Uma pistola para Djeca (1970)

Sinopse

O enredo se passa no Brasil, o ano é de 1890. Gumercindo trabalha numa fazenda colonial e tem uma filha, Eulália. Esta é seduzida por Luiz, filho do fazendeiro, e engravida. Nove anos depois, a criança é alvo de chacotas dos colegas por não ter pai. Gumercindo pressiona seu patrão para que exija o casamento de Luiz com Eulália. Mas o fazendeiro é um homem sem escrúpulos, ladrão de gado, e expulsa Gumercindo de suas terras. Este, então, une-se a fazendeiros vizinhos para o ajuste de contas. Luiz, prestes a casar-se com outra mulher, é assassinado, recaindo as suspeitas sobre Eulália. Mas o capataz, o verdadeiro assassino, desvenda tudo no tribunal.

Filme dirigido por Ary Fernandes, estrelado por Mazzaropi.

Elenco

Amácio Mazzaropi …. Gumercindo
Patrícia Mayo …. Eulália
Yaratan Lauletta
Zaira Cavalcante
Marchetti, Wanda
Marchetti, Laura
Hartman, Elizabeth
Fernandes, Lina
Viana, Nena
Bonelli, Paulete
Marin, Cleuza
Gomes, Francisco
Velloni, José
Ribeiro, Augusto C.
Nhô Tide
Souza, Durvalino
Câmera, Rogério
Bonelli, Paulo
Vieira, Toni
Pinheiro, Nelo
Garcia, Carlos
Mechi, Cláudio Roberto
Gonçalves, Rildo
Saldanha, Araken
Cardi, Toni
Pimenta, Antenor
Pereira, Paulo
Mariano, Iragildo

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Uma pistola para Djeca (1970) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Ary Fernandes
Argumento: Amácio Mazzaropi
Roteiro: Amácio Mazzaropi e Ary Fernandes
Produção: Amácio Mazzaropi, Carlos Garcia; Claudio R. Mechi; Joaquim de Freitas; Pericles Moreira e Argeu Fernari
Produtor associado: Carlos Garcia
Assistência de direção: Adalberto Pena
Continuidade: Irivaldo Carlos
Direção de Fotografia: Pio Zamuner
Câmera: Pio Zamuner
Assistência de câmera: Jorge Pfister
Foco: Pedro C. Toloni
Chefe eletricista: Girólomo Brino
Direção de som: Flávio B. Correa
Operador de microfone: Rafael Filho
Montagem: Glauco Mirko Laurelli
Direção de arte: Ary Fernandes
Cenografia: José Antônio Vieira
Decoração: José Antônio Vieira
Maquiagem: José F. Pereira e Fajardo Ferreira
Arranjos musicais: Hector Lagna Fietta
Música: Hector Lagna Fietta
Regente Maestro: Hector Lagna Fietta
Companhia Produtora: PAM Filmes
Companhia Distribuidora: PAM Filmes

Canção
Título: Canção do vento
Autor da canção: Kiko, Paulo;
Intérprete: Silvana

Título: Confins do meu sertão
Autor da canção: Monezzi, Ademir e Paschoalin, Carlos A.; Santos, Catira de Elpídio dos; Os Caçulas e Barbosa, Afonso

Bibliografia

Fontes de Referência:

Livros:

DUARTE, Paulo. Mazzaropi: uma antologia de risos. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.
FRESSATO, Soleni Biscouto. Caipira sim, trouxa não: representações da cultura popular no cinema de Mazzaropi. Salvador: EDUFBA, 2011.
MATOS, Marcela. Sai da Frente! – A Vida e a Obra de Mazzaropi. São Paulo: Desiderata, 2010.
ROCHA, Glauber. Revisão crítica do cinema brasileiro.
TOLENTINO, Célia Aparecida Ferreira. O Rural no Cinema Brasileiro. São Paulo: Unesp, 2001.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Uma Pistola para Djeca. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/uma-pistola-para-djeca/
MUSEU MAZZAROPI. Disponível no endereço: http://www.museumazzaropi.com.br/. Acesso em: 28 de set. de 2011.
WIKIPEDIA. Disponível no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Amácio_Mazzaropi. Acesso em: 28 de set. de 2011.

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Guia de Filmes, 27
O Estado de S. Paulo, 22.02.1970

Fontes consultadas:
ACPJ/II
LFM/DCB
ALSN/DFB-LM

Observações:
LFM/DCB grafa a companhia produtora como PAM Filmes – Produções Amácio Mazzaropi.
Outras fontes incluem no elenco Luiz Homero; Milton A. Pereira como Paulinho e Domingos Terra.
ALSN/DFB-LM indica 1969 como ano de produção; aponta gerente de produção: Salvador Amaral e assistente de montagem: Roberto Leme e grafa os nomes de Girólomo Brino como Girolano Brino, Rogério Câmera como Rogério Câmara e Yaratan Lauletta como Yarata Lauletta.

Print Friendly, PDF & Email

Sobre História do Cinema Brasileiro

Site do História do Cinema Brasileiro.