Luiz Ruffato

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

Luiz Ruffato é um escritor e jornalista mineiro de Cataguases, onde nasceu em 1961. Formou-se em tornearia-mecânica no Senai de Cataguases (1977) e em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em 1981.

ilho de um pipoqueiro semi-analfabeto e de uma lavadeira de roupas analfabeta, Luiz Ruffato trabalhou como auxiliar de pipoqueiro, caixeiro, balconista de armarinho, operário têxtil, torneiro-mecânico, professor, gerente de lanchonete, vendedor de livros ambulante e jornalista. Nesta profissão, fez carreira em São Paulo, a partir de 1990, como repórter de Economia, redator, subeditor e editor de Política, coordenador de Política e Economia e secretário de Redação, encerrando suas atividades em abril de 2003, quando passou a se dedicar exclusivamente à literatura.

Como escritor, lançou seu primeiro livro em 1998 (Histórias de remorsos e rancores); o segundo em 2000 (Os sobreviventes), que ganhou uma Menção Especial no Prêmio Casa de las Américas, de Cuba; o terceiro em 2001, Eles eram muitos cavalos, Prêmio APCA, Prêmio Machado de Assis de Narrativa da Fundação Biblioteca Nacional e indicação para o Prêmio Jabuti; o quarto e o quinto em 2002, As máscaras singulares – poemas e Os ases de Cataguases – ensaio. Eles eram muitos cavalos virou peça de teatro em 2003 (Mire veja, pela Companhia do Feijão, Prêmio APCA e Prêmio Shell) e está editado na Itália (Milano, Bevivino Editore, 2003), França (Paris, Métailié, 2005), Portugal (Espinho, Quadrante, 2006) e Argentina (Buenos Aires, Eterna Cadencia, 2010). Em 2005, deu início ao projeto Inferno Provisório, composto por cinco volumes, dos quais quatro já se encontram publicados: Mamma, son tanto Felice e O mundo inimigo, ambos ganhadores do Prêmio APCA e ambos lançados na França (Paris, Métailié, 2007 e 2010, respectivamente), Vista parcial da noite (2006, Prêmio Jabuti) e O livro das impossibilidades (2008, finalista do Prêmio Zaffari-Bourbon). Lançou ainda De mim já nem se lembra, em 2007, e Estive em Lisboa e lembrei de você, em 2009, finalista nos prêmios Portugal Telecom e São Paulo de Literatura, publicado também em Portugal (Lisboa, Quetzal, 2010) e no prelo na Itália (Roma, La Nuova Frontiera, 2010).

Luiz Ruffato tem histórias publicadas em revistas e antologias em francês, italiano, inglês, espanhol, croata, sueco, em Portugal e Angola.

Luiz Ruffato teve seu livro Eles eram muito cavalos eleito pelo Jornal O Globo como um dos melhores livros dos anos 2000, e já foi publicado na França, Itália e Portugal.

Publicações

RUFFATO, Luiz. Estive em Lisboa e lembrei de você. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
RUFFATO, Luiz. O livro das impossibilidades. : , 2008.
RUFFATO, Luiz. De mim já nem se lembra. : , 2007.
RUFFATO, Luiz. Vista parcial da noite. : , 2006.
RUFFATO, Luiz. As máscaras singulares – poemas. : , .
RUFFATO, Luiz. Os ases de Cataguases – ensaio. : , .
RUFFATO, Luiz. Mamma, son tanto Felice. : , .
RUFFATO, Luiz. O mundo inimigo. : , .
RUFFATO, Luiz. Eles eram muito cavalos. : , .
RUFFATO, Luiz. Os sobreviventes. : , 2000.
RUFFATO, Luiz. Histórias de remorsos e rancores. : , 1998.

Bibliografia

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.