Evaldo Mocarzel

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

Evaldo Sérgio Vinagre Mocarzel, em arte mais conhecido simplesmente Evaldo Mocarzel, é um jornalista, cineasta e professor universitário brasileiro, nascido em Niterói (RJ) no dia 09 de fevereiro de 1960. É formado em Cinema e Jornalismo na Universidade Federal Fluminense (UFF), em 1982.

Como jornalista, foi editor do Caderno 2 do jornal O Estado de São Paulo. Como cineasta, teve como seu primeiro filme o documentário À margem da imagem, que recebeu inúmeros prêmios e conquistou o público dos festivais em que esteve presente. O filme surgiu de um exercício realizado por Mocarzel em um curso em Nova Iorque.

Em 1999, realizou o seu primeiro curta-metragem, Retratos no Parque, focalizando o confronto de um mora- dor de rua com um turista num parque de uma grande cidade. Seu projeto, Pictures in the Park, queria discutir o roubo de imagem com moradores de rua e acabou se transformando em idéia para um projeto mais ambicioso.

Em 2001, realizou o curta-metragem À Margem da Imagem, documentário sobre os moradores de rua de São Paulo, com produção do cineasta Ugo Giorgetti. O curta discute a estetização da miséria e o roubo da imagem de quem está na exclusão social mais absoluta. O filme ganhou 19 prêmios em festivais nacionais e inter- nacionais, entre eles, a Margarida de Prata da Comissão Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o prêmio Glauber Rocha na Jornada da Bahia, Menção Honrosa do Júri Oficial e do Júri Ecumênico no 49º Festival de Oberhausen 2003, na Alemanha, e três prêmios no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2002 (Prêmio do Público, Prêmio Canal Brasil e Prêmio Espaço Unibanco de Cinema). O curta foi exibido também em várias mostras pelo mundo, entre elas, Flickerfest (Austrália), Festival de Rotterdam, Festival de Leipzig, Tribeca Festival (EUA), Festival de Santa Maria da Feira (Portugal), Festival de Tolouse e Festival de Québec, entre outros.

Evaldo Mocarzel finalizou em 2003 a versão em longa-metragem de À Margem da Imagem, com patrocínio da BR Distribuidora. O longa ganhou o kikito de Melhor Documentário no 31º Festival de Gramado – Cinema Brasileiro e Latino e o prêmio de Melhor Documentário no Festival do Rio 2003.

Em 2004, fez o longa-metragem Mensageiras da Luz – Parteiras do Amazônia, documentário sobre as parteiras tradicionais do Estado do Amapá, que venceu os seguintes editais públicos: Ministério da Cultura, Prefeitura de São Paulo e BNDES. Mensageiras da Luz ganhou vários prêmios no 1o Festival de Belém do Cinema Brasileiro (Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Filme para a Associação dos Produtores de Cinema do Norte e do Nordeste, Prêmio Especial do Júri no Cine PE – Festival de Cinema de Recife e Prêmio Especial do Júri na Jornada da Bahia. O filme também foi exibido na Semana da Crítica no Festival de Locarno, na Suíça.

À margem da imagem é o primeiro de uma série de quatro documentários realizados pelo cineasta, que compoem um retrato do Brasil urbano: À margem da imagem, sobre moradores de rua; À margem do concreto, sobre ocupações; À Margem do Lixo, sobre catadores de papel; e À margem do consumo, sobre uma favela.

O cineasta Evaldo Mocarzel é pai na vida real de Joana Mocarzel, que interpretou a menina Clara, a filha de Nanda que nasceu com síndrome de Down, na telenovela Páginas da Vida, de Manoel Carlos. Tendo assim realizado em 2005 um documentário sobre a Sindrome de Down, chamado Do Luto a Luta.

O filme ganhou o prêmio TV Cultura na 10ª edição do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários e mais oito prêmios no Cine PE – Festival do Audiovisual de Recife, além do Prêmio Especial do Júri no Festival de Gramado de 2005 e o Prêmio de Melhor Documentário segundo o Júri Popular no Festival Internacional do Rio no mesmo ano.

Ainda em 2005, lançou o documentário em longa-metragem À Margem do Concreto, sobre os sem-teto de São Paulo, que ganhou verba para pesquisa do Fundo de Documentários do Sundance Festival. O filme conquistou Prêmio do Público, Especial de Júri e Melhor Som no Festival de Brasília de 2005. Também foi escolhido como o Melhor Documentário na Jornada Internacional da Bahia e nos Festivais do Rio e Belém. Em 2006, finaliza o documentário Jardim Ângela, sobre o famoso bairro da periferia de São Paulo, pelo qual recebeu o prêmio de Melhor Diretor no Festival de Cinema do Paraná. Em 2007, lança mais dois documentários: Brigada Pára-Quedista, sobre a tropa de elite do Exército Brasileiro (que tem sua primeira exibição pública no Festival do Rio) e O Cinema dos Meus Olhos, sobre a relação de críticos e realizadores com o cinema (lançado na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo).

Atualmente, Evaldo Mocarzel é professor do curso de cinema da FAP/CINETVPR – Escola Superior Sul Americana de Cinema e Televisão do Paraná (CINETVPR), nas disciplinas Documentarismo e Fundamentos da Direção. Além de ministrar vários cursos e oficinas pelo Brasil.

Dentre outras obras de Evaldo destacam-se Parteiras do Amazônia (2004) e Jardim Ângela (2007).

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2012 :: São Paulo Companhia de Dança
2011 :: À Margem do Lixo
2009 :: Quebradeiras
2008 :: Sentidos à Flor da Pele
2007 :: O Cinema dos meus olhos
2007 :: Brigada Pára-Quedista
2007 :: Jardim Ângela
2006 :: À Margem do Concreto
2005 :: Do luto à luta
2004 :: Mensageiras da Luz – Parteiras do Amazônia
2003 :: À Margem da Imagem
1999 :: Pictures in the Park (Retratos no Parque)

Bibliografia

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.