Kiko Mollica

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

Kiko Mollica nasceu em Viçosa, Minas Gerais, em 1970. Formou-se em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e desde 1999 trabalha como repórter no Canal Brasil, onde também atua como produtor e diretor.

Estreou no cinema em 2003, com o curta Seu pai já disse que isso não é brinquedo. No mesmo ano, venceu a 10ª Edição do Festival Internacional do Minuto com o vídeo Todas as Horas.

Nascido em Viçosa (MG) no ano de 1970 e sócio-proprietário da Km 70, estreou no cinema em 2003 com o curta-metragem “Seu pai já disse que isso não é brinquedo”, que recebeu vários prêmios em festivais brasileiros (melhor curta-metragem segundo a crítica do 8º CINE-PE – Festival do Audiovisual de Recife, prêmio de pesquisa de linguagem no 11º Vitória Cine Vídeo e melhor curta-metragem do 1º Festival de Belém do Cinema Brasileiro, entre outros).

Neste mesmo ano, venceu a 10ª edição do Festival Internacional do Minuto com o vídeo “Todas as Horas”. Seu segundo curta-metragem, “Soberano”, foi dirigido em parceria com a jornalista Ana Paula Orlandi e recebeu dois prêmios no Festival Internacional de Curta-Metragem de São Paulo em 2005.

Formado em Comunicação Social pela UFMG, Kiko Mollica começou sua carreira em Belo Horizonte trabalhando em produtoras de vídeo e canais de televisão. Nesse período, como videoartista, também desenvolveu trabalhos experimentais que participaram de duas edições do Videobrasil – Festival Internacional de Arte Eletrônica: “Vovó Rita”, de 1996, e “Vídeo-Cabeça”, de 1997.

Parceiro do Canal Brasil em São Paulo desde 1999, dirige atualmente os seguintes programas para essa emissora de TV a cabo: “É Tudo Verdade no Canal Brasil” (a partir de 2005) e “Cine MixBrasil” (a partir de 2007). Também é dele a direção dos programas “Cinemateca Brasileira” (2001), “O Canto de Torero” (de 2005 a 2006) e “Canal Brasil – 10 Anos” (2008).

Outras três parcerias com o Canal Brasil merecem destaque: os documentários “Abílio Pereira de Almeida” (2003), “Crítica em Movimento – Jean-Claude Bernardet” (2004) e “Cenografia de uma Vida – Pierino Massnzi” (2009).

Nos últimos anos, Kiko Mollica também tem se dedicado à produção de making ofs de longas-metragens brasileiros para diferentes produtoras de cinema. Para a O2 Filmes, registrou os bastidores de “Não Por Acaso”, de Philippe Barcinski, “Cidade dos Homens”, de Paulo Morelli, e “VIPs”, de Toniko Mello. Da parceria com a Coração da Selva, surgiram os making ofs de “O Signo da Cidade”, de Carlos Alberto Riccelli, e “Quanto dura o Amor?”, de Roberto Moreira.

Ainda nessa área, produziu extras para DVDs de três longas da Superfilmes: “A Casa de Alice”, de Chico Teixeira, “O Cineasta da Selva”, de Aurélio Michilis, e “Um Homem de Moral”, de Ricardo Dias.

Bibiografia

Internet:

SOMOS 1 SÓ. Disponível no endereço: http://www.somos1so.com.br/2010/10/05/kiko-mollica-diretor-documentario-cidades/.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.