Grande Otelo (1915-1993)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

FOTO Grande Otelo 03Sebastião Bernardes de Sousa Prata, em arte mais conhecido como Grande Otelo, foi um grande ator, cantor, apresentador de tv, dançarino, intelectual brasileiro Nascido em Uberlândia (MG), no dia 18 de agosto de 1915. Teve uma vida marcada pela alegria e simpatia e superação de tragédias.

Seu pai morreu esfaqueado e sua mãe era uma cozinheira que não largava o copo de cachaça. Sebastião fugiu com uma Companhia de teatro mambembe que passava por Uberlândia e foi adotado pela diretora do grupo, Abigail Parecis, que o levou para São Paulo.

Mas ele fugiu de novo e, após várias entradas e saídas do Juizado de Menores, foi adotado pela família de Antonio de Queiroz, um político influente. A mulher de Queiroz, Dona Eugênia, tinha ido ao Juizado para conseguir uma ajudante na cozinha. Mas foi convencida a levar para casa o menino que sabia declamar, dançar e fazer graça.

Sebastião estudou no Colégio Sagrado Coração de Jesus, onde cursou até a terceira série ginasial. Nos anos 20, integrou a Companhia Negra de Revistas, cujo maestro era Pixinguinha. Em 1932, entrou para a Companhia Jardel Jércolis, pai de Jardel Filho e um dos pioneiros do teatro de revista. Ganhou o apelido de pequeno Otelo, mas ele preferiu “The Great Otelo”. Depois traduziu para o português, virando o Grande Otelo.

O ator passou pelos palcos dos cassinos, dos grandes shows e do teatro. Trabalhou no cinema em Futebol e Família (1939) e Laranja da China (1940), e em 1943 fez seu primeiro filme pela Atlântida: Moleque Tião. Junto com Oscarito, participou de mais de dez chanchadas como Carnaval no FogoAviso aos Navegantes e Matar ou Correr. Em 1942, participou de “It’s all true”, filme realizado por Orson Welles no Brasil.

Outra tragédia viria a abalar a vida de Otelo nessa época: sua mulher matou o filho do casal, de seis anos de idade antes de se suicidar.

Em 1969, fez Macunaíma, sendo inesquecível a cena de seu nascimento. Como ator dramático, marcou presença em vários filmes, dentre os quais Lúcio Flávio – Passageiro da Agonia e Rio, Zona Norte. Em Fitzcarraldo (1982), do alemão Werner Herzog, filmado na selva do Peru, Otelo precisava fazer uma cena em inglês, mas resolveu falar espanhol. Quando o filme estreou na Alemanha, aquela foi a única cena aplaudida pelo público.

Em 1993, Grande Otelo faleceu de enfarte ao desembarcar na França, onde receberia uma homenagem no Festival de Nantes.

