Ricardo Aronovich

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Biografia

Ricardo Aronovich é um diretor de fotografia nascido em Buenos Aires, Argentina, em 04 de janeiro de 1930. É certamente o mais experiente e premiado dos diretores de fotografia latino-americanos. Nos últimos 30 anos, estabelecido em Paris, vem fotografando filmes para os principais diretores europeus.

Estuda fotografia com o vanguardista húngaro Lazslo Moholy-Nagy em Nova York. De volta à Argentina, inicia sua carreira de fotógrafo trabalhando com filmes publicitários. Totalmente influenciado pela nouvelle vague francesa e o neorrealismo italiano, sua primeira experiência em cinema acontece em 1959 com o curta La Primera Fundación de Buenos Aires e logo fotografa seu primeiro longa El Negoción. A partir de então, faz carreira internacional, sendo hoje um dos mais famosos fotógrafos latino-americanos. Antes da Europa, Ricardo Aronovich trabalhou tanto na Argentina como no Brasil.

Em 1963, chega ao Brasil, convidado por Ruy Guerra, para participar do filme Os Fuzis, com excelente resultado técnico. Por aqui fotografou também filmes como O Homem que comprou o mundo, de Eduardo Coutinho; Garota de Ipanema de Leon Hirszman; entre outros. Em São Paulo, fotografa dois Clássicos do Cinema Brasileiro, São Paulo S.A. de Luís Sérgio Person e Vereda da Salvação, de Anselmo Duarte, ambos de 1965. Trazendo na bagagem uma formação prática e teórica, a experiência e o trabalho de Ricardo Aronovich repercutiram imediatamente na evolução da cinematografia brasileira. É dessa experiência e sinergia, que formou alguns assistentes entre eles Affonso Beato.

Ricardo Aronovich é responsável pelas belas imagens de filmes como Providence (1977), de Alain Resnais; Missing (1982) e Um Homem, Uma Mulher, Uma Noite (1979), ambos de Costa-Gavras, Le Soufle au Coeur (1971), de Louis Malle; e O Baile (1983), de Ettore Scola; entre outros. Seu último filme Le Temps Retrouve de Raul Ruiz foi exibido no Festival de Cannes.

Apesar de influenciado pela nouvelle vague, o neo-realismo italiano e os cinemas soviético e inglês, Ricardo Aronovich sempre tentou trilhar o próprio caminho na fotografia, imprimindo em suas obras um estilo próprio.

Segundo Aronovich, Boa fotografia em cinema é a que não se nota durante a projeção do filme, é a que se descobre depois, mediante uma reflexão sobre fatores que produziram um filme expressivo (…). Para ele, o ideal fotográfico pode ser percebido nos filmes de Ingmar Bergman, como por exemplo Persona (1966), onde Aronovich acha a fotografia de Sven Nykvist perfeita exatamente por que não se destaca do conjunto do filme, uma obra-prima, sem ela, Persona não seria o mesmo. Ele ainda cita as parcerias perfeitas entre diretor e diretor de fotografia como os trabalhos de Tissé e Sergei Eisenstein e todas as obras de Bergman com Gunnar Fischer, um dos fotógrafos que Ricardo Aronovich admira e se inspira.

Em 2005, lançou, pela Editora Gryphus, Expor uma História, livro no qual expõe princípios da fotografia do cinema. Seu estilo é considerado, segundo Hernani Heffner, realista, de técnica irrepreensível e rigor formal. Atualmente mora na França.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor de Fotografia ::

