José Luiz Sasso

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

José Luiz Sasso é um técnico se som brasileiro. Iniciou a carreira cinematográfica em 1968, como projecionista dos estúdios de dublagem da extinta Arte Industrial Cinematográfica (AIC) em São Paulo. Em dois meses foi promovido pelo Engenheiro-Chefe do estúdio para ocupar o cargo técnico auxiliar no Departamento de Manutenção Eletrônica e aprendiz de mixagem. No início de 1970, passou a atuar como Mixador Assistente.

Seus esforços e dedicação foram acompanhados de perto pelo dono do estúdio, o Sr. Mario Audrá Jr., e pelo Engenheiro-Chefe Carlos Foscolo. Com isso, logo se tornou Mixador de filmes e Chefe do Departamento dos Técnicos de Som.

Em 1972, foi convidado por Roberto Miller e Felix Aidar para trabalhar no Departamento de Cinema da TV Cultura de São Paulo como Mixador e Montador de filmes. Lá recebeu também a incumbência de orientar os alunos da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (área de TV) que começavam suas vidas profissionais como estagiários.

Em abril de 1976, foi convidado por Michael Stoll, dono dos Estúdios Álamo, para trabalhar como Técnico Operador de Mixagens e Editor Geral de filmes. Novamente sua dedicação e conhecimentos o levaram para o cargo de Gerente Técnico do estúdio. Lá, juntamente com Renato Curi, Técnico de Manutenção, desenvolveu e aplicou novas técnicas e procedimentos para gravação do áudio em filmes brasileiros.

Em 1987, José Luiz Sasso tornou-se oficialmente o primeiro técnico credenciado pela Dolby Laboratories (Inglaterra) para mixar filmes com som Dolby Stereo™ em toda a América Latina, assim como o Estúdio Álamo se tornou a primeira empresa credenciada na mesma categoria.

Em 1993, após 17 anos de serviços prestados no Estúdio Álamo, José Luiz Sasso fundou a JLS Facilidades Sonoras, empresa voltada especificamente para atender o cinema brasileiro na prestação de serviços de gravações, sonorizações e mixagens de filmes e vídeos de curtas, médias e longas-metragens.

Em atividades paralelas à sua principal, foi convidado em 1992 por Francisco Lucas e Luiz Gonzaga de Luca, da Empresa Cinematográfica Sul, para atuar como consultor técnico na compra de novos equipamentos de projeção, assim como em acústica na reforma e construção de 14 salas de cinema. A saber: Cine Bristol, Cine Liberty, Cine Arte, Cines Butantã 1, 2 e 3, Osasco 1, 2 e 3, São Paulo Market-Place 1, 2, e 3 e Iguatemi 1 e 2.

Em 1993, José Luiz Sasso foi admitido por concurso como Professor Colaborador na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo para a cadeira de Som em Cinema e Vídeo. Pediu seu desligamento do quadro de professores no final de 1997, quando já não lhe era mais possível dar aulas e ao mesmo tempo gerenciar sua empresa.

José Luiz Sasso sempre participou e participa de debates, simpósios e reuniões em que o tema abordado é o som, sua estética e técnicas.

Filmografia

:: Filmografia ::

