Soundtrack (2017)

Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Trailer

Sinopse

Decidido a realizar uma exposição de arte, o fotógrafo Cris (Selton Mello) viaja até uma estação de pesquisa polar para se isolar e tirar selfies que capturem as sensações causadas por uma série de músicas pré-selecionadas. No local, ele conhece o botânico brasileiro Cao (Seu Jorge), o especialista britânico em aquecimento global Mark (Ralph Ineson), o biólogo chinês Huang (Thomas Chaanhing) e o pesquisador dinamarquês Rafnar (Lukas Loughran). Os cinco precisam conviver juntos e descobrem diferentes perspectivas sobre a vida e arte.

Queixos de produtores, técnicos e fotógrafos batem sob uma temperatura em torno de 8 graus que faz justiça ao cenário glacial onde Selton Mello e Seu Jorge ajudam a dar vida a um drama existencial, com toque de humor, ambientado na imensidão gelada do Ártico, em filmagem até o início da próxima semana. Se a temperatura não parece tão baixa quanto se espera de um dos pontos mais frios do planeta é porque o projeto de longa-metragem em questão – chamado Soundtrack – não é rodado lá e sim numa réplica (perfeita, aliás) das estações de pesquisa no gelo, instalada no Polo do Audiovisual, no bairro carioca de Jacarepaguá, cujo chão ficou branco sob três toneladas de neve sintética, feita de celuloide. Vemos três gigantescas instalações, feitas nos moldes dos contêineres que os institutos científicos constroem em terrenos inóspitos, em cujo interior foram construídos laboratórios e dormitórios. Tudo fruto de uma pesquisa in loco no próprio Ártico e da consultoria da Marinha Brasileira.

A direção, igualmente enigmática, foi confiada ao coletivo 300 ML, grife responsável pelo curta-metragem Tarantino’s Mind (2006), que, há dez anos, botou Selton e Seu Jorge falando sobre a obra do realizador de Pulp Fiction (1994). Agora, os dois se reúnem de novo, dividindo cenas com Ralph Ineson, ator inglês conhecido aqui como o protagonista do filme de terror A Bruxa, um sucesso mundial de bilheteria e crítica.

Olhando este cenário que reproduz o Ártico em estúdio, parece até Dogville, do Lars von Trier, mas é um filme com uma linguagem muito original, diferente de tudo o que eu tenho feito, com uma aura de enigma ao retratar um debate entre arte e ciência, diz Selton, encasacado para resistir ao frio, escalado pelo 300 ML para viver o artista plástico Cris, um autor de ensaios fotográficos (em padrão self) disposto a conseguir material para uma nova exposição ao desbravar a vida no Ártico. É difícil encontrar um gênero que define essa experiência que é drama, tem um quê de esquisito, mas é divertido, e onde se fala em inglês (menos nas cenas dele com Seu Jorge). É uma história sobre solidão, mas também uma história sobre amizade.

Produzido por Julio Uchôa da Ananã (empresa que contabilizou 3,5 milhões de ingressos vendidos pela franquia S.O.S. – Mulheres ao Mar) ao custo de R$ 8 milhões, Soundtrack escala Seu Jorge como o botânico Cão, um dos cientistas que estranham a presença de um artista como Cris. Ele é um alguém que busca, ali naquela estação, pequenas soluções para grandes problemas do mundo, com a sensação de que pode morrer sem ver a sua pesquisa concluída, diz Seu Jorge, que comemorou seu aniversário de 46 anos em meio às filmagens. Isso aqui reproduz uma área internacional para a qual o mundo deve estar atento.

Além de atuar e de compor músicas para a trilha sonora, Seu Jorge entrou junto com Selton Mello também na produção de Soundtrack, que conta com o apoio também do multiartista visual Oskar Metsavaht, famoso por sua luta em prol da preservação da Natureza e da Sustentabilidade, que vai empregar seu talento plástico nas preparação das fotos feitas por Cris. Tudo corre em muito segredo já no set como forma de alimentar a aura de originalidade do filme, que, com clara vocação para uma carreira no mercado estrangeiro, consumiu cinco anos de trabalho e perseverança para sair do papel com o máximo de realismo.

