O Canto da Araponga (2004)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Sinopse

Documentário sobre o impacto que um fato, motivado por interesses exclusivamente políticos, teve na organização e na vida da pequena sociedade de Araponga por ocasião do final da Revolução Constitucionalista de 1932, quando os getulistas atacaram a cidade na perseguição de Artur Bernardes, que havia se refugiado na região.

Considerado o maior confronto militar do Brasil no século XX, a Revolução de 1932 tornou-se a luta de um só estado (São Paulo) contra o resto do país, que apoiou Getúlio Vargas.

O único apoio externo veio de Arthur Bernardes, que pretendia fazer um levante na Zona da Mata mineira, para, daí, atacar o Rio de Janeiro. A fim de cumprir seus propósitos, transformou o pequeno povoado de Araponga no quartel general da revolução, onde se refugiam líderes políticos e soldados bernardinos.

O Conto da Araponga conta a história desse levante por meio de entrevistas com moradores, historiadores e imagens de arquivo, trazendo à tona o sentimento que inspirou os moradores dessa cidade mineira. O documentário relata, ainda, a organização da revolução, sua repressão pela Força Pública do estado de Minas, a fuga e a prisão de Arthur Bernardes.

Através do olhar de seus habitantes, pessoas que viveram e sofreram e até se divertiram naquele período, o documentário faz uma releitura da história, de forma a registrar o que não foi dito. Localizado na Zona da Mata, e, na época, vinculado administrativamente a Viçosa, o pequeno povoado de Araponga foi escolhido por Arthur Bernardes para ser o seu Quartel General, de onde sairiam tropas para apoiar o Estado de São Paulo no ataque a capital federal, no Rio de Janeiro, no objetivo de depor o então Presidente Getúlio Vargas.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O canto da Araponga (2004) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Carlos Canela
Roteiro: Daniel Roscoe
Assistência de Direção: Suzana Markus
Produção Executiva: Jorge Moreno
Produção: Daniel Roscoe
Assistente de Produção:
Direção de Fotografia: Luis Abramo
Operador de Câmera:
Assistente de Câmera:
Diretor de Arte:
Desenho de Produção:
Figurinista:
Cenografia:
Montador:
Som:
Edição de Som:
Empresa Produtora: FAM Filmes
Empresa Coprodutora: Carabina Filmes
Empresa Distribuidora:

Bibliografia

Internet:

CARABINA FILMES. http://www.carabinafilmes.com.br/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. O canto da Araponga. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/o-canto-da-araponga/

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.