BRASÍLIA 18% – NELSON PEREIRA DOS SANTOS – COR 35mm – 2006 – DOLBY DIGITAL
FABRICANDO TOM ZÉ – DÉCIO MATOS JR – COR 35mm – 2006 – DOLBY DIGITAL
MAIS UMA VEZ AMOR – ROSANA SVARTMAN – COR – 35mm – 2005 – DOLBY DIGITAL
SAL DE PRATA – CARLOS GERBASE – COR – 35mm – 2005 – DOLBY DIGITAL
DEPOIS DAQUELE BAILE – ROBERTO BOMTEMPO – COR 35mm – 2005 – DOLBY DIGITAL
SERRAS DA DESORDEM – ANDREA TONACCI – COR 35mm – 2005 – DOLBY DIGITAL
BOLEIROS 2 – UGO GIORGETTI – COR 35mm – 2005 – DOLBY DIGITAL
OS DOCES BÁRBAROS – JOM TOB AZULAY – COR – 35mm – 2004 – (VERSÃO REMIX) – DOLBY DIGITAL
AMAZON FOREVER – JEAN-PIERRE DUTILLEUX – FRANÇA – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
BENS CONFISCADOS – CARLOS REICHENBACH – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
DIDI QUER SER CRIANÇA – PAULO ARAGÃO – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
IRMÃOS DE FÉ – MOACYR GÓES – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
EXTREMO SUL – MONICA SCHIMIEDT – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
VINHO DE ROSAS – ELZA CATALDO – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
STRESS, ORGASMS & SALVATION – CARLOS ALBERTO RICCELLI – COR – 2004 – SOM DIGITAL
MEU TIO MATOU UM CARA – JORGE FURTADO – COR – 35mm – 2004 – DOLBY DIGITAL
2003 :: O Vestido – PAULO THIAGO – COR – 35mm – DOLBY DIGITAL
DIDI, O CUPIDO TRAPALHÃO – COR – 35mm – 2003 – DOLBY DIGITAL
AS ALEGRES COMADRES – LEILA YPÓLITO – COR – 35mm – 2003 – DOLBY DIGITAL
AS GAROTAS DO ABC – CARLOS REICHENBACH – COR – 35mm – 2003 – DOLBY DIGITAL
MARIA, A MÃE DO FILHO DE DEUS – MOACYR GÓES – COR – 35mm – 2003 – DOLBY DIGITAL
XUXA – ABRACADABRA – MOACY GÓES – COR – 35mm – 2003 – DOLBY DIGITAL
UM SHOW DE VERÃO – COR – 35mm – 2003 – DOLBY DIGITAL
O PRÍNCIPE – UGO GIORGETTI – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
DURVAL DISCOS – ANA MUYLAERT – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
LARA – ANA MARIA MAGALHÃES – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
ZICO – O FILME – ELISEU EWALD – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
QUERIDO ESTRANHO – RICARDO PINTO E SILVA – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
XUXA E OS DUENDES NO CAMINHO DAS FADAS – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
O HOMEM QUE COPIAVA – JORGE FURTADO – COR – 35mm – 2002 – DOLBY DIGITAL
O RISCO, LÚCIO COSTA E A UTOPIA MODERNA – COR – 35mm – DOLBY DIGITAL
URBÂNIA – FLÁVIO FREDERICO – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
XERETAS – MICHAEL RUMAN – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
CARREGO COMIGO – CHICO TEIXEIRA – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
COPACABANA – CARLA CAMURATI – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
HISTÓRIAS DO OLHAR – ISA ALBUQUERQUE – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
O FILHO PREDILETO – WALTER LIMA JR – COR – 35mm – 2001 – (COLUMBIA PICTURES – USA TV FILM)
LAVOURA ARCAICA – LUIZ FERNANDO CARVALHO – COR – 35mm 2001 – (REMIXAGEM) – DOLBY DIGITAL
SAMBA RIACHÃO – TRUQUE FILMES – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
BELINI E A ESFINGE – ROBERTO SANTUCCI – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
TIMOR LOROSAE – LUCÉLIA SANTOS -COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
SURF ADVENTURES – CONSPIRAÇÃO FILMES – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
XUXA E OS DUENDES – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
DESMUNDO – ALAIN FRESNOT – COR – 35mm – 2001 – DOLBY DIGITAL
ATRAVÉS DA JANELA – TATA AMARAL – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
MEMÓRIAS PÓSTUMAS – ANDRÉ KLOTZEL – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
QUASE NADA – SÉRGIO REZENDE – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
RAP DO PEQUENO PRÍNCIPE – PAULO CALDAS – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
CONDENADO À LIBERDADE – EMILIANO RIBEIRO – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