2010 :: A Closer Book (Inglaterra)
2006 :: Klimt (Áustria/França/Alemanha)
2006 :: Moscow Zero (EUA/Espanha/Inglaterra)
2004 :: Yo Puta (Espanha)
2002 :: La Kedada (Espanha)
1999 :: Le Temps Retrouvé, d’après l’oeuvre de Marcel Proust (França/Itália/Portugal)
1999 :: Stranded (Espanha)
1997 :: El Impostor (Argentina)
1996 :: Feliz Aniversário, Urbana (CM) (Brasil/França)
1996 :: Désiré (França)
1995 :: Mécaniques Célestes (França/Bélgica/Espanha)
1994 :: Le Mangeur de Lune (Canadá)
1994 :: Lumière Noire (França)
1994 :: Le Radeau de La Méduse (França)
1992 :: Le Batteur du Boléro (França)
1992 :: La Vie de Galilée (França)
1990 :: The Man Inside (França/EUA)
1990 :: La Bonne Âme Du Setchouan (França)
1989 :: Nunca Estive em Viena (Espanha/Argentina)
1987 :: La Famiglia (A Família (Itália/França)
1986 :: Les Longs Manteaux (França/Argentina)
1986 :: As Veredas de Saturno (Les Trottoirs de Saturne) (França/Argentina)
1984 :: Stress (França)
1983 :: Le Jeune Marié (França)
1983 :: Hughie (França)
1983 :: Hanna K (Israel/França)
1983 :: Le Bal (O Baile) (Itália/França/Algéria)
1982 :: Missing (Desaparecido, um Grande Mistério) (EUA)
1981 :: Vrijdag (Bélgica/Holanda)
1981 :: Die Ortliebschen Frauen (Alemanha)
1981 :: Chanel Solitaire (Alemanha/França/EUA)
1980 :: The Outsider (EUA)
1980 :: Ma Blonde, Entends-tu dans la Ville? (França)
1980 :: You Better Watch Out (EUA)
1979 :: Écoute Voir… (França)
1979 :: Um Homem, Uma Mulher, Uma Noite (Clair de Femme) (França/Itália/Alemanha)
1978 :: O Recurso do Método (El Recurso del Método) (França/México/Cuba)
1978 :: Couleur Chair (França/Belgica/EUA)
1977 :: Providence (França/Suiça)
1977 :: Une Femme, Un Jour… (França)
1977 :: Je t’aime, Tu Danses (Bélgica)
1976 :: Lumière (França/Itália)
1976 :: Sérail (França)
1975 :: O Importante é Amar (L’important c’est d’aimer) (França/Itália/Alemanha)
1974 :: Les Autres (França)
1973 :: L’Affaire Dominici (França/Itália/Espanha)
1972 :: Jaune Le Soleil (França)
1972 :: L’Humeur Vagabonde (França)
1972 :: Chère Louise (França/Itália)
1972 :: L’attentat (França/Itália/ Alemanha)
1971 :: Papa, Les Petits Bateaux (França)
1971 :: The Sandpit Generals (Capitães de Areia) (Brasil/EUA)
1971 :: Le Soufle Au Coeur (Sopro no Coração) (França/Itália/Alemanha)
1970 :: Jumbo – Ein Elefantenleben (Alemanha/França)
1969 :: Ternos Caçadores (Sweet Hunters) (França/Brasil/Panamá)
1969 :: Benito Cereno (França/Itália/Brasil)
1969 :: Invasión (Argentina)
1969 :: Tempo de Violência (Brasil)
1968 :: Arte – Comunicação (CM) (Brasil)
1968 :: Los Taitas (CM) (Argentina)
1968 :: O Homem que comprou o mundo
1967 :: Los Contrabandistas (CM) (Argentina)
1967 :: Garota de Ipanema
1966 :: As Cariocas (Brasil)
1966 :: Toda Donzela Tem um Pai que é uma Fera (Brasil)
1966 :: Buenos Aires (MM) (Argentina)
1966 :: Buenos Aires en Camiseta (CM)
1966 :: Los Anónimos (MM) (Argentina)
1966 :: Todo Sol Es Amargo (Argentina)
1965 :: Carta de Fader (CM) (Argentina)
1965 :: El Bombero Esté Triste y Llora (CM) (Argentina)
1965 :: El Reñidero (Argentina)
1965 :: Orden de Matar (Argentina)
1965 :: Psique y Sexo (Argentina)
1965 :: São Paulo S/A
1965 :: Vereda da Salvação
1965 :: Villa Delicia: Playa de Estacionamento, Musica Ambiental (Argentina)
1964 :: Os Fuzis
1963 :: Che Buenos Aires (Argentina)
1962 :: Los Inconstantes (Argentina)
1962 :: Los Venerables Todos (Argentina)
1962 :: Crimen (CM) (Argentina)
1962 :: El Televisor (Argentina)
1962 :: Los Jóvenes Viejos (Argentina)
1961 :: Tres Veces Ana (Argentina)
1960 :: Los de La Mesa Diez (Argentina)
1959 :: La Primera Fundación de Buenos Aires (CM) (Argentina)
1959 :: Buenos Días, Buenos Aires (CM) (Argentina)
1959 :: Diario (CM) (Argentina)
1959 :: El Negoción (Argentina)

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2007 :: Person – Um Cineasta de São Paulo

Publicações

ARONOVICH, Ricardo. Expor uma História. Rio de Janeiro: Gryphus, 2005.

Prêmios

1965 :: Melhor Fotografia por Vereda da Salvação na I Semana do Cinema Brasileiro (DF).

Bibliografia

Livros:

ARONOVICH, Ricardo. Expor uma História. Rio de Janeiro: Gryphus, 2005.

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de fotógrafos do cinema brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Periódicos:

Depoimento e trechos da entrevista extraídos da Revista Filme-Cultura n° 8. Instituto Nacional de Cultura (INC), 6-3-1968.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.