O Comprador de fazendas (1951)

Sinopse

Um fazendeiro quer vender sua fazenda Espigão para pagar alguns credores. Um pintor de paredes lê o anúncio e se apresenta como interessado em comprar a fazenda, pensando, na verdade, apenas em se aproveitar da situação para passar um bom fim de semana no campo.

Ao tentar vender sua fazenda já decadente, proprietário hospeda um possível comprador, realizando inúmeras despesas com ele, o qual, acaba por descobrir, é um vigarista da cidade que se faz passar por comprador de fazendas para usufruir de bons momentos. Apaixonando-se pela filha do fazendeiro e ganhando na loteria, o vigarista retorna ao local para concretizar o negócio.

O comprador de fazendas (1951), de Alberto Pieralisi, é a primeira adaptação feita para o cinema do conto de Monteiro Lobato, estrelado por Procópio Ferreira – a música tema do filme foi composta e interpretada por Luiz Gonzaga, o rei do baião.

Elenco

Procópio Ferreira …. Moreira
Henriette Morineau …. Isaura
Hélio Souto …. Pedro
Bittencourt, Margot (Gilda)
Jaime Barcellos
Jackson de Souza
Vasconcellos, Marilú
Gomes, Vitalina
Matosinho, Paulo
Tróise, Vicente
Mercaldi, José
Spalla, Erminio
Ono
Vitalino, Paulo
Albuquerque, Elisio de
Sérgio Britto
Ortiz, Carlos
Gonzaga, Luiz
Garibaldino

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de O Comprador de fazendas (1951) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Alberto Pieralisi
Roteiro: Rio, Mário del e Alberto Pieralisi
Diálogos: Guilherme de Figueiredo
Adaptação: Gino de Santis
Enquadração: Alberto Pieralisi
Estória Baseada no conto O comprador de Fazendas, de Monteiro Lobato
Produção: Mário Civelli
Direção de produção: Mario del Rio
Assistência de produção: Caio E. Scheiby
Assistência de direção: Marcos Margulies e Sérgio Britto
Continuidade: Rosa Goldenberg
Direção de fotografia: Aldo Tonti
Assistência de câmera: Adolfo Gonzalez Paz
Fotografia de cena: Ronaldo Viebig
Direção de som: Jacques Lesgards
Assistente de som: Huguette Lesgards
Montagem: Alberto Pieralisi
Edição: José Cañizares
Assistente de montagem: Jacques Rousseau
Cenografia: Franco Ceni e Luciano Gregory
Assistencia de cenografia: Aleksander Korowajczyk e Francisco Balduíno
Decoração: Rafael de Oliveira
Maquiagem: Jorge Roberto Pisani
Penteados: Antoine
Música: Henrique Simonetti
Companhia Produtora: Companhia Cinematográfica Maristela
Companhia Distribuidora: U.C.B. – União Cinematográfica Brasileira S.A.

Dados adicionais de música
Orquestração: Simonetti, Henrique

Canção
Autor da canção: Cordovil, Hervê e Gonzaga, Luiz

Prêmios

Prêmio Revista A Cena Muda, 1950, RJ, de Melhor Filme; de Melhor Diretor e Melhor Ator para Ferreira, Procópio; Melhor Argumento para Lobato, Monteiro; de Melhor Fotografia para Tonti, Aldo..
Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos, 1951, RJ, de Melhor Filme.

Bibliografia

Livros:

BALADI, Mauro. Dicionário de Cinema Brasileiro: filmes de longa-metragem produzidos entre 1909 e 2012. São Paulo: Martins Fortes, 2013.
LOBATO, Monteiro. O comprador de Fazendas. : , .

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. O comprador de fazendas. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/o-comprador-de-fazendas-1951/

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CB/FIBRA
FCB/FF
JCB/Chan
Certificado de Censura Federal
CENS/I
CS/FF
ALSN/DFB-LM

Fontes consultadas:
FSN/MCB
ACPJ/I

Observações:
Todos os certificados correspondem à re-censura. O último aponta a Paris Filmes como distribuidora.
FCB/FF acrescenta ao elenco Kuin, Kuen, Kuan, no papel de japonesinhos e corrige os seguintes nomes: Vitalina Rodrigues e Garibaldino Ono. Informa ainda que a voz de Margot Bittencourt foi dublada por Lia de Aguiar.
CENS/I ao indicar a censura do trailer de 06.05.1958, aponta como proprietário a Cinematográfica Maristela S.A..

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.