O alegre mundo de Helô (1967)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Sinopse

Nando, estudante de arquitetura, ao acompanhar sua mãe à festa de uma amiga, conhece a filha de Helô. E durante a festa, enquanto as mães conversam sobre os respectivos amantes, inicia-se o romance dos jovens. Freddy, um amigo do grupo, interessado em Helô, desperta em Nando suspeitas sobre a ingenuidade da moça. Quando Nando descobre a existência do amante da mãe e confirma a libertinagem da sociedade que o envolve, passa a crer nas intrigas de Freddy. O romance entra em crise, mas os desentendimentos se atenuam quando os dois se tornam amantes. Recrudescem, contudo, e a descoberta da gravidez de Helô, põe fim ao caso. Decidida ao aborto, Helô é mal sucedida na intervenção e morre. Nando se tranca no quarto da morta, perplexo, enquanto na porta se ouve batidas convencionais.

Elenco

Irene Stefania …. Helô
Pellegrini, Luiz (Nando)
Biar, Célia (Marilú)
Windson, Márcia de (Renata)
A. Fregolente …. Gastão
Jorge Dória …. Fafá
Leila Diniz …. Luisinha
Cláudio Marzo …. Freddy
Machado, Renato (André)
Ary Coslov …. Beto
Abiatti, Nino (Conde Gregori)
Carreras, Iara (Sílvia)
Jaime Filho …. Didico
Lewin, Lúcia (May)
Gomes, Ida (Enfermeira)
Laurence, Jacqueline (Enfermeira)
Carvalho, Marilena (Empregada)
Malagutti, Iná (Mãe de Freddy)
Magna, Lícia (Avó de Nando)
Victor, Antônio (Avô de Nando)
Correia, Cláudio (Dr. Quinzinho)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O alegre mundo de Helô (1967) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Carlos Alberto de Souza Barros
Roteiro: Carlos Alberto de Souza Barros e Nelson Rodrigues
Estória Baseada na peça teatral Rua São Luiz, 27, 8§ andar de Abílio Pereira de Almeida
Assistência de direção: Cherques, Sanin
Produção executiva: Rodrigues, Fernando Ribeiro
Assistência de produção: Braga, Lindolfo
Gerente de produção: Cursati, Antônio
Direção de fotografia: Hélio Silva
Direção de som: Ribeiro, Nelson
Montagem: Noya, Waldemar
Cenografia: Horvath, Alexandre
Vestuário: Batalin, Thereza
Arranjos musicais: Cozzella, Damiano
Trilha musical: Duprat, Rogério
Companhias Produtoras: CASB Produções Cinematográficas; Atlântida Cinematográfica S.A. | Fox Film
Companhia Distribuidora: U.C.B. – União Cinematográfica Brasileira S.A.

Locação: Casa da Pedras, Gávea – RJ

Bibliografia

Livros:

PEREIRA, Germano. Irene Stefania: Arte e Psicoterapia. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

Fontes utilizadas:
CENS/I
O Estado de S. Paulo, 11.08.1967
O Jornal, 01.05.1966
Guia de Filmes, 03
Press-release As filhas do fogo

Fontes consultadas:
O Estado de S. Paulo, 22.03.1966
Última Hora, 27.04.1966
ACPJ/I

Observações:
ACPJ/I acrescenta Antonio Gonçalves como câmara; Atila A. S. Miranda em cena; João Miranda em decorações; Damiano Cozela na regência; o laboratório da Líder Cinematográfica e no elenco Ivy Fernandes e Etty Frazer.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.