Fui surpreendido pela qualidade técnica do cinema brasileiro. Sendo inglês, venho de uma cinema que, tal qual o dos EUA, é reconhecido mundialmente por sua excelência técnica. Mas vi algo igualmente sofisticado aqui, num trabalho que me exigia muito fisicamente. Filmamos num ambiente que parecia uma estação espacial, define Ineson, que, antes de A Bruxa, emprestou seu vozeirão tonitruante para Game of Thrones no papel de Dagmer Cleftjaw. Estou aprendendo muito aqui com Selton e Seu Jorge. Se de um lado Seu Jorge sabe usar sua musicalidade para dar um outro ritmo a seus diálogos, do outro, Selton sabe usar a quietude e o silêncio como ferramentas preciosas.

Previsto para ser finalizado até o fim do segundo semestre e tentar a sorte nos festivais internacionais de janeiro e fevereiro, Soundtrack conta com imagens captadas na neve da Islândia para dar mais veracidade à sua representação do frio. Acabadas as filmagens, inicia-se um intenso trabalho de pós-produção, para imprimir a devida força ao vento, à nevasca e todas as intempéries que tornam ainda mais árdua a luta em prol da sobrevivência dos personagens.

Não é uma abordagem documental da vida nas estações de pesquisa é, sim, uma ficção sobre relações humanas, na qual um artista muda a vida de cientistas e a ciência muda a vida de um artista, explica o 300 ML, que vão incluir cenas em um navio da Marinha. Queremos reproduzir na tela, para o espectador, o choque que é estar nesse mundo, preocupados com o silêncio, com os tempos de ação.

Elenco

Selton Mello …. Cris
Seu Jorge …. Cao
Ralph Ineson …. Mark
Thomas Chaanhing …. Huang
Lukas Loughran …. Rafnar

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Soundtrack (2017) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: 300ml
Roteiro: 300ml
Produção: Julio Uchôa, Isabelle Tanugi, Carlos Paiva, Selton Mello, Seu Jorge e 300ml
Produção Associada: José Alvarenga Júnior
Produção Executiva: Julio Uchôa, Isabelle Tanugi e Vinícius Espinoza
Produção Associada: Mondo Cane, Cafuné, Suno Entertainment e MGP
Direção de Produção: Irina Neves
Coordenação de produção executiva: Vera Melo
Direção de Fotografia: Felipe Reinheimer
Montagem: Felipe Lacerda
Direção de Arte: Tulé Peake, abc
Figurino: Bia Salgado
Maquiagem: Juliana Mendes
Efeitos Visuais: Clã
Som: Yan Saldanha
Empresa Produtora: Ananã
Empresas CoProdutoras: Orion | Globo Filmes | OM.art | Clan | FM Produções | Naymar/Cia Rio
Empresa Distribuidora: Imagem Filmes

Bibliografia

Internet:

GUIMARÃES, Cleo. In: OGLOBO. Ator de ‘Game Thrones’ contracena com Selton Mello em filme nacional. Disponível no endereço: http://blogs.oglobo.globo.com/gente-boa/post/ator-de-game-thrones-contracena-com-selton-mello-em-filme-nacional.html. Acesso em: 20 de maio de 2017.

OMELETE. https://omelete.uol.com.br/filmes/artigo/soundtrack-selton-mello-e-seu-jorge-vao-ao-artico-com-diretores-de-tarantinos-mind/

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhe em suas Redes Sociais!
  • Twitter
  • Facebook
  • email
  • Google Reader
  • LinkedIn
  • BlinkList
  • Google Bookmarks
  • MSN Reporter
  • Myspace
  • Posterous
  • Tumblr
  • More

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.