Paulo César Pereio

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

Paulo César de Campos Velho, em arte conhecido por Paulo César Pereio, é um ator, roteirista, locutor e apresentador de tv brasileiro nascido na cidade de Alegrete (RS) no dia 19 de outubro de 1940.

Peréio veio morar na cidade de Porto Alegre aos 12 anos. Seu pai era militar e a mãe trabalhava na Assembléia Legislativa. Ao lado de nomes como Paulo José e Lilian Lemmertz, o ator fez parte do Teatro de Equipe, um grupo de atores que marcou o teatro gaúcho nos anos 1950.

O nome Pereio, vem de um apelido de infância. Desde que comecei a dar os primeiros passos, e até hoje, tenho esse andar um pouco jogado pra frente, parecia um preto velho e me apelidaram de ‘Nego Véio’ por causa disso, e aí minha irmã Rosa, que não falava direito, me chamava de Vevéio e meu pai brincava comigo, Vevéio, Pereio, Peio, acabou virando Pereio.

Seu filme de estreia foi Os Fuzis (1964), dirigido por Ruy Guerra. Atuou em quase cem filmes como ator, participando de muitas de suas obras decisivas, passando por suas correntes artísticas importantes como o Cinema Novo, o Cinema marginal, mas também de pornochanchadas, e imprimindo a seus personagens traços de sua personalidade: a irreverência, a corrosiva ironia, o espírito anárquico, o deboche.

Pereio foi casado três vezes. Primeiro com a atriz Neila Tavares, mãe de Lara; depois, com Cissa Guimarães, com quem teve dois filhos – Tomás e João, que também é ator. Finalmente, de seu casamento com Suzana César de Andrade, que não é do meio artístico, nasceu Gabriel.

Já atuou em mais de 60 filmes e inúmeras peças teatrais. No cinema, foi dirigido por Glauber Rocha, Arnaldo Jabor, Hugo Carvana, Ruy Guerra e Hector Babenco, Sérgio Bianchi e enlouquecia os diretores, graças aos seus sumiços e atrasos. Irônico e irreverente, ficou conhecido por marcar o final de cada frase sua com a expressão “porra”.

É considerado um dos melhores narradores do país, e uma das vozes preferidas dos publicitários brasileiros. Ironicamente, em seu filme de estreia, o diretor Ruy Guerra chamou Cecil Thiré para dublá-lo.

Desde 2004, apresenta o programa de entrevistas Sem Frescura, no Canal Brasil, dirigido por sua filha, Lara Velho.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

