Rosamaria Murtinho

Biografia

Rosa Maria Pereira Murtinho, em arte mais conhecida como Rosamaria Murtinho, é uma atriz brasileira, nascida na cidade de Belém (PA) no dia 24 de outubro de 1935.

É descendente do político brasileiro Joaquim Murtinho. Seu pai, o engenheiro agrônomo carioca Frederico Murtinho Braga, teve que fazer um trabalho no Norte do Brasil, para o Instituto Agronômico do Norte, e então conheceu Maria do Carmo, filha do Dr. Enéas Calandrini Pinheiro, então diretor do instituto, e os dois se apaixonaram. Casaram-se e Rosamaria nasceu em Belém e veio para o Rio de Janeiro ainda bebê, aos 21 dias de idade, na então capital do país. Morou durante um ano nos Estados Unidos. Queria estudar Direito e para isso vinha se preparando, mas entrou para o teatro, arte pela qual se apaixonou e que a fez desistir de tudo o mais.

Seu irmão começou a fazer teatro amador com Paulo Francis, e Rosamaria ingressou no grupo “Studio 53”. Uma das atrizes adoeceu e Rosamaria, a pedido de seu irmão e por sugestão de Paulo Francis, tomou o lugar dela, isso aos dezoito anos, num grupo amador, mas que levava o trabalho a sério. Um dia, Silveira Sampaio, que era dono do Teatro de Bolso, assistiu a uma apresentação do grupo e gostou de Rosamaria, convidando-a a participar de uma peça dele. Só aí ela ganhou seu primeiro salário. Depois foi a vez de Sandro Polônio chamá-la para fazer teatro em São Paulo, mas os pais não permitiram. Porém, acompanhada pela mãe, Rosamaria foi para Portugal trabalhar. Ainda nem era atriz nacional, e já era atriz internacional.

Voltando ao Brasil, começou a trabalhar na televisão, ao mesmo tempo em que fazia teatro, com o Teatro dos Sete, que era de Fernanda Montenegro, Fernando Torres, Sérgio Britto e outros, por volta de 1955. Participou, nessa mesma época, do programa “Câmera Um”, de Jacy Campos, que montava todo o espetáculo usando apenas uma câmera. Depois disso, Rosamaria foi do Rio para São Paulo, participando de grandes peças, dentre as quais O Canto da cotovia, A Rosa tatuada e Manequim. Foi numa dessas montagens que viria a conhecer o ator Mauro Mendonça, com quem se casou em 1959.

Dependendo de seus trabalhos e dos de Mauro em televisão e teatro, a vida de Rosamaria sempre esteve entre a “terra da garoa” e a “cidade maravilhosa”. Trabalhou na TV Tupi e, contratada pela TV Excelsior, mudou-se para São Paulo, onde participou de telenovelas como A moça que veio de longe, A muralha, Sangue do meu sangue, Os estranhos, entre outras. Em 1972 estreou na Rede Globo, participando de O primeiro amor, e onde outras telenovelas de sucesso se seguiram.

No fim da década de 1980, foi trabalhar na TV Manchete, atuando em Kananga do Japão e Pantanal, voltando a seguir à Rede Globo. Sem deixar o teatro de lado, Rosamaria atuou em Ô Abre alas, que falava de Chiquinha Gonzaga.

É casada com o também ator Mauro Mendonça com quem tem três filhos homens, sendo que um deles, Mauro Mendonça Filho, é cineasta e diretor de dramaturgia da Rede Globo de Televisão.

Filmografia

2011 :: Seu Arlindo vai à loucura
2011 :: Pegadas de Zila
2006 :: O amigo invisível
2006 :: O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili
2003 :: Didi, O Cupido Trapalhão
1988 :: Natal da Portela
1988 :: Primeiro de abril, Brasil
1983 :: A longa noite do prazer
1962 :: O vigilante rodoviário
1960 :: Weit ist der Weg

Bibliografia

Livros:

CARVALHO, Tânia. Rosa Maria Murtinho: simples magia. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, .

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.