Paulo Emílio Salles Gomes (1916-1977)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More
Print Friendly, PDF & Email

Biografia

Paulo Emílio Sales Gomes foi um historiador, crítico de cinema e militante político brasileiro, nascido na cidade de São Paulo no dia 17 de dezembro de 1916.

Ainda muito jovem começou a participar ativamente da vida política e cultural da cidade de São Paulo e, com sua atuação e seus escritos, abriu novas perspectivas para a crítica cinematográfica no Brasil.

Paulo Emílio foi preso pela repressão de Getúlio Vargas, após a Intentona Comunista de 1935, mas escapou e fugiu para a Europa, onde passou dois anos. De volta ao Brasil, matricula-se na Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP) e funda o primeiro clube de cinema, que foi fechado algum tempo depois pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). Ele também organizou e dirigiu a filmoteca do Museu de Arte Moderna de São Paulo, instituição transformada na Cinemateca Brasileira dez anos mais tarde. Participa da Revista Clima que iria reunir alguns dos futuros críticos de arte e literatura paulistas.

Em 1946 foi estudar em Paris, como bolsista do governo francês. A partir da década de 1960, organizou mostras de filmes em Brasília, que originaram posteriormente o Festival de Brasília de Cinema Brasileiro.

Em 1965 criou o primeiro curso superior de cinema, na Universidade de Brasília, iniciativa infelizmente encerrada por causa da cassação de vários professores. Três anos depois tornou-se professor de História do Cinema Brasileiro no curso de cinema da Escola de Comunicações e Artes da USP. Foi casado com a escritora Lygia Fagundes Telles.

Crítico de cinema de maior envergadura que o Brasil já teve, Paulo Emílio Salles Gomes definiu um capítulo, da história da Faculdade de Filosofia que assinala, por sua vez, a contribuição desta aos estudos do cinema.

Com a criação da ECA, o trabalho de Paulo Emílio Salles Gomes e de pesquisadores formados na Cinemateca Brasileira e na própria Faculdade orientou a implantação de um departamento que, no plano da pesquisa, dentre suas várias tinhas, tem destacado um trabalho que dá continuidade à experiência iniciada na área de Teoria Literária.

Faleceu em São Paulo no dia 09 de setembro de 1977.

Livros Publicos

Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. : Paz e Terra, 1986.
Paulo Emílio: Crítica de cinema no Suplemento literário. : Embrafilme, Editora Paz e Terra, 1982.
Glauber Rocha. Paulo Emílio Salles Gomes e Outros. Paz e Terra, 1977
Humberto Mauro, Cataguases, Cinearte. : Perspectiva, 1974.
Cemiterio. Cosac Naify, 2007.
Tres Mulheres De Tres Pppes. : Perspcetiva, 1977 e Cosac Naify, 2007.
Vigo, Vulgo Almereyda. : Companhia das Letras, 1991.
70 Anos de Cinema Brasileiro. (em co-autoria com Ademar Gonzaga, 1966).

Bibliografia

Livros:

CALIL, Carlos Augusto; MACHADO, Maria Teresa. Paulo Emílio: um intelectual na linha de frente. São Paulo: Brasiliense/Embrafilme, 1986.

O Baile das quatro artes: exercícios de leitura. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1980.

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.