TÔNICA DOMINANTE – LINA CHAMIE – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
OS CRISTAIS DEBAIXO DO TRONO – DEL RANGEL – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
BRAVA GENTE BRASILEIRA – LÚCIA MURAT – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
O GRILO FELIZ – WALBERCY RIBAS – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
O CHAMADO DE DEUS – JOSÉ JOFFILY – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
TOLERÂNCIA – CARLOS GERBASE – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
AMORES POSSÍVEIS – SANDRA WERNECK – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
O ANJO TRAPALHÃO – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
XUXA POPSTAR – COR – 35mm – 2000 – DOLBY DIGITAL
DOIS CÓRREGOS – CARLOS REICHENBACH – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
O DIA DA CAÇA – ALBERTO GRAÇA – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
CRUZ E SOUSA – O POETA DO DESTERRO – SYLVIO BACK – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
ORIUNDI – RICARDO BRAVO – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
CIRCO DAS QUALIDADES HUMANAS – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
GÊMEAS – ANDRUCHA WADINGTON – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
NEGOCIAÇÃO MORTAL – MARCELO TARANTO – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
XUXA REQUEBRA – TIZUCA YAMASAKY – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
CASTELO RÁ-TIM-BUM – CAO HAMBURGER – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
CRONICAMENTE INVIÁVEL – SÉRGIO BIANCHI – COR – 35mm – 1999 – DOLBY DIGITAL
1998 :: Mauá – O Imperador e o Rei – DOLBY DIGITAL
O TOQUE DO OBOÉ – CLÁUDIO MACDOWELL – COR 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
TIRADENTES – OSWALDO CALDEIRA – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
LA SERVA PADRONA – CARLA CAMURATI – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
UMA AVENTURA DE ZICO – ANTONIO FONTOURA – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
A HORA MÁGICA – GUILHERME DE A PRADO – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
PAIXÃO PERDIDA – WALTER HUGO KHOURY – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
CINDERELA BAIANA – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
NO CORAÇÃO DOS DEUSES – GERALDO MORAES – COR – 35mm – 1998 – PRIMEIRO FILME BRASILEIRO MIXADO COM SOM DOLBY SR-D (DOLBY DIGITAL 5.1 / 2.0)
POR TRÁS DO PANO – LUÍS VILLAÇA – COR – 35mm – 1998 – DOLBY DIGITAL
FÉ – RICARDO DIAS – COR – 35mm – 1998 – DOLBY ST SR
O PRIMEIRO DIA – WALTER SALLES & DANIELA THOMAS – COR – 35mm – 1998 – DOLBY DIGITAL
SIMÃO, O FANTASMA TRAPALHÃO – PAULO ARAGÃO – COR – 35mm – 1998 – DOLBY DIGITAL
ZOANDO NA TV – JOSÉ ALVARENGA – COR – 35mm – 1998 – DOLBY DIGITAL
O CANGACEIRO – ANÍBAL MASSAINI NETO – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
ANAHY DE LAS MISIONES – SÉRGIO SILVA – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
COMO SER SOLTEIRO NO RIO DE JANEIRO – ROSANA SVARTMAN – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
A GRANDE NOITADA – DENOY DE OLIVEIRA – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
CINEASTA DA SELVA – AURÉLIO MICHILIS – COR – 35mm – 1997- MONOFÔNICO
CONTOS DE LYGIA E MORTE – DEL RANGEL – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
O NOVIÇO REBELDE – TIZUKA YAMAZAKY – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
CONTAGEM REGRESSIVA – WALTER SALLES & DANIELA THOMAS – COR – 35mm – 1997 – DOLBY ST SR
A REUNIÃO DOS DEMÔNIOS – CECÍLIO NETO – COR – 35mm – 1996 – DOLBY ST SR
1996 :: Mil e Uma
1996 :: O Homem Nu
1995 :: As Feras – WALTER H KHOURI – COR – 35mm – 1997 – MONOFÔNICO
1986 :: Anjos da Noite
1986 :: As Sete Vampiras
1985 :: Por Incrível Que Pareça
1983 :: Janete

Bibliografia

Internet:

BLOG GRUPO QUANTA BRASIL. Disponível no endereço: http://quantamusic.blogspot.com/2010/01/nova-sala-de-mixagem-de-cinema-em-sp.html. Acesso em: 18 de dezembro de 2010.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.