Um Pistoleiro Chamado Caviuna (1972)

Sinopse

Caviúna, pistoleiro famoso pela ótima pontaria e rápido no saque de arma, é indultado da pena que cumpre na prisão. O diretor do presídio dá uma explicação do indulto, mas não passa de um plano do delegado de capturas para recuperar o dinheiro orubado. Caviúna, então, volta para sua região e a primeira pessoa que encontra é seu velho amigo Sad. Este lhe conta que todos o consideravam morto e que sua filha, Sabrina, havia sido raptada. Caviúna sai à procura. Ao chegar à vila, é recebido à bala por um bando. Livra-se deles e consegue saber que Sabrina está prisioneira de Januário, seu irmão de criação e ex-comparsa, que escapara com o dinheiro quando Caviúna foi preso. Caviúna segue januário, mas, no último momento, antes de capiturá-lo, Caviúna conversa com o delegado e compreende suas intenções. Concorda em entregar-lhe o dinheiro e promete se regenerar para começar vida nova ao lado de Sabrina.

Elenco

Tony Vieira …. Caviúna
Siebert, Magrit (Sabrina)
Villa, Paulo (Januário)
Gaiotti, Heitor (Índio)
Edward Freund …. Delegado
Cunha, Cleri (Pistoleiro)
Soares, Francisco de Assis
Rodrigo, Coriolano
Siebert, Valdir
Batatinha
Criolo e Seresteiro
Mathias, Otavio
Silva, Darcy
Balla, Americo
Guerra, Castor
Almeida, Alfredo
Gontijo, Osvaldo
Mauro, Roberto
Moreira, J.
Rodrigues, Abel Constancio
Rovedo, Virgilio
Hampe, Adilson
Minario, Benedito
Santos, Benedito Urbano dos
Bata
Vasquez, Antonio
Graças, Maria das
Valeria

Participação especial:
Cabral, Sadi (Sadi)
Sérgio Hingst …. Diretor do presídio
Alimari, Mário (Capanga)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Um Pistoleiro Chamado Caviuna (1972) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Edward Freund
Argumento: Edward Freund
Roteiro: Edward Freund
Co-roteirista: Vieira, Tony
Diálogos adicionais: Vieira, Tony
Assistência de direção: Hampe, Adilson
Continuidade: Hampe, Adilson
Produção: Edward Freund e Gadotti, Moacir
Assistência de produção: Gaiotti, Antonio
Direção de Fotografia: Edward Freund
Câmera: Roveda, Virgilio; Borges, Henrique
Assistência de câmera: Gusmão, Flávio Fonseca; Viana, Luis Carlos
Fotografia de cena: Hampe, Adilson
Edição: Leme, Roberto; Wani, Walter
Trilha musical: Morriconi, Ennio
Companhia Produtora: Servicine – Serviços Gerais de Cinema Ltda.
Companhia Distribuidora: Servicine – Serviços Gerais de Cinema Ltda.

Canção
Título: Não me convem
Autor da canção: Crioulo e Seresteiro
Intérprete: Crioulo e Seresteiro

Locação: Fazenda Sabaúna, Mogi das Cruzes – SP

Bibliografia

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
CB/FIBRA
Guia de Filmes, 42
Brasil Cinema, 1972
ALSN/DFB-LM
Fontes consultadas:
ACPJ/II

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Um Pistoleiro Chamado Caviuna. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/um-pistoleiro-chamado-caviuna/

Observações:
A Fazenda Sabaúna, Mogi das Cruzes (SP) pertence aos senhores Francisco de Assis Soares e Ernani Mori.
Brasil Filmes 1972 indica Viragecolor como o sistema de cor, mas ACPJ/II aponta como Eastmancolor.
ACPJ/II e ALSN/DFB-LM indicam distribuição da U.C.B. – União Cinematográfica Brasileira S.A..
Guia de Filmes, 42, informa lançamento em São Paulo a 25 de dezembro de 1972, em programa duplo.

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.