Hector Babenco (1946-2016)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

FOTO Hector Babenco 01Héctor Eduardo Babenco, em arte mais conhecido como Héctor Babenco, foi um cineasta argentino-brasileiro de ascendência judaico-ucraniana. Nasceu na Argentina, em Mar del Plata, no dia 07 de fevereiro de 1946 e radicou-se no Brasil aos dezenove anos de idade. Era naturalizado brasileiro desde 1977.

Trabalhou como figurante em filmes dos diretores espanhóis Sergio Corbucci, Giorgio Ferroni e Mario Camus. Foi no Brasil que fez sua carreira com filmes de peso. Seu primeiro longa-metragem foi O Rei da Noite (1975), estrelado por Paulo José e Marilia Pêra.

Um dos principais trabalhos de Babenco é O Beijo da Mulher Aranha (1985), pelo qual foi indicado ao Oscar de melhor diretor. O longa rendeu o Oscar de melhor ator a William Hurt. Sônia Braga e Raul Julia (protagonista de filmes como Família Adams) compunham o elenco. Baseada no livro homônimo de Manuel Puig, a história se passa num presídio de um país latino-americano, em que um militante de esquerda e um homossexual dividem uma cela.

Entre os clássicos de Hector Babenco estão o Lúcio Flavio – O Passageiro da Agonia (1977) e o filme histórico Pixote, a lei do mais fraco (1982).

Pixote, a lei do mais fraco conta a história do garoto que faz parte de um grupo de crianças de rua que, depois de sofrer muito num reformatório, faz aliança com uma prostituta, papel de Marília Pera.

Na vida real, Pixote, a lei do mais fraco acabou rendendo uma história trágica. O ator Fernando Ramos da Silva, que interpreta protagonista do filme, acabou não seguindo carreira. Sete anos após o lançamento do filme, foi assassinado por policiais em São Paulo.

Seu último filme Meu Amigo Hindu foi lançado em março de 2015. A trama tem como protagonista o diretor de cinema Diego (Willem Dafoe), que enfrenta um câncer linfático. Quando confrontado pela Morte (Selton Mello), ele expressa só um desejo: realizar mais um filme. Já o título vem da referência a um garoto indiano que conhece nos Estados Unidos, que também passa por tratamento, e junto de Diego encontra uma saída lúdica para enfrentar a doença.

Hector Babenco faceleu na noite do dia 13 de julho de 2016, vítima de uma parada cardíaca no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Babenco havia sido internado na véspera para um procedimento cirúrgico, mas não resistiu à parada cardíaca.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2015 :: Meu Amigo Hindu
2014 :: Falando com Deuses
2007 :: O Passado
2002 :: Carandiru
1998 :: Coração Iluminado
1991 :: Brincando nos campos do Senhor (At Play in the Fields of the Lord)
1987 :: Ironweed
1985 :: O Beijo da Mulher Aranha
1981 :: Pixote, a lei do mais fraco
1977 :: Lúcio Flavio – O Passageiro da Agonia
1975 :: O Rei da Noite

:: Filmografia como Roteirista ::

2007 :: O Passado
1991 :: Brincando nos campos do Senhor (At Play in the Fields of the Lord)
1973 :: O Fabuloso Fittipaldi

:: Filmografia como Ator ::

2007 :: O Passado

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2015 :: Um Filme de Cinema
2014 :: Sabotage – O Maestro do Canão

Premiações

:: Indicado ao Oscar de melhor diretor, por O Beijo da Mulher-Aranha.
:: Prêmio Leopardo de Prata, no Festival de Locarno, por Pixote – A Lei do Mais Fraco.
:: Indicado ao Grande Prêmio Cinema Brasil, na categoria de melhor diretor, por Coração Iluminado.
:: Prêmio do Público, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, por Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia.

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

BABENCO, Janka. Coração Iluminado: A História de um Filme. São Paulo: Casa Aquila, 1998.

. Hector Babenco: um olhar poético sobre a marginalidade. : CCBB, 2004.

Internet:

ESTADÃO. Morre aos 70 anos o Diretor Hector Babenco. Disponível no endereço: http://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,morre-aos-70-anos-o-diretor-hector-babenco,10000062818. Acesso em: 14 de julho de 2016.
FOLHA DE SÃO PAULO. Morre, aos 70 anos, o Diretor Hector Babenco. Disponível no endereço: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2016/07/1791605-morre-aos-70-anos-o-diretor-hector-babenco.shtml. Acesso em: 14 de julho de 2016.
G1. Hector Babenco morre aos 70 anos em São Paulo. Disponível no endereço: http://g1.globo.com/pop-arte/cinema/noticia/2016/07/hector-babenco-morre-aos-70-anos-em-sao-paulo.html. Acesso em: 14 de julho de 2016.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.