Jeca e seu filho preto (1978)

Sinopse

POSTER Jeca e seu Filho PretoTímido, desajeitado e simplório Zé do Traque (Mazzaropi), colono pobre em uma fazenda de propriedade do coronel Cheiroso, é pai de dois filhos – o preto Antenor e o branco Laurindo – que são motivos de admiração e curiosidade por causa da diferença de cor. Os dois rapazes trabalham na sede da fazenda e Zé do Traque, na roça. O coronel Cheiroso tem uma filha professora, Laura, que inicia um Namoro com Antenor. O romance desencadeia a ira do coronel, que passa a perseguir Zé do Traque e sua família. Um compadre do proprietário, coronel Rebouças, protege os jovens e está disposto a promover o casamento. No entanto, só um julgamento no tribunal da cidade conseguirá resolver o mistério, quando Zé do Traque decide finalmente contar que recolhera Antenor quando pequeno e o criara como seu próprio filho, independente de sua diferença de cor.

O filme foi produzido nos estúdios da PAM Filmes onde hoje existe o Hotel Fazenda Mazzaropi e o Museu Mazzaropi, em Taubaté, com cenas externas em São Luiz do Paraitinga, ambas no interior de São Paulo.

Elenco

Amácio Mazzaropi …. Zé do Traque
Prado, Geny (Maria Bomba)
Lins, Yara (Dona Cheirosa)
Monegal, Carmen (Laura)
Dandaro, Joanes (Coronel Cheiroso)
Neto, David (Coronel Rebouças)
Hartmann, Elizabeth (Irmã Carolina)
Navarro, Leonor (Inocência, a parteira)
Assunção, Denise
Henricão
Bispo, Everaldo (Antenor, o filho preto)
Talarico, Jair
Toledo, André Luiz (Laurindo, o filho branco)
Lins, James
Garcia, Rose
Garcia, Carlos
Velloni, José
Valença, Gilda
Mendonça, Walter Luiz
Cris
Ribeiro, Augusto César
Paulo, João
Lima, José Luiz de

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Jeca e seu filho preto (1978) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Berilo Faccio e Pio Zamuner
Argumento: Amácio Mazzaropi
Roteiro: Amácio Mazzaropi e Rajá de Aragão
Produção: Amácio Mazzaropi
Direção de produção: Garcia, Carlos
Gerente de produção: Garcia, Carlos
Assistência de Direção: Rajá de Aragão
Continuidade: Santeiro, Cristina
Coreografia: Gawrijuk, Ruslan
Direção de fotografia: Pio Zamuner
Assistência de fotografia: Roveda, Virgílio; Oliveira, Nicanor de
Câmera: Pio Zamuner
Assistência de câmera: Roveda, Virgílio; Oliveira, Nicanor de
Chefe eletricista: Ravagnoli, Antonio
Eletricista: Silva, Guido José da; Dias, Sérgio Carvalho; Fonseca, Amauri; Silva, Rafael Bastos
Maquinista: Reis Filho, Agenor José dos
Direção de som: Gonçalves, Norival
Operador de microfone: Kosamekinas, Luiz
Montagem: Vani, Walter; Silva, Milton Francisco da
Maquiagem: Vianna, Nena
Música de: Lagna-Fietta, Hector
Música: Lagna-Fietta, Hector
Direção musical: Lagna-Fietta, Hector
Companhia Produtora: PAM Filmes Ltda.
Companhia Distribuidora: PAM Filmes

Dados adicionais de música
Regente Maestro: Lagna-Fietta, Hector

Título da música: Despertar do Sertão;
Música de: Santos, Elpídio dos e Muniz, Pádua;
Intérprete(s): Amácio Mazzaropi;

Título da música: Maria do mar
Música de: Valença, Gilda e Sanxo, Fernando
Intérprete(s): Valença, Gilda

Canção
Título: Despertar do sertão;
Autor da canção: Santos, Elpídio dos e Muniz, Pádua;

Título: Maria do mar
Autor da canção: Valença, Gilda e Santo, Fernando
Intérprete: Amácio Mazzaropi e Valença, Gilda

Locação: São Luiz do Paraitinga – SP

Bibliografia

Fontes de Referência:

Livros:

DUARTE, Paulo. Mazzaropi: uma antologia de risos. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

FRESSATO, Soleni Biscouto. Caipira sim, trouxa não: representações da cultura popular no cinema de Mazzaropi. Salvador: EDUFBA, 2011.

MATOS, Marcela. Sai da Frente! – A Vida e a Obra de Mazzaropi. São Paulo: Desiderata, 2010.

ROCHA, Glauber. Revisão crítica do cinema brasileiro.

TOLENTINO, Célia Aparecida Ferreira. O Rural no Cinema Brasileiro. São Paulo: Unesp, 2001.

Internet:

MUSEU MAZZAROPI. Disponível no endereço: http://www.museumazzaropi.com.br/. Acesso em: 28 de set. de 2011.

WIKIPEDIA. Disponível no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Amácio_Mazzaropi. Acesso em: 28 de set. de 2011.

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Guia de Filmes, 73/75
O Estado de S. Paulo, 16.04.1978
Jornal do Brasil, 30.07.1978
ALSN/DFB-LM

Fontes consultadas:
LFM/DCB

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.