Filmografia

1997 :: Tudo é Brasil
1990 :: Boca de Ouro
1989 :: Jardim de Alah
1988 :: Fronteiras
1988 :: Natal da Portela
1987 :: Running Out of Luck
1987 :: Jubiabá
1986 :: Brasa Adormecida
1986 :: Nem Tudo É Verdade
1984 :: Quilombo
1984 :: Exu-Piá, Coração de Macunaíma
1983 :: Parahyba, Mulher Macho
1982 :: Fitzcarraldo
1981 :: O Homem do Pau-Brasil
1981 :: Asa Branca, um sonho brasileiro
1979 :: A Noiva da Cidade
1978 :: A Noite dos Duros
1978 :: As Aventuras de Robinson Crusoé
1978 :: Agonia
1977 :: Ladrões de Cinema
1977 :: Lúcio Flávio – Passageiro da Agonia
1977 – A Força de Xangô
1977 – Ouro Sangrento
1976 – Carioca tigre
1976 – Tem Alguém na Minha Cama
1976 – Os Pastores da Noite
1976 – A Fera Carioca
1975 – Aventuras d’um Detetive Português
1975 – Deixa Amorzinho… Deixa
1975 :: Ladrão de Bagdá, O Magnífico
1975 :: O Flagrante
1974 :: Assim era a Atlântida
1974 :: A Estrela Sobe
1974 :: A Transa do Turf
1973 :: O Negrinho do Pastoreio
1973 :: O Rei do Baralho
1972 :: Cassy Jones, o Magnífico Sedutor
1971 :: O Barão Otelo no Barato dos Bilhões
1970 :: O Donzelo
1970 :: A Família do Barulho
1970 :: Se Meu Dólar Falasse
1970 :: Os Herdeiros
1970 :: Não Aperta, Aparício
1969 :: Macunaíma
1969 :: L’alibi
1969 :: A Doce Mulher Amada
1969 :: Por Um Amor Distante
1968 :: Enfim Sós…. Com o Outro
1968 :: Massacre no Supermercado
1968 :: Os Marginais
1967 :: Em Ritmo Jovem
1967 :: Una rosa per tutti
1966 :: Samba
1965 :: Arrastão
1965 :: Crônica da Cidade Amada
1963 :: O Homem que Roubou a Copa do Mundo
1962 :: Assalto ao Trem Pagador
1962 :: Os Cosmonautas
1962 :: Quero essa Mulher Assim Mesmo
1961 :: Um Candango na Belacap
1961 :: O Dono da Bola
1961 :: Os Três Cangaceiros
1960 :: Entrei de Gaiato
1960 :: Vai que é mole
1960 :: Pistoleiro Bossa Nova
1959 :: Mulheres à Vista
1959 :: Garota Enxuta
1958 :: É de Chuá!
1958 :: E o Bicho não deu
1958 :: Pé na Tábua
1958 :: Rio, Zona Norte
1958 :: A Mulher de Fogo
1957 :: Com jeito vai
1957 :: Metido a Bacana
1957 :: A Baronesa Transviada
1956 :: De pernas-pro-ar
1956 :: Depois eu conto
1955 :: Paixão nas Selvas
1954 :: Malandros em Quarta Dimensão
1954 :: Matar ou Correr
1953 :: Dupla do Barulho
1953 :: Amei um Bicheiro
1952 :: Três Vagabundos
1952 :: Carnaval Atlântida
1952 :: Barnabé, Tu És Meu
1950 :: Aviso aos Navegantes
1950 :: Não É Nada Disso
1949 :: Caçula do Barulho
1949 :: Também Somos Irmãos
1949 :: Carnaval no Fogo
1948 :: Terra Violenta
1948 :: É com Este que Eu Vou
1948 :: E o Mundo se Diverte
1947 :: Luz dos Meus Olhos
1947 :: Este Mundo É um Pandeiro
1946 :: Segura Esta Mulher
1946 :: Um Fantasma por Acaso
1945 :: Gol da Vitória
1945 :: Não Adianta Chorar
1944 :: Tristezas não Pagam Dívidas
1944 :: Romance Proibido
1944 :: Berlim da Batucada
1943 :: Caminho do Céu
1943 :: Moleque Tião
1943 :: Samba em Berlim
1943 :: Astros em Desfile
1942 :: It’s All True (inacabado)
1941 :: Sedução do Garimpo
1941 :: Entra na Farra
1940 :: Céu Azul
1940 :: Laranja da China
1939 :: Pega Ladrão
1939 :: Onde Estás, Felicidade?
1939 :: Futebol e Família
1937 :: João Ninguém
1935 :: Noites Cariocas

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

AUGUSTO, Sérgio. Este Mundo é um Pandeiro: a Chanchada de Getúlio a JK. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
CABRAL, Sérgio. Quanto mais cinema melhor: uma biografia de Carlos Manga. São Paulo: Lazuli Editora, 2013.
_________. Grande Otelo: uma biografia. São Paulo: Editora 34, 2007.
MARINHO, Flávio. Oscarito: o Riso e o Siso. Rio de Janeiro: Record, 2007.
MEIRELLES, William Reis. Parodia e Chanchada: imagens do Brasil na cultura das classes populares. Londrina: EDUEL, 2005.
RAMOS, Fernão Pessoa (org.). História do cinema brasileiro. São Paulo: Art Editora, 1981.
_________; MIRANDA, Luiz Felipe A. de. (Org.). Enciclopédia do cinema brasileiro. São Paulo: Senac São Paulo, 2000.

Jornais e Periódicos:

Jornal Diário Mercantil
Jornal do Brasil
Jornal do Comércio
Jornal O Globo

Internet:

http://www.ancine.gov.br/ – Agência Nacional do Cinema – Brasil
http://www.cinemateca.org.br/ – Cinemateca Brasileira – Brasilhttp://www.cinemabrasileiro.net – Cinema Brasileiro – Brasil
http://www.cinemateca.gov.br – Cinemateca Brasileira – Brasil
http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br – História do Cinema Brasileiro – Brasil

Instituições Consultadas:

Arquivo da Cinemateca Brasileira
Arquivo Histórico da Universidade Federal de Juiz de Fora
Biblioteca da Universidade Federal de Juiz de Fora
Biblioteca da Universidade Salgado de Oliveira de Juiz de Fora

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.