Maitê Proença

Biografia

Maitê Proença Gallo, em arte mais conhecida como Maitê Proença, é uma atriz, escritora e apresentadora de televisão brasileira nascida em São Paulo (SP) no dia 28 de janeiro de 1958.

Passou a infância em Ubatuba (SP) e depois em Campinas (SP). Estudou algum tempo na Europa, antes de se decidir cursar Comunicações na USP. Aos treze anos, perdeu a mãe tragicamente e foi estudar em um colégio interno. Abandonou a escola para estudar teatro com Antunes Filho, mas estreia profissionalmente na televisão, na novela Dinheiro Vivo (1979), na extinta TV Tupi.

Considerada uma das mais belas atrizes do Brasil, Maitê Proença interpretou personagens que ficaram marcados na história da dramaturgia brasileira, como a Marquesa de Santos em Dona Beija (1986). De beleza plástica impecável, causa furor e ajuda a alavancar a audiência da teledramaturgia da TV Manchete, o que causou certa quebra da hegemonia entre as redes televisivas. Outro papel de grande destaque foi também sua Princesa Isabel, personagem vivida pela atriz nos palcos do teatro.

Contratada pela TV Globo, estreia em As Três Marias (1980), ao lado de Glória Pires e Nádia Lippi. Destaca-se em Felicidade (1992), Contos de Verão (1993) Torre de Babel (1998), Vila Madalena (1999), Estrela Guia (2001), Da Cor do Pecado (2004), A Lua me Disse (2005), Três Irmãs (2008) e Caminho das Índias (2009).

No cinema, a atriz ficou conhecida em brilhantes atuações como em Brasa Adormecida (1986), pela qual ganhou o prêmio de Melhor Atriz no IV Rio Cine Festival, e nos filmes A Dama do Cine Shangai (1987), como a personagem Suzana (com a qual ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Natal e no Cinesesc); Onde Andará Dulce Veiga? (2005), interpretando a personagem que dá nome ao filme e em A Hora Mágica (1998), com a personagem Lyla Van, ambos dirigidos por Guilherme de Almeida Prado, além de 16060 (1996), do qual levou o prêmio de Melhor Atriz (no Festival de Brasília); e do clássico Brasa Adormecida, de Djalma Batista (1984), representando Bebel.

Na televisão, Maitê ganhou projeção com as personagens Juliana, de Guerra dos Sexos (1993), a professora Clotilde, par romântico do bóia-fria Sassá Mutema, de Lima Duarte, em O Salvador da Pátria (1989), a segunda Helena de Manoel Carlos, em Felicidade, fazendo par romântico com Tony Ramos, além de atuar em O Sorriso do Lagarto (1991), A Vida como Ela É e Torre de Babel (1998).

No teatro, atua nas peças Confissões das Mulheres de 30, Histórias de Nova York e A Sauna, em que aparece nua. Também escreve e atua na peça Achadas e Perdidas, em que interpreta 18 personagens. Posa nua para a revista Playboy por duas vezes, em 1987 e 1996. Apresenta os programas Vídeo Show (1983), Programa de Domingo (1987) e Saia Justa (2006/2007). Em 2000 ganha os prêmios Shell e Qualidade Brasil como melhor atriz, por sua atuação na peça Isabel.

Em 2005, publicou seu primeiro livro, de crônicas, Entre Ossos e a Escrita.

Entre 1983/1995, dicou casada com o empresário Paulo Marinho, com quem tem uma filha, Maria (1990). Foi casada também com o fotógrafo de cinema Edgar Moura.

Maitê Proença foi homenageada pelo conjunto de sua obra como atriz durante o 7º Curta Santos, recebendo o Troféu Lilian Lemmertz.

Filmografia

2017 :: Sinopse (Em Produção)
2015 :: Meu Amigo Hindu
2012 :: Primeiro Dia de um Ano Qualquer – Direção de Domingos de Oliveira
2010 :: Elvis e Madona – Direção de Marcelo Laffitte
2005 :: Sal de Prata – Direção de Carlos Gerbase
2005 :: Jogo Subterrâneo
2005 :: Onde Andará Dulce Veiga?
2002 :: Viva Sapato! – Direção de Luiz Carlos Lacerda
2002 :: A Selva – Direção de Leonel Vieira (Portugal/Brasil/Espanha)
2000 :: Tolerância – Direção de Carlos Gerbase
1999 :: Bufo & Spallanzani – Direção de Flávio R. Tambellini
1998 :: A Hora Mágica
1998 :: Paixão Perdida – Direção de Walter Hugo Khouri
1997 :: Vox Populi (CM) – Direção de Marcelo Laffitte
1995 :: 16060
1989 :: Solidão, Uma Linda História de Amor
1989 :: Kuarup – Direção de Ruy Guerra
1988 :: Beijo 2348/72 – Direção de Walter Rogério
1987 :: A Dama do Cine Shangai
1987 :: Sexo Frágil
1986 :: Brasa Adormecida
1984 :: Prova de Fogo
1983 :: História Passional: Hollywood, Califórnia (CM em Super-8) – Direção de Carlos Porto, Louis Chilson e Leonardo Crescenti
1980 :: Prova de Fogo – Direção de Marcos Altberg
1980 :: O Eterno Adeus (CM, em Super-8) – Direção de Louis Chilson

Publicações

PROENÇA, Maitê. Entre ossos agora. Rio de Janeiro: Record, 2015.
______. Todo Vícios. Rio de Janeiro: Record, 2014.
______. Entre ossos e a escrita. : Nova Fronteira, 2012.
______. É duro ser cabra na Etiópia. Rio de Janeiro: Editora Agir, 2013.
______. Uma vida inventada. Rio de Janeiro: Ediouro, 2008.
______. Entre Ossos e a Escrita. : , 2005.

Prêmios

Troféu Lilian Lemmertz

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

ALMEIDA, Paulo Sérgio; OLIVEIRA, José Maria de. (org.). Quem é Quem no Cinema. Rio de Janeiro: Iluminuras, 2003.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

CURTA SANTOS. http://www.curtasantos.com/ – Festival Curta Santos – Brasil
FILMEB. http://www.filmeb.com.br/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Maitê Proença. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/maite-proenca/
MAITÊ PROENÇA – SITE OFICIAL. http://www.maite.com.br/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.