O Aleijadinho – Paixão, glória e suplício (2001)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Sinopse

A história do escultor mineiro Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, acompanhando sua vida e sua formação artística e cultural. O filme mostra o relacionamento com a escrava Helena, os conflitos políticos com o pai, um arquiteto português, a sua amizade com o inconfidente Cláudio Manoel da Costa e a doença que o deixou deformado, mas não conseguiu impedi-lo de trabalhar.

Longa-metragem dirigido por Geraldo Santos Pereira. O ator Maurício Gonçalves recebeu o prêmio de melhor ator no 5º Festival do Recife, em 2001, prêmio este dividido com Rodrigo Santoro, por Bicho de Sete Cabeças (2001).

Elenco

Antônio Naddeo …. Rodrigo José Ferreira Bretas
Carlos Vereza …. Cláudio Manoel da Costa
Edwin Luisi …. Manoel Francisco Lisboa
Maria Ceiça …. Helena
Maurício Gonçalves …. Antônio Francisco Lisboa
Ruth de Souza …. Joana Lopes
Wilma Henriques …. Dona Tereza Ribeiro de Alvarenga
Zumbi, Aruana (Isabel)
Amâncio, Gil (Maurício)
Isabel, Helvécio (Januário)
Alexandre, Márcio (Agostinho)
Schmacher, Carl (Governador-Geral)
Penna, Rodrigo (João Gomes Batista)
Queiroga, Shelmer de (Tenente José Romão)
Coelho, Adyr (Manoel da Costa Ataíde)
Carrato, Geraldo (Guarda)
Schttino, Kimura (Guarda)
Pereira, Marcelo Santos (Tenente Antônio Xavier)
Elias, Alessandra (Filha do Governador-Geral)
Spinola, Carlos Eugênio (Padre)
Fonseca, Breno (Contratador Vicente Freire de Andrade)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O Aleijadinho – Paixão, glória e suplício (2001) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Geraldo Santos Pereira e Pereira, Renato Santos
Roteiro: Pereira, Geraldo dos Santos; Pereira, Renato dos Santos
Assistência de direção: Cozer, Reinaldo; Brasil, Marcelo
Continuidade: Neves, Nely
Direção de produção: Cueto, Jayme del
Assistência de produção: Barreto, Patrícia; Maneira, Aires
Direção de fotografia: Portioli, Cláudio
Assistência de câmera: Ravagnolli, Antônio; Expedito
Fotografia de cena: Carneiro, Harley
Trucagens: Movedoll
Chefe eletricista: Ronaldo
Assistente de eletrecista: Alves, Francisco Maria; Neves, José
Maquinista: Cachapuz, Otávio
Auxiliar de maquinista: Manoelzinho
Técnico de som: Coelho, Nonô
Sonografia: Freire, Vera
Ruídos de sala: César, Antônio
Operador de microfone: Lima, Leandro
Montagem: Freire, Vera
Assistente de montagem: Gomide, João Vitor
Cenografia: Rocha, Marco Antônio
Contra-regra/acessórios de cenografia: Fumaça, João
Cabelereiro: Andrade, Ronise
Assistência de maquiagem: Carmo, Eliza do
Costureira: Santana, Ireny; Umbelino, Claudete; Scatolin, Tayres
Assistência de figurino: Heittmann, Marney
Motorista: Augusto, João; Edmar; Ailton; Xavier; Ernani
Companhia(s) produtora(s): Vila Rica Cinematográfica
Companhia(s) distribuidora(s): G. Minas Produção

Prêmios

Melhor ator para Gonçalves, Maurício no Festival de Recife, 5, 2001, Recife, PE.

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
O Estado de S. Paulo, 02.10.2001
ALSN/DFB-LM
FCR/5

Livros:

BALADI, Mauro. Dicionário de Cinema Brasileiro: filmes de longa-metragem produzidos entre 1909 e 2012. São Paulo: Martins Fortes, 2013.

Internet:

ANCINE. Disponível em: http://www.ancine.gov.br/outros-sistemas/consulta-cpbs. Acesso em: 15.03.2012.
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/o-aleijadinho/

Observações:
Pelos créditos: “1§ assistente de direção: “; “2§ assistente de câmera: “.
ALSN/DFB-LM informa: “ano e local de produção: 2000, Belo Horizonte – MG”. A mesma fonte informa ainda que o prêmio de para no , 5, 2001, Recife – PE, foi dividido com , por . O gênero do filme foi apontado por ALSN/DFB-LM.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.