Jairo Ferreira (1945-2003)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

Jairo Ferreira Pinto, em arte mais conhecido em arte como Jairo Ferreira, foi um jornalista, cinepoeta, crítico, cineasta, ator, cineclubista, performer e escritor brasileiro nascido em São Paulo (SP) em 24 de agosto de 1945.

A partir de 1963, passou a frequentar a Cinemateca Brasileira como cineclubista e em 1964 é contratado como coordenador de cinema do Cine Clube Dom Vital, de 1964 a 1966, onde conhece e fica amigo de futuros cineastas como Carlos Reichenbach e Rogério Sganzerla que darão origem ao núcleo paulistano do Cinema Marginal.

Foi crítico de cinema do jornal da colônia japonesa São Paulo Shimbum, entre 1966-72, no jornal da Colônia Japonesa, onde escreveu 252 artigos, acompanhando boa parte do movimento do Cinema Marginal, tornando-se uma espécie de cronista do movimento. Foi crítico da Folha de São Paulo, entre 1976-80, e do Estado de São Paulo, 1988-90, além de colaborar com revistas como Filme Cultura e Artes, e de editar a revista Metacinema.

Em 1967 dirige, juntamente com Orlando Parolini, o curta Via-Sacra, filme inacabado, que teve seus negativos picotados por Parolini e que seria, segundo Reichenbach, a primeira experiência underground do cinema brasileiro.

Foi autor do texto Cinema: música da luz, que integra o livro O cinema segundo a crítica paulista, organizado por Heitor Capuzzo, e do livro Cinema de invenção, no qual discute a obra de vários cineastas brasileiros considerados experimentais, como Glauber Rocha, Carlos Reichenbach, Walter Hugo Khouri, Julio Bressane.

Na produção cinematográfica, foi assistente de direção em O quarto, de Rubem Biáfora, e em Orgia ou o homem que deu cria, de João Silvério Trevisan. Foi co-roteirista de O pornográfo, longa em 35mm de João Callegaro e direção de fotografia do cineasta da boca Osvaldo de Oliveira; de Corrida em busca do amor, longa em 35mm de Carlos Reichenbach; de Sonhos da Vida e de Sangue Corsário, curtas-metragens 35mm de Carlos Reichenbach. Ganhou o Prêmio Governador do Estado pelo roteiro do filme O Pornógrafo.

Em 1975, dirige e fotografa seu primeiro curta em Super-8, O Ataque das Araras e em seguida, ainda em super-8, experimenta no longa com O Vampiro da Cinemateca, em que homenageia clássicos do cinema mundial como Cidadão Kane (Citizen Kane), 1941, A Câmara de Horrores do Abominável Dr. Phibes (Dr. Phibes Rises Again), 1972, Taxi Driver, 1975, etc. Une-se a Carlos Reichenbach em vários projetos, como assistente de produção, de câmera, de montagem, fotógrafo de still, continuista, etc.

Além dos vários filmes em super-8, realizou um filme em 35mm, O guru e os guris, de 1975.

Nos anos 80, fez um roteiro para o curta Convenção de Itu do diretor Osvaldo de Oliveira.

Em 1997, o Museu da Imagem e Som de São Paulo fez uma retrospectiva da sua obra cinematográfica.

Jairo Ferreira foi também colunista da revista eletrônica Contracampo.

Figura genial e controversa do cinema paulista, hoje cult tardiamente, faleceu em 25 de agosto de 2003, em São Paulo (SP), um dia após completar 58 anos de idade.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

1993 :: Metamorfose Ambulante ou As aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thoth – curta em vídeo
1978/1980 :: O insigne ficante – longa em 8 mm
1979 :: O M da Minha Mão – curta em 35 mm
1979 :: Nem Verdade nem Mentira – curta em 35 mm
1978 :: Horror Palace Hotel – curta em 8 mm
1977 :: Antes que eu me esqueça – curta em 8 mm
1977 :: O Vampiro da Cinemateca – longa em 8mm
1977 :: Umas e Outras
1975 :: O ataque das araras – curta em 8 mm
1975 :: Ecos Caóticos
1973 :: O guru e os guris – curta em 35 mm
1967 :: Via Sacra (CM) (codir. Orlando Parolini)

:: Filmografia como Diretor de Fotografia ::

1978/1980 :: O insigne ficante – longa em 8 mm
1979 :: Nem Verdade nem Mentira – curta em 35 mm
1977 :: Antes que eu me esqueça – curta em 8 mm
1977 :: O Vampiro da Cinemateca – longa em 8mm
1977 :: Umas e Outras
1975 :: O ataque das araras – curta em 8 mm
1975 :: Ecos Caóticos

Bibliografia

Livros:

GAMO, Alessandro (org.). Críticas de Jairo Ferreira. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

BLOG ANTI-EXPERIMENTAL. Disponível no endereço: http://anti-experimental.blogspot.com/2010/05/dossie-6-jairo-ferreira-no-pais-da.html. Acesso em: 10 de mar. de 2012.

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/jairo-ferreira/

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.