Hans Staden (1999)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Baseada no livro Duas viagens ao Brasil de Hans Staden. Viajante alemão que em 1550 naufragou no litoral de Santa Catarina. Dois anos depois, conseguiu chegar em São Vicente, reduto da colonização portuguesa. Ali ficou dois anos trabalhando como artilheiro do forte de Bertioga. Já se preparava para voltar à Europa, onde receberia o reconhecimento e o ouro de El-Rei de Portugal, por seus serviços na Colônia. Staden tinha para si um escravo da tribo Carijó que servia o Forte. Em 1554, preocupado com o escravo que havia desaparecido depois de sair para pescar, resolveu procurá-lo pelas redondezas.

Em uma canoa navegou por um rio próximo, onde o escravo costumava pescar. Porém, ao invés do carijó, encontrou uma cruz fincada à beira do rio. A cruz tinha uma simbologia que Staden conhecia: era o sinal para os portugueses chamarem os Tupiniquins, seus aliados.

Ele, então, deu um tiro de mosquetão para chamar os tupiniquins e obter notícias de seu escravo. Os tupiniquins não apareceram, porém sete tupinambás, tribo inimiga dos portugueses, o cercaram e aprisionaram. Staden foi levado para a Aldeia de Ubatuba onde seria devorado num ritual antropofágico.

Direção: Luiz Alberto Pereira. Elenco: Carlos Evelyn, Ariana Messias, Darci Figueiredo, Beto Simas, Milton de Almeida, Reynaldo Puebla, Jefferson Primo, Sergio Mamberti, Stenio Garcia, Claudia Liz, Ariana Messias.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.