2016 :: Nova Amsterdam
2015 :: Cordilheiras do Mar – A Fúria do Fogo Bárbaro
2014 :: Tardes Livres
2014 :: Sangue Azul
2013 :: Anita e Garibaldi …. Tio Duarte
2013 :: Jogo das Decapitações
2012 :: A Coleção Invisível …. Radialista
2012 :: Poetas Não Escrevem Romances …. Poeta
2011 :: Pereio, Eu te Odeio
2011 :: O Gerente
2010 :: Boca …. Dr. Honório
2010 :: Meninos de Kichute
2009 :: É Proibido fumar
2009 :: Cerol
2008 :: Terra
2008 :: Nossa Vida Não Cabe num Opala
2008 :: Ao Vivo
2007 :: Amazônia, de Galvez a Chico Mendes …. Poeta
2007 :: Não por Acaso
2006 :: O Cheiro do ralo
2006 :: Noel – Poeta da Vila
2006 :: Gatão de Meia Idade
2005 :: Pobres diabos no paraíso
2005 :: Nanoilusão
2005 :: Árido Movie
2004 :: Onde anda você?
2003 :: Superstição
2003 :: Rostilidades – Os sentidos do rosto
2003 :: O homem do ano
2002 :: Harmada
2002 :: Praça Clóvis
2002 :: Plano-Sequência
2001 :: O Comendador
1999 :: O Viajante
1997 :: Navalha na Carne
1994 :: Amor!
1993 :: Vagas para Moças de Fino Trato
1993 :: Conceição
1991 :: Vai Trabalhar, Vagabundo II – A Volta
1990 :: Real Desejo
1990 :: Barrela: Escola de Crimes
1989 :: Elixir do Pagé
1989 :: Dias melhores virão
1988 :: Natal da Portela
1987 :: Banana Split
1987 :: Running Out of Luck
1985 :: Um Filme 100% Brazileiro
1984 :: Una notte di pioggia
1983 :: Noite
1982 :: Bar Esperança
1982 :: Tensão no Rio
1982 :: Rio Babilônia
1982 :: Retrato falado de uma mulher sem pudor
1981 :: Ao Sul do Meu Corpo
1981 :: O Segredo da Múmia
1981 :: Fruto do Amor
1981 :: Eu Te Amo
1981 :: Corações a Mil
1978 :: Tudo Bem
1978 :: Se Segura, Malandro!
1978 :: Os Mucker, de Jorge Bodanzky e Wolf Gauer
1978 :: O Bom Marido
1978 :: Daniel, O Capanga de Deus
1978 :: Assim Era a Pornochanchada
1978 :: A Lira do Delírio
1978 :: A Dama do Lotação
1978 :: Anchieta, José do Brasil
1978 :: A queda
1977 :: Chuvas de Verão
1977 :: Vida Vida
1977 :: Os Amores da Pantera
1977 :: Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia
1977 :: Gordos e Magros
1976 :: Iracema – Uma Transa Amazônica, de Jorge Bodanzky e Orlando Senna
1976 :: As loucuras de um sedutor
1975 :: Bandalheira Infernal
1975 :: Nem os Bruxos Escapam
1975 :: As Aventuras Amorosas de um Padeiro
1975 :: A Extorsão
1974 :: Relatório de um Homem Casado
1974 :: Iracema, de Jorge Bodanzky e Orlando Senna
1974 :: As Mulheres que Fazem Diferente
1974 :: A Estrela Sobe
1974 :: A Cartomante
1973 :: Vai Trabalhar, Vagabundo
1973 :: Sagarana, O Duelo
1973 :: Paraty: Impressões
1972 :: Toda Nudez será Castigada
1972 :: Tempo de Viver
1972 :: Os Inconfidentes
1971 :: O Capitão Bandeira contra o Dr. Moura Brasil
1971 :: Bang Bang
1970 :: Simplesmente Maria
1970 :: Sagrada Família
1970 :: Gamal, o Delírio do Sexo
1970 :: A Gordinha
1969 :: Pedro Diabo Ama Rosa Meia-Noite, de Miguel Faria Júnior …. Pedro Diabo
1969 :: O Bravo Guerreiro
1968 :: Os Marginais
1968 :: O Homem que Comprou o Mundo
1968 :: A Vida Provisória, de Maurício Gomes Leite
1967 :: Terra em Transe
1964 :: Os Fuzis

:: Filmografia como Narrador ::

2010 :: Canções do Exílio – A Labareda que Lambeu Tudo
2010 :: Tancredo, a Travessia
2001 :: Onde Andará Petrucio Felker? (voz)
2000 :: Os Idiotas Mesmo (voz)
1999 :: Histórias do Flamengo
1998 :: Quintana dos 8 aos 80 (voz)
1992 :: Batalha Naval (voz)
1991 :: Inspetor Faustão e o Mallandro (voz)
1978 :: Raoni

:: Filmografia como Roteirista ::

1969 :: A penúltima Donzela

Prêmios

:: Recebeu o troféu Candango de melhor ator e Prêmio Saruê pela sua atuação em Harmada, Festival de Cinema de Brasília 2003;
:: Ganhou o troféu Kikito na categoria de Melhor Ator, por sua atuação no filme Noite, no Festival de Cinema de Gramado 1985.
:: Ganhou na categoria de Melhor Ator Coadjuvante, por sua atuação em Chuvas de verão, no Festival de Cinema de Brasília 1978.
:: Ganhou o troféu Kikito na categoria de Melhor Ator Coadjuvante, por sua atuação em As aventuras amorosas de um padeiro, no Festival de Cinema de Gramado 1975.

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

ALMEIDA, Paulo Sérgio; OLIVEIRA, José Maria de. (org.). Quem é Quem no Cinema. Rio de Janeiro: Iluminuras, 2003.

Internet:

FILMEB. http://www.filmeb.com.br/ – Filme B – Brasil

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.