Guilherme Karan (1957-2016)

Biografia

FOTO Guilherme Karan 01Guilherme Pontes Karan, em arte mais conhecido como Guilherme Karan, foi um ator brasileiro, nascido no Rio de Janeiro no dia 08 de outubro de 1957.

Filho do Almirante e Ex-Ministro da Marinha (no Governo de João Figueiredo) Alfredo Karam, Guilherme Karan chegou a cursar faculdade de Arquitetura, mas convenceu sua família de que o queria ser mesmo era ser ator e começou a trabalhar com teatro e Televisão. Em 1984, estreou na Rede Globo na novela Partido Alto.

Depois, seguiram-se vários trabalhos em importantes folhetins televisivos, como Dona Beija (1986), Meu Bem, Meu Mal (1990), Explode Coração (1995), Pecado Capital (em seu remake, em 1998) e O Clone (2001). Um dos seus trabalhos de maior sucesso na TV foi no humorístico TV Pirata, exibido pela Rede Globo, onde ele interpretou dezenas de personagens, como o Zeca Bordoada. Outro papel de destaque foi como o Mordomo Porfírio, em Meu bem, meu mal, quando ele criou o bordão Divina, Magda, em referência à personagem de Vera Zimmerman.

Guilherme Karan também participou de várias peças de teatro e filmes. Em Super Xuxa contra o baixo astral, Karan interpretou o malvado Baixo Astral, um dos seus maiores sucessos no cinema.
Em “O clone” (2001), ele interpretou outro grande sucesso, como Raposão. Seu último trabalho em novelas foi em América (2005), em que interpretou o personagem Geraldito.

No dia 29 de abril de 2005, ele sofreu um assalto dentro de um táxi, tendo a pochete roubada. O ator fisicamente nada sofreu, mas o motorista do táxi foi assassinado ao reagir. Segundo a imprensa da época, este trauma provocou-lhe uma hemiplegia da qual ficou se recuperando. Pouco tempo depois, que Karan sofria de uma doença neurológica degenerativa rara, pouco conhecida pela maioria dos brasileiros, a Síndrome de Machado-Joseph. Sua principal característica é a perda dos movimentos até o ponto de o portador precisar de uma cadeira de rodas para se locomover.

Entre os sintomas mais comuns da doença está a falta de equilíbrio, e por isso a síndrome é conhecida popularmente como doença do tropeção. Outros sintomas são a perda dos movimentos e o impedimento de continuar em pé.

Como a doença é progressiva, os sintomas aparecem lentamente. Por isso o mais indicado é, a partir do diagnóstico, fazer exercícios físicos, fisioterapia e hidroterapia para evitar que se chegue ao ponto de precisar da cadeira de rodas.

Não há medicação específica para tratar a doença e o paciente tende a morrer de complicações. Mas quanto mais fisioterapia fizer, melhor se torna a qualidade de vida desse paciente. Por conta da doença, o ator sofria de problemas na coluna e recebia a ajuda de dois enfermeiros e de um fisioterapeuta.

Guilherme Karan morreu no dia 07 de julho de 2016, aos 58 anos, no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro. Estava internado havia dois anos.

Filmografia

2003 :: As Alegres Comadres …. João Fausto
2002 :: Xuxa e os Duendes 2 – No caminho das Fadas …. Gorgom
2001 :: Xuxa e os Duendes …. Gorgom
1998 :: Bela Donna …. Silva
1996 :: Nos Tempos do Cinematógrafo
1991 :: Assim na tela como no céu
1990 :: Stelinha …. Cabeleireiro
1988 :: Super Xuxa contra o Baixo Astral …. Baixo-Astral
1987 :: Leila Diniz
1986 :: O Homem da Capa Preta …. Flávio Cavalcanti
1985 :: Rei do Rio
1985 :: Rock Estrela … Rubinho
1982 :: Luz Del Fuego …. Cantor Transformista
1978 :: Tudo bem

Bibliografia

Fontes de Referência:

G1. Disponível no endereço: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2016/07/guilherme-karan-artistas-lamentam-morte-do-ator-aos-58-anos.html. Acesso em: 07 de julho de 2016.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.