Ivon Curi (1928-1995)

Biografia

FOTO Ivon Cury 01Ivo José Curi, conhecido em arte como Ivon Curi (ou também como Ivon Cury), foi um cantor, compositor, ator e dublador brasileiro nascido na cidade de Caxambú (MG) no dia 05 de junho de 1928. Faleceu no Rio de Janeiro dia 24 de junho de 1995.

Passou a infância e parte da adolescência em sua cidade natal. Era filho de José Kalil Curi e de Maria Curi, e irmão do famoso locutor esportivo e animador de programas de rádio Jorge Cury e do locutor noticiarista Alberto Curi, ambos também falecidos. Foi batizado na Igreja Matriz de Caxambu, em 29 de março de 1929, pelo monsenhor José João de Deus, tendo como padrinhos Assad Safade e sua irmã mais velha, Jenny Curi, a qual passaria a criá-lo depois da morte de sua mãe, em 1936. Aos onze anos interpreta pela primeira vez com a música Jattendrai, de Jean Sablon. No início dos anos de 1940, mudou-se para o Rio de Janeiro. Trabalhou inicialmente na Pan American Airlines, em terra.

Iniciou sua carreira artística como cantor em 1947, contratado como cantor principal da orquestra do maestro Zaccarias, do Hotel Copacabana Palace. Dotado de voz macia, emplaca seu primeiro sucesso na década de 1950, com a música João Bobo. Chega a ser considerado um sucessor dos franceses Jean Sablon e Maurice Chevalier.

Desenvolveu longa carreira no cinema, em filmes como É com este que eu Vou (1948), sua estreia, e Depois eu Conto (1956), entre outros. Notabilizou-se também por suas participações como ator e cantor em inúmeras chanchadas da Atlântida durante a década de 50. Passa a atuar como showman, cantando, dançando e contando piadas. Totalmente calvo, usava perucas que se tornam sua marca registrada.

No ano de 1960, gravou, ao lado de Elizeth Cardoso, um jingle para a campanha vice-presidencial de João Goulart.

Em 1966, participou do programa Adoráveis Trapalhões com Renato Aragão, Wanderley Cardoso e Ted Boy Marino.

Fez shows em Portugal e nos Estados Unidos e chegou a ser dono de restaurantes no Rio de Janeiro. Nos anos 80, foi homenageado pelo diretor Ivan Cardoso em As Sete Vampiras e O Escorpião Escarlate, filmes nos quais reproduz o seu tipo aristocrático e abobalhado dos tempos de Atlântida.

Na televisão, participa da novela Feijão Maravilha (1979) e do humorístico Chico Anysio Show (1982), entre outros. Em 1991, surpreendeu a todos quando apareceu pela primeira vez sem peruca como o gaúcho Gaudêncio, na Escolinha do Professor Raimundo, que acabou sendo sua última aparição na telinha.

Ivon Cury também conhecido pela dublagem brasileira de Lumière, o castiçal de A Bela e a Fera, clássico da Disney.

Infelizmente, morreu em 24 de junho de 1995, aos 67 anos de idade, na cidade do Rio de Janeiro devido à falência múltipla dos orgãos e insuficiência respiratória advinda de uma hemorragia abdominal.

Casado com Ivone Curi, deixou quatro filhos, Ivana, Ivan, Ivna e Ivo.

Filmografia

1990 :: O Escorpião Escarlate
1986 :: As Sete Vampiras … Barão Von Pal
1975 :: Assim Era a Atlântida
1967 :: A Espiã Que Entrou em Fria
1960 :: Tudo Legal
1959 :: Garota Enxuta
1958 :: Alegria de Viver
1957 :: Maluco por Mulher
1957 :: Garotas e Samba
1957 :: Com Jeito, Vai
1956 :: Vamos com Calma … Príncipe Nico
1956 :: Sai de Baixo
1956 :: Guerra ao Samba … Anastácio
1956 :: Depois Eu Conto…
1955 :: O Rei do Movimento
1954 :: O petróleo é nosso
1952 :: É fogo na roupa! … Juvenal
1952 :: Barnabé, Tu És Meu
1951 :: Aí Vem o Barão … Navalha
1950 :: Aglaia (Inacabado)
1950 :: Aviso aos Navegantes … Príncipe Suave Leão
1948 :: É com Esse Que Eu Vou

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Ivon Cury. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/ivon-cury/

-

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.