Não respire – contém amianto (2017)

Trailer

Sinopse

O documentário Não Respire – Contém Amianto investiga como a indústria do amianto no Brasil tenta vender a imagem de que o tipo de minério usado no bilionário mercado de telhas, chamado de crisotila, não é tão mau assim. Investindo em marketing, financiando pesquisas acadêmicas e fazendo doações milionárias para campanhas políticas, a indústria brasileira do amianto tenta, a todo custo, convencer a opinião pública de que é possível usar o amianto crisotila de forma segura e controlada.

O amianto é um perigo com o qual milhões de pessoas convivem de perto sem saber seus riscos. Presente em telhas, caixas d’água e diversos outros aparatos da construção civil, a fibra mineral é altamente cancerígena para quem respira seu pó, causando problemas pulmonares irreversíveis e iminentes mortes de características extremamente dolorosas.

Banido em quase 70 países por causa de seu devastador poder cancerígeno, o amianto ainda é vendido em 18 estados brasileiros. A Organização Mundial da Saúde (OMS) garante que não há limite seguro de exposição a esse minério largamente utilizado na construção civil brasileira.

Ao longo de 70 minutos, o filme conta as histórias de trabalhadores que, sem qualquer conhecimento sobre os perigos do amianto, desenvolveram graves doenças pulmonares e foram induzidos a assinar acordos irrisórios para silenciar ações judiciais contra as empresas.

As imagens iniciais apresentam uma manifestação de cidadãos de uma pequena cidade da Itália onde pelo menos três mil pessoas foram mortas por efeitos maléficos da exposição contínua ao amianto. O município fora sede de uma grande indústria de construção civil e tornou-se um marco da luta pelo banimento do asbesto na Europa e pela prisão do presidente da empresa, um bilionário cujo lucro foi obtido a partir da exploração da fibra mesmo ciente de seus efeitos cancerígenos. De Roma, o roteiro retorna ao Brasil para mostrar os casos de alguns dos milhares de brasileiros cuja saúde fora comprometida pela aspiração do tóxico pó. Os relatos são chocantes. Trabalhadores contam como a poeira fazia parte de seus cotidianos sem equipamentos de segurança e as tentativas das empresas de esconder os efeitos danosos do contato com o material.

Não Respire – Contém Amianto é uma realização da ONG Repórter Brasil, realizadora de filmes com denúncias sobre trabalho escravo e crimes ambientais, em coprodução com a Onze:Onze Filmes, produzido com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho à Repórter Brasil através da Ação Civil Pública 0004392-96.2012.5.12.0003.

O filme oferece uma denúncia consistente em prol do banimento do asbesto no Brasil, proibição que veio finalmente a acontecer posteriormente ao lançamento da obra. Porta-vozes da empresa defendem a variedade de amianto utilizada no país mesmo com todas as evidências apontando para os efeitos maléficos da manipulação da fibra e com inspeções do Ministério do Trabalho indicando diversas irregularidades. Das minas e fábricas a Brasília, a película expõe o lobby das corporações, com investimentos pesados em campanhas políticas, para garantir apoio de parlamentares em votações sobre o tema no congresso nacional. A poeira branca perversa esconde, por trás de sua cortina de fumaça, uma realidade silenciosa capaz de afetar milhares de brasileiros a cada fôlego.

Em 2018, o filme Não respire: contém amianto, dirigido por André Campos, Carlos Juliano Barros e Caue Angeli, foi selecionado para a competição latinoamericana da 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, além da programação do É Tudo Verdade 2018.

Elenco

Gustavo Engracia …. Narração

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Não respire: contém amianto (2017) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: André Campos, Carlos Juliano Barros e Caue Angeli
Roteiro: André Campos e Carlos Juliano Barros
Direção de Fotografia: Caue Angeli
Câmera Adicional: André Campos e Carlos Juliano Barros
Animações e videografismos: Bianca Rêgo, Jota Viklander e Lucas Fuse
Design: Eugênia Pessoa Hanitzsch
Montagem: Caue Angeli
Assistente de Edição: Felipe Neves
Finalização: Caue Angeli
Mixagem de Áudio: Fernando Ianni
Trilha sonora original: Pedro Penna
Realização: Repórter Brasil
Coprodução: Onze:Onze Filmes

Agradecimentos especiais: Bill Ravanesi

Brasil | cor | Doc | 2017 | 70 minutos

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Não respire – contém amianto. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/nao-respire-contem-amianto/
É TUDO VERDADE 2018. Não respire – contém amianto. Disponível no endereço: http://etudoverdade.com.br/. Acesso em: 05 de abril de 2018.
REPÓRTER BRASIL. Não respire – contém amianto. Disponível no endereço: http://reporterbrasil.org.br/naorespire/

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.