Jorge Loredo (1925-2015)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

Jorge Rodrigues Loredo, em arte conhecido como Jorge Loredo, foi um ator brasileiro nascido na cidade do Rio de Janeiro no dia 07 de maio de 1925. Como ator e humorista, ficou mais conhecido por seu personagem Zé Bonitinho. Paralelamente, exerceu também a profissão de advogado, sendo especialista em Direito Previdenciário e do Trabalho.

Filho de Luiza Rodrigues Loredo e do comerciante Etelvino Ignacio Loredo, Jorge foi criado no subúrbio de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Era irmão do redator e diretor de TV João Loredo, um dos pioneiros da Televisão brasileira. Aos 12 anos foi diagnosticado com osteomielite na perna esquerda. A dor constante, só curada nos anos 70, fez de Loredo um garoto introvertido e cabisbaixo. Aos 20 anos, devido a uma tuberculose, foi internado num sanatório. O que parecia ser mais uma tragédia foi, ao contrário, sua salvação. Incentivado pelos médicos, participou de um grupo teatral no hospital e descobriu sua vocação de ator.

Após receber alta, um teste vocacional identificou tendência para atividades exibicionistas. Loredo procurou uma escola de teatro em busca de papéis dramáticos. A contragosto, sua primeira audição foi para representar o monólogo cômico Como Pedir uma Moça em Casamento. Aprovado, adotou o humorismo como profissão.

Zé Bonitinho foi um personagem criado pelo ator brasileiro Jorge Loredo e recebeu esse nome em homenagem a um cozinheiro que o ator conheceu em um restaurante de beira de estrada que, por ser muito feio, era chamado de Zé Bonitinho. Quanto a inspiração para o papel, veio de um colega (Jarbas) metido a garanhão que Loredo costumava imitá-lo nas festas, pois tirava um pentezinho do bolso e ficava ajeitando as sobrancelhas e o bigodinho toda hora e se passasse uma moça, cantarolava um tango, um bolero, sempre arrancando risadas do público a sua volta.

O personagem estreou na televisão em 1960, no programa Noites Cariocas, exibido pela extinta TV Rio. Suas primeiras falas eram roteirizadas por Chico Anysio e com o tempo, o ator foi criando bordões inesquecíveis: Garotas do meu Brasil varonil: vou dar a vocês um tostão da minha voz…!; Mulheres, atentem para o tilintar das minhas sobrancelhas; O chato não é ser bonito, o chato é ser gostoso, entre outros.

Em 2010, ano em que completou 50 anos, Zé Bonitinho continuava na TV, participando do humorístico A Praça é Nossa.

Jorge Loredo faleceu aos 89 anos, no Rio de Janeiro, no dia 26 de março de 2015, após ter sido internado no Hospital São Lucas. Loredo estava internado no hospital desde o dia 03 de fevereiro e que a partir do dia 13 foi mantido na Unidade Cardio Intensiva. Loredo lutava há anos contra uma Doença Pulmunar Obstrutiva Crônica (DPOC) grave e um Efisema Pulmunar, disse o texto. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos. Apesar da idade, até dois anos atrás o humorista continuava trabalhando e usando as redes sociais para falar com os fãs e divulgar sua agenda de shows.

Filmografia

2011 :: O Palhaço
2010 :: A Suprema Felicidade
2008 :: Chega de Saudade
2006 :: Quando o Tempo Cair
2005 :: Câmera, Close
1978 :: Tudo Bem
1977 :: O Abismo
1970 :: Sem Essa, Aranha
1967 :: A Espiã Que Entrou em Fria
1962 :: As Testemunhas Não Condenam
1960 :: Sai Dessa, Recruta
1959 :: Um Caso de Polícia

Bibliografia

Livros:

FRAGATA, Claudio. Jorge Loredo: o perigote do Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.