Fernando Gabeira

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

FOTO Fernando GabeiraFernando Gabeira é um escritor, jornalista e ex-deputado federal pelo Rio de Janeiro (1998-2010), nascido em 1941, é mineiro de Juiz de Fora e carioca por opção desde 1963. É pai de duas filhas: Tami e Maya.

Destacou-se como jornalista, logo no início da carreira, na função de redator do Jornal do Brasil, onde trabalhou de 1964 a 1968. Os colegas de redação diziam que o estilo marcante dos textos de Gabeira podia ser reconhecido até em bilhetes. No final dos anos 60, ingressou na luta armada contra a ditadura militar. Foi preso e exilado.

Em dez anos de exílio, esteve em vários países. Testemunhou no Chile, em 1973, o golpe militar que derrubou Salvador Allende. Mais tarde, retrataria a queda e o assassinato de Allende em roteiro para a TV sueca. Na Suécia, país onde viveu mais tempo durante o exílio, exerceu desde o jornalismo, principalmente na Rádio Suécia, até a função de condutor de metrô, em Estocolmo.

Com a anistia, voltou ao Brasil no final de 1979. Nos anos seguintes, Gabeira dedicou-se a uma intensa produção literária, construindo as primeiras análises críticas da luta armada e impulsionando no Brasil temas como as liberdades individuais e a ecologia. Livros como O Que é isso, Companheiro?, O crepúsculo do Macho, Entradas e Bandeiras, Hóspede da Utopia, Nós que Amávamos tanto a Revolução e Vida Alternativa apontaram novos horizontes no campo das mentalidades e colocaram na berlinda uma série de velhos conceitos da vida brasileira.

Em 1986, candidatou-se ao governo do estado pelo Partido Verde e inaugurou uma nova forma de militância política. Os tradicionais comícios e passeatas, sisudos e cinzentos, ganharam uma nova estética. Dois momentos culminantes foram a passeata Fala, Mulher, que coloriu a avenida Rio Branco de rosa e a cobriu de flores, e o Abraço à Lagoa, em que milhares de pessoas deram as mãos em torno da Lagoa Rodrigo de Freitas, produzindo um dos momentos de maior força simbólica e plástica da cena política brasileira.

Nos anos seguintes, Gabeira continuou jornalista, escritor e tornou-se um dos principais líderes do PV. Em 1987, cobriu em Goiânia o acidente radioativo com o césio 137 e escreveu seu décimo livro, Goiânia, Rua 57 – O nuclear na Terra do Sol. Sua atuação política e jornalística foi marcante em diversos outros fatos importantes da vida nacional, particularmente os ligados à questão ambiental, como a investigação do assassinato de Chico Mendes, a interdição da usina nuclear de Angra I por problemas de segurança e o encontro mundial dos povos indígenas em Altamira (PA). Em 1988, lançou o livro Greenpeace: Verde Guerrilha da Paz, uma reportagem-ensaio que apresentou ao Brasil a filosofia e os bastidores da maior organização ecologista do mundo.

Em 1989, foi candidato a presidente da república. Gabeira era, já então, a mais visível liderança de uma nova opinião pública, mais escolarizada, mais atenta a questões ambientais, culturais e éticas. No mesmo ano, como jornalista, assistiu a queda do muro de Berlim.

Em 1994, elegeu-se Deputado Federal pela primeira vez. (1998)(2002) Foi um dos mais influentes deputados do Congresso Nacional. Em 2006, foi o candidato mais votado no estado.

Em 2010, foi candidato a Governador do Estado do Rio de Janeiro e terminou a disputa em segundo lugar, com 20% dos votos.

Tentando traduzir a importância de Fernando Gabeira na vida política nacional, a revista Veja escreveu que ele era o guerrilheiro da lucidez, a materialização das utopias impossíveis. É um grande elogio: não é fácil harmonizar lucidez e utopia.

Livros Publicados

GABEIRA, Fernando. Onde está tudo aquilo agora?. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

GABEIRA, Fernando. Manual dos Sobreviventes. : Lazuli, .

GABEIRA, Fernando. O Que é isso, Companheiro?. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

GABEIRA, Fernando. A Maconha. São Paulo: PubliFolha, 2009.

GABEIRA, Fernando. Navegação na Neblina. : , 2006.

GABEIRA, Fernando. Greenpeace: Verde Guerrilha da Paz. : , 1988.

GABEIRA, Fernando. Goiânia, Rua 57 – O nuclear na Terra do Sol. : , 1987.

GABEIRA, Fernando. Diário da Salvação do Mundo. : , 1987.

GABEIRA, Fernando. Etc e Tao. Porto Alegre: L&PM, 1987.

GABEIRA, Fernando. Nós que Amávamos tanto a Revolução. Rio de Janeiro: Rocco, 1985.

GABEIRA, Fernando. Vida Alternativa. : , 1985.

GABEIRA, Fernando. Diário da Crise. Rio de Janeiro: Rocco, 1984.

GABEIRA, Fernando. Sinais de Vida no Planeta Minas. : , 1982.

GABEIRA, Fernando. Entradas e Bandeiras. : , 1981.

GABEIRA, Fernando. Hóspede da Utopia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

GABEIRA, Fernando. O crepúsculo do Macho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

Bibliografia

Fontes de Referência

Internet:

FERNANDO GABEIRA. http://www.gabeira.com.br

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.