Fogo Morto (1976)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Sinopse

Estado da Paraíba, 1910: Vários personagens compõem o panorama urbano da região: um seleiro na beira da estrada, Mestre José Amaro, expulso das terras onde vive pelo decadente e orgulhoso senhor de engenho, Coronel Lula de Holanda e as aventuras e desventuras de quixotesco cavaleiro andante nordestino, o capitão Vitorino Carneiro da Cunha, apelidado de Papa-rabo. A trama se desenvolve num ambiente carregado de violência, marcado pela guerra entre a volante policial e os cangaceiros liderados pelo legendário Antônio Silvino. Alguns flashbacks nos reconduzem aos anos de 1886 e 1888 na região dos engenhos no Estado da Paraíba.

Elenco

Ângela Leal …. Amélia
Ivan Cândido …. Narrador
Jofre Soares …. Mestre José Amaro
Othon Bastos …. Coronel Lula de Holanda
Procópio Mariano …. Zé Passarinho
Rafael de Carvalho …. Cap. Vitorino Silva
Rodolfo Arena …. Cego Torquato
Vicentina Amaral …. Sinhá
Waldemar S. Solha …. Ten. Mauricio

Peixoto, Fernando (Antonio Silvino)
Neubauer, Mary (Marta)
Solha, Alberto
Malfa, Marcelo
Cavalcanti, José
Silvana
Severo, Ari
Albuquerque, Antonio
Pedrosa, Lindaura
Egipto, Ednaldo do
Camelo, Lucy
Navarro, Elpídio
Nascimento, Pereira
Zucarelli, Roberto
Nóbrega, Gildo
Melo, Paulo
Galdino, Felix
Tenente Lucena
Grupo Sesc

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Fogo Morto (1976) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Marcos Farias
Roteiro: Marcos Farias, Salim Miguel e Eglê Malheiros
Adaptação: Salim Miguel, Eglê Malheiros e Marcos Farias
Estória Baseada no romance homônimo de José Lins do Rego
Assistência de direção: Mello, Paulo
Assistência de continuidade: Deorce, Sonia
Produção: Marcos Farias, Miguel Borges, Renato Newmann e Cida Correia
Direção de Fotografia: Renato Newmann
Direção de produção: Correia, Maria Aparecida
Produção executiva: Borges, Miguel H.
Gerente de produção: Souza, Maria Aparecida de
Assistência de fotografia: Deorce, Ronaldo
Chefe eletricista: Lidio
Assistente de eletrecista: Orlando; Valmir
Mixagem: Motta, Onélio
Sonoplastia: Martins, Umberto
Montagem: Borges, Miguel H.; Martins, Umberto
Figurinos: Cida Correia
Cenografia: Sisson, Raquel
Maquiagem: Teixeira, Helena
Vestuário: Correia, Cida
Música: Santos, Pedro
Companhia(s) produtora(s): Miguel Borges Produções Cinematográficas Ltda.; Renato Neumann Produções Cinematográficas; Fundação Cultural do Estado da Paraíba
Companhia(s) co-produtora(s): Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.
Companhia(s) distribuidora(s): Embrafilme – Empresa Brasileira de Filmes S.A.

Dados adicionais de música
Título da música: Meu passarinho;
Música de: Santos, M. Pedro;

Título da música: Princesa;
Música de: Santos, M. Pedro;

Título da música: Verde mar;
Música de: Santos, M. Pedro;

Título da música: Bendito;
Música de: Santos, M. Pedro;

Título da música: Cocos;
Música de: Conjunto Folclórico de Cabedelo;

Título da música: Viuvinha;
Música de: Conjunto Folclórico de Cabedelo;

Título da música: Maricá
Música de: Conjunto Folclórico de Cabedelo

Orquestra: Orquestra Armonial

Instrumentista: Ferreira, Maria Aparecida – piano

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CB/EMB-110.1-00057
Guia de Filmes, 64
CB/FIBRA
Embrafilme/FIFLM
O Estado de S. Paulo, 15.05.1977
Jornal da Cidade, 15 a 21.01.1977, p. 15, Recife

Fontes consultadas:
Última Hora, 21.11.1976, p. 2
ACPJ/II
Veja, n. 433, 22.12.1976
ALSN/DFB-LM

Livros:

BALADI, Mauro. Dicionário de Cinema Brasileiro: filmes de longa-metragem produzidos entre 1909 e 2012. São Paulo: Martins Fortes, 2013.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Fogo Morto. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/fogo-morto/

Observações:
ACPJ/II aponta que foi filmado na Paraíba.
Os créditos grafam: Paulo Melo e não Paulo Mello.
ALSN/DFB-LM indica: Marcos Faria na direção e roteiro, Paulo Melo como assistente de direção, J. Fonseca como um dos responsáveis pelo som, Quinteto Armorial como responsável pela música, 88 minutos de duração do filme, João Signorelli como parte do elenco e como local de filmagem a Paraíba.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.