José Carlos Burle (1910-1983)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

José Carlos Queiroz Burle, em arte mais conhecido como José Carlos Burle, foi um compositor, ator, crítico de rádio e cineasta brasileiro nascido em Recife (PE) no dia 19 de julho de 1910. Faleceu em Atibaia (SP) no dia 23 de outubro de 1983.

Em 1941, José Carlos Burle é um cineasta brasileiro. José Carlos Burle e o irmão Paulo Burle uniram-se a Moacyr Fenelon e fundaram a Atlântida Companhia Cinematográfica do Brasil S/A. Aos três, une-se o Conde Pereira Carneiro, proprietário do Jornal do Brasil. A Atlântida Cinematográfica, produz, nos primórdios de funcionamento, cinejornais – as Atualidades Atlântida.

Burle foi compositor de sucessos como, Cabocla, gravada por Ary Barroso, “Quase nada”, gravada por Francisco Carlos e “Meu limão, meu limoeiro”, gravada por intérpretes como Inezita BarrosoWilson SimonalEduardo Araújo. No cinema, Burle está presente como ator, montador, diretor de arte, compositor e produtor de quase todos os filmes que dirigiu.

O primeiro longa-metragem produzido pela Atlântida e dirigido por Burle é Moleque Tião (1943), estrelado por Grande Otelo e inspirado na infância do protagonista.

Em 1946, o Presidente Gaspar Dutra assina o decreto 20.943, que estabelece reserva de mercado para filmes brasileiros. Este decreto vem a calhar às produções da Atlântida. Em sociedade com Luís Severiano Ribeiro Jr. – proprietário de uma cadeia de cinemas, uma empresa de distribuição e um laboratório de processamento de filmes – a Atlântida produz uma média de três filmes ao ano.

Burle é o primeiro diretor a abordar conflitos raciais, em 1949, com o filme Também somos irmãos.

No final da década de 50, o governo de Juscelino Kubitscheck é mais receptivo a produtos culturais estrangeiros e o cinema estadunidense é o grande vilão. Tal abertura é fatal à produção da Atlântida – cujo método é bastante artesanal. No ano de 1962, a produtora fecha suas portas.

O último filme de Burle é Terra sem Deus, produzido por Recifilmes, em 1963.

Filmografia

1963 :: Terra sem Deus. Brasil; drama, P&B.
1962 :: Criança sadia, futuro campeão. Brasil; documentário, curta-metragem, cor.
1959 :: Quem roubou meu samba. Brasil; comédia musical, P&B.
1959 :: Combatendo a malária e a doença de Chagas. Brasil; doc, cm, P&B.
1958 :: O cantor e o milionário – Brasil; comédia, P&B.
1956 :: Depois eu conto. Brasil; comédia musical, P&B.
1954 :: Chamas no cafezal. Brasil; drama, P&B.
1953 :: O craque. Brasil; drama, P&B.
1952: Três vagabundos. Brasil; comédia, P&B.
1952: Carnaval Atlântida. Brasil; comédia musical, P&B.
1952: Barnabé, tu és meu... Brasil; comédia musical, P&B.
1951 :: Maior que o Ódio
1950: Não é nada disso. Brasil; comédia musical, P&B.
1949 :: Também somos irmãos
1948: Falta alguém manicômio, Brasil; comédia, P&B.
1947: Luz dos meus olhos. Brasil; drama, P&B.
1945: O gol da vitória. Brasil; comédia, P&B.
1944: Tristezas não pagam dívidas. Brasil; comédia musical, P&B.
1944: Romance de um mordedor. Brasil; comédia, P&B.
1943: Astros em revista. Brasil; musical, média-metragem, P&B.
1943: Moleque Tião. Brasil; drama, P&B.

Bibliografia

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.