enamorados.

Elenco

Lewgoy, José (Coriolano)
Carneiro, Milton (Provologne, pai de Giovana)
Hingst, Sérgio (Viriato)
Gonçalves, Ênio (Marcos)
Barroso, Jotta (Zezinho Vaselina)
Jesus, Fernanda de (Giovana)
Brieba, Henriqueta (Pompinanta, avó de Giovana)
Reski, Fernando (Carlo Brociato)
Zeppelin, Leda (Julinha)
Almeida, Firmino de
José Neto
Cordova, Carlos
Sailka
Medusa
Pneu
Ivo, Paulo

Atores Convidados:
Reston, Thelma (Maria Apaga a Luz)
Delacy, Monah(Coleta)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Eu dou o que ela gosta (1975) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Braz Chediak
Argumento: Braz Chediak e Sindoval Aguiar
Roteiro: Braz Chediak, Sindoval Aguiar e Cecil Thiré
Assistência de direção: Antonucci, Luciano
Produção: Eurico Richers, Sindoval Aguiar e Braz Chediak
Direção de produção: Schilke, Walter
Produção executiva: Sindoval Aguiar
Direção de fotografia: Silva, Hélio
Câmera: Silva, Hélio
Assistência de câmera: Souza, Celso de
Fotografia de cena: Renato, Jorge
Trucagens: Pacheco, Carlos
Técnico de som: Vianna, Aloisio; Raposeiro, Vitor
Efeitos especiais de som: José, Geraldo
Ruídos de sala: José, Geraldo
Montagem: Higino, Raimundo
Cenografia: Sindoval Aguiar
Contra-regra/acessórios de cenografia: José, Geraldo
Maquiagem: Nena
Vestuário: Barroso, Jotta
Música: Versiani, Marco; Bertramini, José Roberto
Companhia Produtora: Plano Cinematográfica Ltda.
Companhia Produtora associada: Sincro Filmes
Companhias Distribuidoras: Sincro Filmes Ltda. | Brasil Internacional Cinematográfica Ltda.

Financimento/patrocínio: Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Dados adicionais de música
Orquestração: Grupo Azimuth

Locação: Montes Claros – MG

Bibliografia

Fontes utilizadas:
Material examinado
CB-EMB-110.1-00042
Guia de Filmes, 58
Brasil Cinema, 1975

Fontes consultadas:
O Estado de S. Paulo, s.d., p. 91/31
ACPJ/II
MA/CFCCM

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. . Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/

Observações:
Outras fontes apontam a metragem de 2.388m.

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.