Não há foz não há nascente (2017)

Sinopse

A volta ao passado, e a reorganização das imagens-memórias guardadas em fitas de miniDV é um gesto impossível de transmutação. É possível superar o medo? Vestir a imagem, como vestir a pele do outro que nunca fui e nunca serei.

Em 2018, o filme Não há foz não há nascente, dirigido por Valentina Homem, foi selecionado para a programação da 17ª Mostra do Filme Livre.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Não há foz não há nascente (2017) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Valentina Homem
ROTEIRO: Valentina Homem
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Valentina Homem
PRODUÇÃO: Valentina Homem
FOTOGRAFIA: Valentina Homem, Ricardo D’Aguiar e Amara Barroso
MONTAGEM: Juliane Peixoto e Valentina Homem
EDIÇÃO DE SOM: Felippe Schultz Mussel e Valentina Homem
COMPANHIA PRODUTORA: Sempre Viva

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Não há foz não há nascente. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/nao-ha-foz-nao-ha-nascente/
MOSTRA DO FILME LIVRE 2018. Não há foz não há nascente. Disponível no endereço: http://mostradofilmelivre.com/18/. Acesso em: 05 de abril de 2018.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.